No Dia Mundial do Abraço em plena pandemia, vale o improviso

Pelo mundo afora, famílias usam plásticos para demonstrar carinho sem risco de contágio
sexta-feira, 22 de maio de 2020
por Jornal A Voz da Serra
O abraço através do plástico pendurado no varal, no Canadá (Foto: AFP)
O abraço através do plástico pendurado no varal, no Canadá (Foto: AFP)

Um plástco grande com quatro buracos e uma "manga" embutida em cada um deles, colada com esparadrapo, para enfiar os braços. Soluções improvisadas como esta têm sido o jeitinho encontrado pelo mundo afora famílias ansiosas para se abraçarem, sem risco de contágio, em tempos de pandemia de coronavírus. Ainda mais nesta sexta-feira, 22 de maio, Dia Mundial do Abraço. 

Com saudades da filha e dos netos, um casal que vive em Southampton, na Inglaterra, criou um jeito seguro de visitar a família sem desrespeitar as medidas de proteção contra o Covid-19: montaram um "traje do abraço" com sacolas industriais, viseiras para o rosto, luvas e  fita adesiva.

O casal Laura e Pat Fehilly chamaram a filha, Nicola, que vive em Bristol, para visitá-los com a neta. O combinado era que eles apenas se vissem de longe, a dois metros de distância. Quando chegou à casa dos pais, ela foi surpreendida pela possibilidade de abraçá-los.

Foi Laura quem mostrou ao marido um vídeo feito por um americano usando esses materiais para criar uma roupa que impedisse a passagem de ar, totalmente lacrada. Eles tinham o material em casa e resolveram fazer um teste. Foram três protótipos até chegarem ao resultado ideal.

"Eu não pude abraçar minha neta por muito tempo porque eu literalmente não conseguia respirar. Minha viseira fechou, então eu tive que entregá-la a Pat e abrir o ar na parte de baixo do traje", disse Laura sobre a neta Peggy, de 8 meses, em entrevista à rede britânica Sky News.

O casal contou que se animou com a ideia, limpou a roupa e foi ver outro neto, que mora na mesma cidade. No entanto, eles alertaram que caso alguém queira copiar a ideia os materiais precisam ser resistentes.

"Apenas certifique-se de que tudo o que você esteja usando seja adequado e verifique se a fita está completamente selada em todos os lugares - você pode testá-la usando um secador de cabelo", sugeriu Laura.

Plástico no varal

Na cidade de Guelph, no sudeste do Canadá, uma mulher descobriu como abraçar sua mãe de um jeito seguro nem plena pandemia: uma lona de plástico com quatro mangas, pendurada em um varal. Carolyn Ellis e seu marido, Andrew, desenvolveram a ideia na véspera do Dia das Mães, dia 10 passado.

"Percebi que a minha mãe não estava recebendo abraços", disse Carolyn à agência de notícias AFP.

O casal recortou quatro buracos no plástico e prendeu uma manga em cada buraco. Depois, o plástico foi colocada em um varal. Assim, Carolyn pôde abraçar a mãe  sem ter contato direto com ela.

 

LEIA MAIS

Oração para pedir força para o enfrentamento da pandemia começará às 12h30

São R$ 15,9 bilhões dos cofres da União para servir de garantia a empréstimos

Confirmação foi feita em live na última segunda-feira. Previsão de entrega dos kits é em junho

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra