Campanha de vacinação contra aftosa é mantida no Estado do Rio

Em razão da pandemia, pecuaristas devem seguir novas orientações
quinta-feira, 23 de abril de 2020
por Jornal A Voz da Serra
(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

O Estado do Rio de Janeiro está praticamente a um passo de ser reconhecido como livre de febre aftosa sem vacinação de rebanhos, mas, para isso, é necessário que prossiga com as ações programadas pelo Ministério da Agricultura. Dessa forma, o secretário estadual de Agricultura, Marcelo Queiroz, informa que a campanha de vacinação vai acontecer dentro do cronograma nacional.

A primeira etapa da vacinação está mantida e será realizada de 1º a 31 de maio, onde serão imunizados bovinos e bubalinos de todas as idades. “Em razão da pandemia do coronavírus vamos seguir as recomendações de medidas de prevenção adotadas pelo Ministério da Saúde, tomando todos os cuidados para que a vacinação ocorra satisfatoriamente e sem colocar em risco a saúde dos produtores rurais e dos servidores do serviço veterinário oficial. Agora é importante essa fase para conseguirmos ficar livres da vacina e, com isso, ampliar significativamente o mercado”, informou o secretário. 

As atividades da defesa agropecuária são consideradas essenciais e, além da necessidade de manutenção dos compromissos com as zonas reconhecidas como livre de febre aftosa junto à Organização Mundial da Saúde Animal (OIE), há um grande interesse econômico na obtenção desse status. Os produtores e estabelecimentos agropecuários que comercializam as vacinas vão ser orientados quanto às normas para venda.

“Durante todas as campanhas, os agentes da Defesa Agropecuária estadual fazem vistorias e fiscalizam as lojas que comercializam a vacina. Nesta etapa, apesar da situação atípica, essa fiscalização será mantida para garantir que o produto seja vendido com qualidade aos pecuaristas. As lojas estão sendo orientadas a buscarem meios de facilitar o acesso dos criadores à vacina e que os auxiliem na entrega da declaração de vacinação, sempre que possível. No caso dos produtores, como de costume, deverão adquirir a vacina utilizando caixas de isopor com gelo e adotar todas as medidas recomendadas para evitar a exposição ao risco de contágio”, detalhou o superintendente da Defesa Agropecuária, Paulo Henrique de Moraes.

Declaração de vacinação

No Estado do Rio, a Secretaria de Agricultura, por meio da Defesa Agropecuária, permitirá que o pecuarista faça o lançamento da sua própria declaração de vacinação utilizando o Sistema de Integração Agropecuária. Serão disponibilizados, ainda, e-mail e whatsapp para envio da declaração e para tirar eventuais dúvidas sobre a campanha. O produtor poderá contar com o apoio dos sindicatos rurais, lojas agropecuárias e prefeituras no recebimento de declarações, que serão repassadas aos escritórios do serviço oficial, evitando, assim, a aglomeração nesses postos.

Para comprovar a vacinação do seu rebanho, por e-mail ou via WhatsApp, o pecuarista deverá digitalizar ou tirar uma foto do formulário de declaração preenchido e da nota fiscal, depois enviar a um dos contatos de e-mail ou para o Whastapp neste número: (021) 98605-1198.  Os contatos de e-mail dos Núcleos de Defesa Agropecuária podem ser acessados por meio do link: https://is.gd/nFCJ3D.

 

LEIA MAIS

Até o momento, apenas 4,2% do público-alvo foi vacinado em todo o Brasil. A vacina contra o sarampo está disponível nos 43 mil postos de saúde em todo o país

Apesar do fim da campanha de imunização contra a gripe, doses ainda estão disponíveis

Imunização será oferecida das 9h às 13h, para idosos acima de 60 anos e profissionais de saúde

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra