Brasil teve perda de quase 11 mil vagas em junho, segundo o Caged

No acumulado do ano, saldo de admissões e demissões ficou negativo; mas resultado ainda é melhor que o registrado em maio
sexta-feira, 14 de agosto de 2020
por Jornal A Voz da Serra
Brasil teve perda de quase 11 mil vagas em junho, segundo o Caged

As baixas de vagas formais chegaram a 906.444 em junho, enquanto isso, 895.460 admissões foram feitas. Com isso, o saldo negativo ficou em 10.984 vagas, número inferior ao registrado em maio (-350.303), informou a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia na última terça-feira, 28, que divulgou os dados do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged), divulgados na última semana.

A secretaria destacou ainda que, em junho, “o mercado formal de trabalho apresentou melhora em relação a maio. O sexto mês do ano teve 16% menos desligamentos (166.799) e 24% mais admissões (172.520) do que em maio”.

Entretanto, os resultados do primeiro semestre em todo o Brasil não são positivos. O saldo do emprego formal ficou negativo em 1.198.363 vagas, resultado de 6.718.276 admissões e 7.916.639 desligamentos. A quantidade total de vínculos ativos com carteira assinada ficou em 37.611.260. O salário médio dos trabalhadores que conseguiram uma nova oportunidade de trabalho em junho foi de R$ 1.696,92.

De acordo com o secretário Especial de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco, com a retomada gradual da economia em diversos municípios do país foi possível perceber uma reação clara do mercado de trabalho. “Posso trazer indícios claros que já iniciamos a retomada. A retomada do mercado de trabalho é muito forte, expressiva. Temos meios para surpreender o mundo, como o ministro da Economia, Paulo Guedes, tem dito”, afirmou.

 

LEIA MAIS

Candidatos devem procurar a Casa do Emprego para obterem encaminhamentos

De acordo com o IBGE, busca em massa é reflexo das flexibilizações do isolamento social

Foram registradas 1.063 admissões contra 952 demissões. Comércio foi o setor que mais contratou

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: Emprego