Temporal soterra carro na Vila Nova e deixa Serramar em meia pista

Estrada é liberada apenas para automóveis e micro-ônibus. Temporal castigou a cidade, mas sem vítimas
quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020
por Fernando Moreira (fernando@avozdaserra.com.br)
Carro soterrado na Vila Nova, sem vítimas (Fotos: Henrique Pinheiro)
Carro soterrado na Vila Nova, sem vítimas (Fotos: Henrique Pinheiro)

A chuva intensa e constante que caiu sobre Nova Friburgo durante toda a quarta-feira, 12, culminando com um forte temporal à noite, fez aflorar nos friburguenses um sentimento de medo, insegurança e impotência diante da força da natureza. A cidade registrou alagamentos, o transbordamento de rios em alguns pontos, além da queda de árvores e barreiras. A Defesa Civil municipal chegou a entrar em estágio de alerta por volta das 20h, mas, na manhã de quinta-feira, 13, já tinha retornado ao estágio de atenção. Não houve nenhuma vítima. Também não há desabrigados ou desalojados.

De acordo com um boletim atualizado emitido pela Defesa Civil de Nova Friburgo,a  precipitação média registrada no período entre 9h de quarta e 9h de quinta-feira foi de 78,06 milímetros de chuva. O distrito de Mury foi onde mais choveu, com precipitação máxima de 86,35 milímetros. Onde menos choveu foi no distrito de Riograndina, com precipitação mínima de 50,18 milímetros.

Ainda de acordo com a Defesa Civil municipal, nesse mesmo período foram registradas diversas ocorrências, sendo as principais a queda de uma barreira na rua atrás do quartel do Corpo de Bombeiros, na Vila Nova, onde um carro ficou soterrado – sem vítimas; queda de barreira na Via Expressa, próximo à Afape; queda de árvore no Km 68 da RJ-116, na altura de Debossan – a estrada chegou a ficar interrompida por cinco horas, mas foi liberada no fim da noite de quarta; e alagamentos nas ruas ao redor do Colégio Rui Barbosa, no distrito de Conselheiro Paulino; queda de barreira na RJ-142 (Mury-Lumiar); deslizamento de encosta na Rua Monte Líbano, no Centro (foto).

Na quinta-feira, dia seguinte ao temporal, A VOZ DA SERRA percorreu alguns dos pontos mais críticos para atualizar esse balanço. Na Praça da Bandeira, atrás do quartel dos Bombeiros, conversamos com o dono do carro que foi soterrado: “Fiquei muito triste. Dependo desse carro para tudo. Mas graças a Deus não teve nenhuma vítima, foram apenas perdas materiais. Trabalhando dá para conquistar de volta”, lamentou Johnatan de Carvalho (foto), dono do veículo atingido pela barreira.

A situação, no entanto, ainda é crítica na Serramar (foto). Segundo o DER-RJ, o trecho entre Lumiar e Figueira Branca, na altura do Km 28, está operando em meia pista, permitindo apenas a passagem de veículos até 16 toneladas (automóveis e micro-ônibus). Ônibus e caminhões não têm permissão para passar no trecho, que está em processo de erosão e pode desabar a qualquer momento.

O órgão estadual, responsável pela manutenção da rodovia, está com uma equipe no local para sinalizar o trecho e realizar a proteção da erosão. "As obras de contenção neste trecho são emergenciais e serão licitadas  o mais rapidamente possível, dentro dos trâmites possíveis e permitidos", informou em nota.

Já no Km 14 da Serramar, entre Mury e Lumiar, o DER está removendo uma barreira que deslizou, em parceria com a Subprefeitura de Lumiar. Também foi registrada queda de barreira na RJ-116, na altura de Furnas.

As chuvas também causaram transtornos para quem depende do transporte coletivo em Nova Friburgo. As linhas Alto do Catete e Santa Luzia estão temporariamente suspensas. Já as linhas Campo do Coelho, Cardinot, Colonial 61/Toledo, Fazenda Rio Grande, Macaé de Cima, Pilões, Retiro, Rio Bonito, Riograndina – via Maringá, Rio Grande de Cima, Rui Sanglard, Salinas, Vale dos Pinheiros e Vargem Alta – via Stucky, estão com itinerário alterado devido a problemas em ruas e estradas.

De acordo com o Climatempo, a previsão é que o sol volte a aparecer nesta sexta-feira, 14, mas há possibilidades de temporais no fim do dia e durante o fim de semana.

Veja mais fotos dos danos na galeria abaixo.

LEIA MAIS

Concessionária de águas realizará intervenção no local para remanejamento da rede

Estado do Rio está sob efeito do "ciclone bomba" que causou estragos, destruição e dez mortes no Sul do país na terça

Motoristas podem dirigir com CNH vencida a partir de 19 de fevereiro

  • A RJ-116 bloqueada pela queda de uma árvore sobre as pistas (Foto de leitor)

    A RJ-116 bloqueada pela queda de uma árvore sobre as pistas (Foto de leitor)

  • Queda de barreira na RJ-116, em Furnas (Foto de leitor)

    Queda de barreira na RJ-116, em Furnas (Foto de leitor)

  • A Escola Municipal Rui Barbosa, em Conselheiro, inundada (Foto de leitor)

    A Escola Municipal Rui Barbosa, em Conselheiro, inundada (Foto de leitor)

  • Reparos na Serramar (Foto de leitor)

    Reparos na Serramar (Foto de leitor)

  • Queda de barreira em Santiago, em Lumiar (Foto de leitor)

    Queda de barreira em Santiago, em Lumiar (Foto de leitor)

  • A erosão na Serramar (Foto de leitor)

    A erosão na Serramar (Foto de leitor)

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: Clima | Trânsito