Combate à evasão escolar é o principal desafio para 2021

Município e Estado divulgam datas para matrículas na rede pública de ensino
sexta-feira, 06 de novembro de 2020
por Jornal A Voz da Serra
(Foto: Henrique Pinheiro)
(Foto: Henrique Pinheiro)

Um dos grandes desafios para a Educação neste atípico 2020 é evitar um movimento – preocupante – cada vez maior da evasão de crianças e adolescentes das escolas. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o país ainda não consegue conter a saída dos jovens das instituições de ensino. A necessidade de trabalhar é o principal motivo apontado por jovens de 14 a 29 anos para abandonar os estudos, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua Educação, divulgada em julho deste ano pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Aproximadamente quatro em cada dez jovens que não concluíram o ensino médio precisaram deixar as salas de aula para trabalhar.

Segundo o IBGE, ao todo, no Brasil, 20,2% dos jovens de 14 a 29 anos não completaram o ensino médio, seja porque abandonaram a escola antes do término dessa etapa, seja porque nunca chegaram a frequentá-la. Isso equivale a 10,1 milhões de jovens. A maior parte é do sexo masculino, o equivalente a 58,3%, e preta ou parda, o equivalente a 71,7% de todos que não estavam estudando.

Ainda de acordo com o IBGE, a maioria dos alunos são pretos e pardos. O principal motivo: necessidade de trabalhar e depois a falta de interesse. Entre as mulheres, a gravidez e as tarefas domésticas. A situação é mais grave na Região Nordeste. Três em cada cinco adultos não completaram o ensino básico. No Brasil, de acordo com a Emenda Constitucional 59/2009, a educação é obrigatória dos 4 aos 17 anos de idade. O estudo do IBGE mostra que os maiores percentuais de abandono da escola se deram nas faixas a partir dos 16 anos, entre 15,8% e 18%. O abandono precoce, ainda na idade do ensino fundamental, foi de 8,5% até os 13 anos e de 8,1% aos 14 anos.

“Alunos não têm maturidade para ensino à distância”, diz secretário estadual de Educação

O secretário estadual de Educação, Comte Bittencourt, afirma que a pandemia prejudicou muito as metas educacionais para este ano e que os jovens ainda não estão preparados para estudar em casa. Outra dificuldade elencada pelo secretário é o difícil acesso em algumas comunidades para entregar o material para os alunos. “Por conta da pandemia fica difícil avaliar os alunos. Eles não têm maturidade para um ensino à distância e além disso entregar o material de estudo, como as apostilas em locais de difícil acesso é um desafio maior. Uma coisa é o acesso a esse aluno no Cônego, outro na Rocinha”, observou Comte.

A tendência, segundo Comte, é a aprovação automática dos alunos em 2020 e trabalhar os dois próximos anos para reforçar o que não foi aprendido este ano. “Não temos condições de reprovar nenhum aluno esse ano. O que será feito é uma avaliação para saber o que foi assimilado em 2020 e trabalhar em 2021 e 2022 para recuperar esse aprendizado e fortalecer as séries anteriores”, disse.  

Ainda de acordo com o secretário estadual de Educação, o grande desafio da pasta é combater a evasão escolar. “Reprovar um aluno este ano é dar campo para a evasão escolar. Estamos atentos a isso e queremos que nossos alunos fiquem nas escolas. A gente sabe os caminhos que podem ser abertos com os adolescentes fora do ensino e não queremos isso”, avaliou. 

Já o secretário municipal de Educação de Nova Friburgo, Marcelo Verly, informou que a prefeitura ainda não definiu como será feita a avaliação dos estudantes neste ano letivo. “Diversas reuniões vêm sendo realizadas para o levantamento de informações junto às equipes docentes com o objetivo de delinear proposta relativa à avaliação, compreendendo o período de excepcionalidade ora vivido em função da pandemia. Tal definição ocorrerá até o final da próxima semana”, acredita.

Matrículas na rede municipal

No período de 9 a 13 de dezembro, a Secretaria Municipal de Educação vai liberar o sistema para inscrições dos interessados em ingressar na rede em 2021, tanto para educação infantil, como para o ensino fundamental I e II, ou seja, do berçário ao 9º ano. Para isso, os responsáveis pelos candidatos deverão acessar o site da prefeitura: www.pmnf.rj.gov.br

Antes disso, as escolas farão a renovação das matrículas dos alunos que permanecerão na rede, o que acontecerá dos dias 17 a 19 deste mês. Já entre os próximos dias 25 a 27, as escolas farão a transposição de alunos, ou seja, mudança de unidade escolar dentro da rede, naquelas unidades onde não há como o aluno prosseguir, pois não oferecem a etapa ou segmento seguinte.

Quando os interessados fizerem a inscrição no sistema de pré-matrícula, terão a opção de selecionar até três unidades escolares de sua preferência, aumentando as chances de conseguir uma vaga. O resultado da pré-matrícula será divulgado também no site da prefeitura e disponibilizado nos polos de pré-matrícula no dia 15 de dezembro.

Já a efetivação da matrícula dos alocados será feita de 16 a 18 de dezembro, diretamente nas unidades escolares onde a vaga foi conseguida. Caso o responsável não compareça dentro deste período, munido com a documentação necessária, perderá a vaga, o que implicará aguardar a reabertura do sistema no dia 2 de fevereiro de 2021.

Renovação das matrículas na rede estadual 

Alunos da rede pública estadual que desejam permanecer na mesma unidade escolar precisam ficar atentos. A Secretaria estadual de Educação (Seeduc) abrirá, do próximo dia 25 a 3 de dezembro, o período de renovação da matrícula para o ano letivo de 2021. O calendário foi publicado no Diário Oficial da última quarta-feira, 4. Para agilizar o processo e evitar aglomerações, o cadastro poderá ser feito pelo site Matrícula Fácil (www.matriculafacil.rj.gov.br).

Os responsáveis ou os alunos maiores de 18 anos também podem optar pela renovação da matrícula presencialmente, agendando a data e o horário, por telefone, diretamente com as escolas. Os alunos que não fizerem a renovação perderão o direito à vaga e deverão participar do processo informatizado de matrículas, se quiser continuar na rede estadual da Seeduc.

Para os alunos que desejam ingressar na rede estadual ou mudar de escola, a 1ª fase de pré-matrículas será aberta de 4 a 22 de dezembro. Os interessados deverão acessar o site Matrícula Fácil e verificar a oferta de séries, cursos e turnos disponíveis. No ato da inscrição, o candidato pode escolher, no mínimo, três escolas de sua preferência. O resultado da alocação será divulgado no dia 30 de dezembro.

Matrículas especiais para o ensino médio 

Para o ano letivo de 2021, a Seeduc prevê uma matrícula especial para os estudantes do ensino médio que desejarem aprofundar o conteúdo didático da série cursada em 2020. O calendário para essas matrículas especiais está sendo elaborado pela pasta e será divulgado posteriormente.

 

LEIA MAIS

Devido à pandemia, confirmação da matrícula poderá ser feita de forma remota, por email. Mais de 95 mil vagas para o ensino regular estão disponíveis

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 77 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra