Mutirão recolhe mais de 200 sacos de lixo no Cascatinha

Grupo de voluntários retirou restos de móveis, entulho de obras e materiais descartáveis em vários pontos do bairro
terça-feira, 08 de setembro de 2020
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)
Parte do lixo recolhido (Fotos: Mr Bean)
Parte do lixo recolhido (Fotos: Mr Bean)

No último domingo, 6, um mutirão organizado por dois moradores do bairro Cascatinha, recolheu mais de 200 sacos de lixo e diversos entulhos. A ação, que durou cerca de sete horas, contou com o apoio de 20 voluntários, dentre eles, membros do Centro Excursionista Friburguense (CEF) e aconteceu perto da cachoeira da Adutora, na estrada de acesso à São Lourenço e próximo ao Pico do Caledônia.

“Eu e Bruno Souza fizemos essa ação em dezembro com seis pessoas. Agora a ação contou com o triplo de voluntários. Queremos mais atuação dos moradores e do poder público para fiscalizar e punir quem despeja lixo e entulhos nas matas, rios e encostas do bairro”, desejou Webster Melo, o Mr. Bean, um dos organizadores.

Foram encontrados trabalhos religiosos, garrafas de vidro, restos de móveis e demolições, televisores, caixas de som, plásticos, pacotes de biscoitos, copos descartáveis e sofás, entre outros. “O lixo jogado na natureza está caindo diretamente nessas águas”, lamentou Bean. Segundo os organizadores, o comércio local foi fundamental para a realização do mutirão. “Um hortifrúti do Cônego nos ajudou com frutas, as padarias da região doaram 400 sacos de lixo e usamos cerca de 200. A outra metade será usada na próxima ação que deverá acontecer daqui há dois meses. Com a ajuda de empresários, foi disponibilizada uma Doblô para recolher o lixo”, contou. 

A participação dos membros do CEF foi fundamental. De acordo com Bean, além de recolher o lixo, a equipe do CEF separou vidro, madeira, alumínio e parte foi levada para reciclagem. E para evitar que o problema se repita, lixeiras ecológicas estão sendo confeccionadas para serem colocadas na região. “Pesquisas mostram que há redução de até 70% do lixo jogado no mato quando existem essas lixeiras”, disse o organizador. A ação também contou com a ajuda da subprefeitura de Olaria que comprometeu-se a enviar um caminhão para recolher o restante do lixo coletado pelos voluntários.

 

LEIA MAIS

Evento este ano, desta quinta até 1º de novembro, será online e terá transmissão ao vivo

Sediada em Cachoeiras, ONG SOS Vida Silvestre fornece assistência à fauna silvestre da Mata Atlântica

Proprietário do terreno disse que não possuía licenças para o serviço

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra