Frizão bate o Duque de Caxias no Eduardo Guinle e vai às semifinais

Terceira vitória consecutiva do Friburguense na Série A2 não aconteceu de forma fácil
terça-feira, 22 de junho de 2021
por Vinicius Gastin
Luiz Felipe se movimentou bem, e comandou o meio-campo friburguense
Luiz Felipe se movimentou bem, e comandou o meio-campo friburguense

A terceira vitória consecutiva do Friburguense na Série A2 não aconteceu de forma fácil. Com um time forte fisicamente, o Duque de Caxias foi um adversário duro na tarde do último sábado, 19, no Eduardo Guinle. Mas o Tricolor da Serra vive um bom momento, e mesmo sem muita inspiração, tem solidez defensiva, repertório e banco. Tem camisa nove: foi de Léo Reis, após belo cruzamento de Ricardinho, o gol que escreveu o 1 a 0 no placar em Nova Friburgo. O resultado, somado ao empate do Americano com o Artsul e a derrota da Cabofriense para o Gonçalense garante o time de Cadão nas semifinais do primeiro turno.     

O Frizão volta a jogar em casa no próximo sábado, 26, quando recebe o Artsul, às 15h. A partida no Eduardo Guinle será a última desta fase classificação da Taça Santos Dumont, o primeiro turno do Campeonato Carioca da Série A2. Com nove pontos, o Tricolor joga por um empate para avançar como primeiro colocado do grupo A, e desta forma, jogar a semifinal em casa e com a vantagem de poder empatar.

O jogo

 A única novidade do Friburguense para enfrentar o Duque de Caxias foi o novo uniforme. A camisa é dividida ao meio nas cores azul e vermelho, com uma fina listra branca ao meio, e é mais uma bela peça na coleção de vestimentas que fogem aos tradicionais branco ou tricolor em listras verticais.

Se o Frizão tentou valorizar a posse de bola nos instantes iniciais, o Duque de Caxias mostrou que a posta nos contra ataques poderia levar perigo. Patoja levou até a entrada da área e recebeu a falta de Murillo, logo aos três minutos. Cartão amarelo para o lateral e capitão do Friburguense, na primeira infração da partida. Wagner Carioca cobrou no ângulo direito de Afonso, e a bola explodiu no travessão.

Passado o susto, o Tricolor passou a acionar o lado esquerdo, e a trama entre Neto e Ricardinho terminou com o chute do camisa dez. Luciano rebateu, Léo Reis tentou e parou na zaga, assim como Murillo, em nove rebote da defesa visitante. Pouco depois foi a vez Léo Assis receber belo passe Luiz Felipe e arriscar, para nova intervenção de Luciano.

Os erros nas tomadas de decisão do Friburguense recolocaram o Duque no jogo. No entanto, apesar da posse de bola, o time da Baixada Fluminense também pecava no passe final. Aos 25 minutos, o Frizão voltou a trabalhar a bola com paciência: Luiz Felipe lançou com perfeição para o Murillo, que foi a fundo e cruzou. Léo Reis subiu e testou, mas sem a direção pretendida. No perde e ganha do meio-campo, faltava capricho. E um pouco mais de Léo Assis e Ricardinho para o Tricolor.

Segundo tempo

Não é da característica de Cadão mexer no intervalo das partidas. E foi na tentativa da conversa que o treinador buscou fazer os ajustes necessários no Friburguense. Ricardinho passou a participar um pouco mais, e os erros de passe diminuíram. Ou, pelo menos, quando eles aconteciam, eram em virtude de uma tentativa mais objetiva. Faltava ainda um pouco de Léo Assis, que aos 15 minutos, deu lugar ao jovem Thai.

Jhonatan passou a cair mais pelo lado esquerdo, com a revelação tricolor ocupando a faixa da direita. A inversão funcionou aos 16 minutos: Jhonatan recebeu de Damião e acionou Ricardinho na passagem. O camisa dez encontrou Léo Reis na boa, na pequena área, para escorar e abrir o marcador.

Pelo outro lado, Thai também tentou servir Léo Reis. O chute do camisa nove, entretanto, foi desviado por Dilsinho e facilitou a vida de Luciano. Se tem uma jogada perigosa do Duque de Caxias, time forte fisicamente, é a bola alta. Foi através dela, aos 20 minutos, que Felipe Augusto teve a melhor chance dos visitantes até então, mas Afonso brilhou para impedir o empate. Todas as faltas, laterais ou jogadas tinham o objetivo de levantar a bola na área friburguense. E não foram poucas as tentativas do tipo até o apito final.

João e Rodriguinho foram as opções de Cadão para renovar o fôlego e tentar matar o jogo no contra ataque. Numa das primeiras participações, aos 32 minutos, Rodriguinho aproveitou rebote e bateu firme, mas Dilsinho apareceu como se fosse goleiro, desviou e evitou o gol. Frescor no ataque, reforço na bola alta defensiva com a entrada de Bruno Leal. O relógio correu, e o Friburguense se segurou. Vitória difícil e importante em Nova Friburgo, selando a classificação para as semifinais do primeiro turno.

Ficha Técnica

Friburguense 1x0 Duque de Caxias

Campeonato Carioca Série A2 2021

Taça Santos Dumont – 1º Turno

4ª rodada

19/06/2021- 15h

Estádio Eduardo Guinle, Nova Friburgo-RJ

 

Árbitro: Diego da Silva Lourenço

Assistentes: André Roberto Silveira e Diego Machado Rocha

 

Friburguense: Afonso; Murillo, Cristopher, Jhonata e Neto (Bruno Leal); Luiz Felipe, Damião, Ricardinho e Léo Assis (Thai); Jhonatan (Rodriguinho) e Léo Reis (João).

Técnico: Cadão

 

Duque de Caxias: Luciano, Oziel, Dilsinho, Emerson e Rodrigo Lobão; Igor Silva, Wagner Carioca, Alexandre Talento e Victor Pantoja; Alex Alcântara e Felipe Augusto.

Técnico: Eduardo Allax

 

Resultados da 4ª rodada

Gonçalense 1 x 0 Cabofriense, Luso Brasileiro

Friburguense 1 x 0 Duque de Caxias, Eduardo Guinle

Artsul 1 x 1 Americano, Nivaldo Pereira

Sampaio Corrêa 2 x 2 América, Lourival Gomes

Angra dos Reis 1 x 2 Macaé Esporte, Jair Toscano

Audax Rio 1 x 2 Maricá, Avelar

 

- Classificação

Grupo A

1º – Friburguense, 9 pts

2º – Artsul, 7 pts

3º – Americano, 5 pts

4º – Gonçalense, 4 pts

5º – Cabofriense, 3 pts

6º - Duque de Caxias, 3 pts

 

Grupo B

1º – Sampaio Corrêa, 8 pts

2º – Maricá, 7 pts

3º – Audax, 7 pts

4º – América, 5 pts

5º – Macaé, 4 pts

6º - Angra dos Reis, 1 pt

 

- 5ª rodada

26/jun – 15h - Friburguense x Artsul, Eduardo Guinle

26/jun – 15h - Cabofriense x Duque de Caxias, Correão

26/jun – 15h - Americano x Gonçalense, Antônio de Medeiros

26/jun – 15h - América x Macaé, Giulite Coutinho

26/jun – 15h - Maricá x Sampaio Corrêa, Alzirão

26/jun – 15h - Angra dos Reis x Audax Rio, Jair Toscano

 

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: