Parque dos Três Picos inicia reabertura gradual para visitantes

Trilhas já estão liberadas, mas com uma série de restrições e várias atividades ainda suspensas
quarta-feira, 12 de agosto de 2020
por Vinicius Gastin
Reabertura parcial faz parte da primeira etapa de um processo gradual de retomada do parque (Arquivo AVS)
Reabertura parcial faz parte da primeira etapa de um processo gradual de retomada do parque (Arquivo AVS)

Mesmo que de forma gradual e com restrições, os apaixonados pelas belezas naturais de Nova Friburgo e região podem recomeçar a ter contato mais próximo com a natureza no Parque Estadual dos Três Picos. A maioria das atividades esportivas continua proibida nesses espaços, mas as trilhas estão liberadas. Esse processo faz parte da primeira etapa de reabertura, após meses fechado devido à pandemia. Desde esta segunda-feira, 10, é permitido o acesso apenas às trilhas.

De acordo com a administração do parque, o uso de máscaras é obrigatório durante a permanência no local, assim como a manutenção de uma distância de dois metros entre uma pessoa e outra. O acesso às cachoeiras, centro de visitantes, banheiros, bebedouros e parques infantis permanecem suspensos, assim como as dependências do Camping Vale dos Deuses, Pico da Branca de Neve, Torres de Bonsucesso, Pedra dos Dois Bicos, Vale dos Frades e Pedra do Elefante e Pico do Caledônia.

Este último, inclusive, passou recentemente por obras emergenciais de recuperação da estrada de acesso. A intervenção em uma das maiores elevações da Serra do Mar foi realizada após uma série de reportagens de A VOZ DA SERRA, denunciando o estado precário da via e o consequente abandono da guarita de entrada do local, que era mantido pela Petrobras. Mesmo reformado e com a conservação recebendo uma atenção maior, ainda não está permitida a exploração total do espaço.

O Parque Estadual dos Três Picos abrange os municípios de Nova Friburgo e Teresópolis, na Região Serrana, Silva Jardim, na Baixada Litorânea, além de Cachoeiras de Macacu e Guapimirim, na Região Metropolitana. Ainda segundo a administração do local, fotos publicadas em redes sociais do próprio usuário, onde ele assume publicamente o comportamento em desacordo com as regras, assim como imagens denunciadas, podem ser utilizadas como provas no processo de autuação e multa.

Todos os eventos realizados no Parque Estadual dos Três Picos devem ser solicitados pelo e-mail inea.petp@gmail.com. “O uso da imagem e do espaço das unidades de conservação estaduais para fotografias, filmagens, gravações em situações de caráter educativo/cultural, científico ou comercial depende de prévia autorização do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), seguindo decreto estadual 36.930, de 14/02/2005", ressalta o comunicado.

No início de maio o Parque Estadual dos Três Picos recebeu diversas ações, sendo uma delas realizada na região dos Três Picos de Salinas. A operação contou ainda com apoio de guarda-parques dos núcleos de Salinas, Jequitibá e Teresópolis, além da Polícia Militar e da 5ª Unidade de Polícia Ambiental Três Picos (Upam).

O objetivo principal foi proibir a entrada de carros e motocicletas, bem como a visitação aos atrativos do parque, impedindo assim a aglomeração de pessoas e o acampamento dentro da unidade de conservação. A decisão cumpre o que foi determinado no decreto estadual 46.970, do último dia 13 de março, prorrogado pelo decreto 47.006, de 27 de março, que suspendeu a visitação nesses locais por tempo indeterminado, incluindo o camping, trilhas, cachoeiras e centros de visitantes.

LEIA MAIS

Do total de infectados, 384 são profissionais de saúde, com agora três óbitos confirmados

Liberação dos bônus de R$ 600 faz parte do ciclo 2, que vai até 27 de outubro. Saques serão liberados no dia 6

“Pessoa muito boa e de bom coração”, disseram colegas sobre o médico Luiz Fernando Silva Tamez

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra