Mortes, roubos de rua e de carga têm redução no Estado do Rio

Segundo o ISP, redução do homicídio doloso em maio foi de 21%, o menor valor desde 1991
segunda-feira, 27 de junho de 2022
por Jornal A Voz da Serra
Mortes, roubos de rua e de carga têm redução no Estado do Rio

O Estado do Rio de Janeiro registrou, mais uma vez, redução nos crimes de homicídios dolosos (cometidos com a intenção de matar). Em maio a diminuição foi de 21% em comparação com o mesmo período de 2021. Foi o menor valor para o mês dos últimos 31 anos. Nos cinco primeiros meses de 2022, o indicador estratégico também apresentou diminuição, de 17%. Os dados são do Instituto de Segurança Pública do Estado do Rio (ISP) e são referentes aos registros de ocorrência lavrados nas delegacias de Polícia Civil do Estado, em maio.

 Ainda nos crimes contra a vida, a letalidade violenta (que inclui homicídio doloso, lesão corporal seguida de morte, roubo seguido de morte e morte por intervenção de agente do estado) reduziu 9% em maio de 2022 em relação a maio de 2021 e 20% no acumulado contra o mesmo período do ano anterior. As mortes por intervenção de agente do Estado diminuíram 22% nos cinco primeiros meses deste ano.

Outro crime que continua apresentando redução é o roubo de rua (roubo a transeunte, roubo em coletivo e roubo de aparelho celular): de janeiro a maio de 2022, houve 15% de diminuição, ou seja, foram menos 4.570 roubos em comparação ao mesmo período de 2021. Nos crimes contra o patrimônio, os roubos de veículos e os roubos de carga também registraram reduções expressivas no mesmo período, de 10% e 13% respectivamente.

“Além dos crimes contra a vida, voltamos a ter reduções nos roubos de rua e carga. O roubo de rua, por exemplo, é um crime que provoca uma grande sensação de insegurança na sociedade e sua diminuição é uma grande conquista”, afirmou a diretora-presidente do ISP, Marcela Ortiz,

Indicadores

                 Homicídio doloso: 1.248 vítimas nos primeiros cinco meses de 2022 e 210 em maio - estes foram os menores valores para o acumulado e para o mês desde 1991. Na comparação com 2021, o delito registrou redução de 17% em relação ao acumulado do ano e de 21% em relação ao mês.

·               

  Letalidade violenta (homicídio doloso, roubo seguido de morte, lesão corporal seguida de morte e morte por intervenção de agente do estado): 1.830 vítimas nos primeiros cinco meses de 2022 e 354 em maio - estes foram os menores valores para o acumulado e para o mês desde 1991. Na comparação com 2021, o indicador registrou redução de 20% em relação ao acumulado do ano e de 9% em relação ao mês.

                

 Roubo de carga: 1.651 casos nos cinco primeiros meses de 2022 e 308 em maio - estes foram os menores valores para o mês e para o acumulado desde 2013. Na comparação com 2021, o indicador registrou redução de 13% em relação ao acumulado do ano e de 21% em relação ao mês.

 

                 Roubo de rua (roubo a transeunte, roubo de aparelho celular e roubo em coletivo): 25.457 casos nos cinco  primeiros meses de 2022 e 5.181 em maio - este foi o menor valor para o acumulado desde 2005. Na comparação com 2021, o indicador registrou redução de 15% em relação ao acumulado do ano e de 8% em relação ao mês.

 

                Roubo de veículo: 9.825 casos nos cinco primeiros meses de 2022 e 2.079 em maio - este foi o menor valor para o acumulado desde 2012. Na comparação com 2021, o indicador registrou redução de 10% em relação ao acumulado do ano e aumento de 4% em relação ao mês. Mais informações sobre os indicadores, no site do ISP (www.isp.rj.gov.br).

 

LEIA MAIS

Aplicativo, ainda em fase de testes, enviará localização exata do crime e agilizará atendimento policial

De janeiro a junho deste ano, delito foi o que mais cresceu na cidade em relação ao mesmo período de 2021, segundo o ISP

Lojistas e empresas são convidadas a incluir suas câmeras externas no sistema de monitoramento municipal

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 77 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: Segurança