Friburgo perde os cliques e o saudosismo deixado pelo fotógrafo Miracema, aos 94

Ele ficou famoso na cidade por registrar aniversários, casamentos e bailes, além de retratar crianças para álbuns de família
sexta-feira, 27 de agosto de 2021
por Jornal A Voz da Serra
O fotógrafo Miracema
O fotógrafo Miracema

Faleceu nesta sexta-feira, 27,  um dos mais antigos fotógrafos de Nova Friburgo, o conhecido Miracema. Ele havia completado 94 anos em 23 de julho passado. Respeitado e querido por várias gerações de friburguenses, seu nome de batismo era Ahilton de Moraes Tostes. O corpo está no Memorial SAF e o sepultamento será às 11h deste sábado.

 Nascido em Miracema, município do Noroeste Fluminense, Miracema veio para Friburgo em 1948. Ao se aposentar, morou por dez anos com a irmã Dilza, em Recreio (MG). Há três anos voltou para Friburgo.

Começou a fotografar profissionalmente no ano do nascimento de sua filha Juliana, em 1968. Ele registrava congressos, aniversários, casamentos, bailes do Clube de Xadrez, entre outros eventos.

O primeiro estúdio, aberto em 1974, ficava no Paissandu. Depois se mudou para a Avenida Comte Bittencourt. Fazia fotos 3x4, de crianças e de famílias para álbuns, além de cenas ao ar livre, no entorno da Praça Paissandu. 

No estúdio,  revelava as fotos PB no próprio laboratório. Ali era também um ponto de encontro de fotógrafos para troca de experiências. Miracema ajudou e incentivou muitos jovens no início de suas carreiras.

Miracema se tornou fotógrafo com a ajuda preciosa do Preguinho (Daniel Marques de Oliveira). Antes de ser fotógrafo, foi alfaiate e comerciante.

Miracema deixa dois filhos, Marco e Juliana. A equipe de A VOZ DA SERRA, enlutada por mais esta perda, se solidariza com familiares e amigos neste momento de dor. 

LEIA MAIS

Fluminense prestou homenagem de um minuto de silêncio antes da partida contra o Atlético Mineiro, pela Copa do Brasil

Mestre de bateria do Blocão do Rastafare e cria da Imperatriz, onde também atuava, ele estava hospitalizado

Grande ídolo da história do Fluminense de Friburgo, jogador foi um dos maiores da seleção do município

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: obituário