Arthur e Alice: os nomes mais registrados nos cartórios de Friburgo

Theo, Bernardo, Noah e Gael também lideram entre os meninos, enquanto Laura, Maitê e Helena despontam entre as meninas
quarta-feira, 22 de dezembro de 2021
por Jornal A Voz da Serra
Arthur e Alice: os nomes mais registrados nos cartórios de Friburgo

Se no Brasil Miguel, entre os meninos, e Helena, entre as meninas, foram os nomes mais escolhidos pelas famílias para os nascidos, em Nova Friburgo, os campeões são Arthur e Alice, revela Wanderson Nogueira em sua coluna "Observatório". Coincidentemente, no ano passado, Arthur e Alice já estiveram no topo dos nomes mais registrados nos cartórios.

Theo e Laura despontam
O ranking foi elaborado a partir do Portal da Transparência do Registro Civil. No Top 10 friburguense, Arthur com 42 registros é seguido por Theo (39), Bernardo (34), Noah (34), Gael (32), Davi (27), Heitor (25), Miguel (24), Vicente (23) e Gabriel (19). Já para as meninas, a lista que começa com Alice com 39 certidões de nascimento expedidas é seguida por Laura (34), Maitê (32), Helena (30), Antonella (18), Isadora (14), Liz (13), Sophia (13), Valentina (13) e Ágatha (12). Apesar do ano ainda não ter acabado, poucas mudanças devem acontecer nesta lista.  

Mais mortes do que nascimentos
Faltando menos de dez dias para acabar o ano, Nova Friburgo teve 1.951 nascimentos em 2021. O número dificilmente vai superar o ano passado que teve o registro de 2.115 nascimentos, já que é bastante improvável que tenhamos nesses últimos dias quase 200 nascimentos. O número de óbitos é histórico: 2.252 mortes. Isso quer dizer que pela primeira vez, possivelmente na história, Nova Friburgo teve mais mortes do que nascimentos, déficit de 301 vidas.

Covid-19, a tragédia
Entre as causas de mortes, a Covid-19 foi a campeã. Segundo os registros cartoriais, 622 mortes foram causadas pela doença. Subtraindo essa causa de morte, estaríamos próximos da média anual de óbitos. A média de mortes de Nova Friburgo, excetuando 2011 e 2020/2021 é de 1.502 mortes/ano. 2011, ano da tragédia climática, foram 1.876 mortes. Excetuando as vidas perdidas pelas circunstâncias do ano (442), teríamos 1.434.

Covid altera média de óbitos anual
Em 2019, quando tivemos o último ano sem coronavírus foram 1.562 mortes registradas. Já em 2020, com a pandemia, o número saltou para 1.848. No entanto, neste 2021, o número de mortes pela Covid-19 foi mais do que o dobro do ano anterior. Mesmo subtraindo as mortes causadas pela pandemia, ainda sim 2021 teria número superior de óbitos, mas não tão longe da média dos últimos dez anos: 1.630.

Doenças respiratórias – as que mais matam
Entre as causas de mortes, seguido da Covid-19 (622), vem septicemia, que é a infecção por bactérias, fungos ou vírus, (192), pneumonia (185), AVC (149), insuficiência respiratória (104), Infarto (88) e doenças cardiovasculares (85). Outros tipos de óbitos somam 727.

Casamentos em 2021
Ainda na lista dos registros cartoriais, Nova Friburgo teve até aqui 1.060 enlaces matrimoniais. Número superior aos 911 registrados em 2020, ano em que a pandemia se instalou a partir do quarto mês, influenciando diretamente no número que foi inferior aos anos anteriores. Em 2019, por exemplo, foram 1.182 casamentos registrados. Em 2018, o número de casamentos foi exatamente o mesmo: 1.182. Ressaltando que todos os números foram esmiuçados através de estudos do Portal da Transparência alimentados pelos cartórios.

Publicidade
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 78 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: