Sesi estimula atividades físicas com torneio de robótica

Jovens de 9 aos 16 anos podem participar do evento online nesta sexta e sábado
sexta-feira, 07 de maio de 2021
por Jornal A Voz da Serra
(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Pelo menos 34 equipes, entre crianças e jovens de 9 aos 16 anos, de Nova Friburgo, vão participar nesta sexta-feira, 7, e no sábado, 8, do Torneio Sesi de Robótica, promovido pela Escola Sesi. Dessa vez, devido à pandemia, o desafio, que faz parte do calendário do Sesi nacional, será online e estudantes da Escola Sesi Friburgo, mais uma vez, estarão presentes. A temporada Replay 2020/2021 do Torneio de Robótica First Lego League (FLL) tem como pergunta-desafio: "O que fazer para tornar as pessoas mais ativas na região onde vivem, seja no campo, na cidade ou em qualquer outro lugar?" O público poderá acompanhar a abertura, nesta sexta-feira, às 9h, e a premiação, no sábado, às 16h, do Torneio FLL ao vivo no YouTube da Escola Sesi. Mais informações aqui

Em 2020, a equipe Titãs da Serra, formada pelos alunos da Escola Sesi Friburgo, conquistaram a sétima colocação geral com o projeto de um bueiro inteligente capaz de atuar contra alagamentos, problema bastante comum em diversas cidades brasileiras. Para esta edição, os jovens orientados pelo professor Marlon Fernandes criaram um projeto para estimular a prática de atividades físicas durante a pandemia. 

Através de um site e aplicativo, moradores de Nova Friburgo poderão utilizar os espaços públicos, como as academias ao ar livre, ginásios e outras áreas de livre acesso para praticar atividades físicas com hora e data marcada, evitando aglomerações. “A plataforma permitirá que a pessoa veja fotos do local, a conheça a conservação dos aparelhos, tenha a localização precisa e ainda veja em tempo real a utilização dos equipamentos. Para isso estabelecemos uma parceria com a prefeitura através do sistema integrado de monitoramento por câmeras dos espaços e vias públicas, Cidade Inteligente”, explica o professor Marlon.

São mais de 100 espaços de atividades já cadastrados pelos alunos. A plataforma ainda permitirá a contratação de um profissional de educação física capacitado para o acompanhamento dos exercícios. A equipe Titãs da Serra é formada pelos alunos Nikolas Wintter Schumaker, Sarah Simões Guzzo, Nicolly dos Santos Caetano, Maria Clara Lopes Strioto, Leticia de Freitas Sinder, Isac Rofechá Pinheiro Silveira, Joana Blaudt Teixeira, Eduardo Fully Figueira, Guilherme de Moraes Silva Gomes e Pierry Bastos Leite, além dos professores Sâmella Schuindt Leal e Marlon Fernandes.

O Torneio de Robótica FLL é um programa internacional de exploração científica, no qual crianças e jovens têm o objetivo de usar a imaginação e a criatividade para investigar problemas do dia a dia e buscar soluções que contribuam para um mundo melhor. Os campeões dessa etapa regional vão competir em junho na etapa nacional. Além dos três prêmios principais, chamados de Champion’s Award, eles concorrem nas categorias: Projeto de Inovação, Core Values, Design do Robô, Desafio do Robô e, a partir desta temporada, há ainda o Prêmio do Técnico.

“O torneio não é baseado apenas em programação e montagem de robôs. Ele fomenta a área de ciência e tecnologia, inspira a colaboração, o respeito e o trabalho em equipe. O torneio da First Lego League tem como objetivo promover a cultura científica, através da robótica e da solução de problemas do cotidiano, por isso destacamos que todo o torneio é muito mais que robôs”, avalia Simone Caires, analista da Educação Básica do Sesi. As equipes podem ter de dois a dez adolescentes, com até dois técnicos maiores de 18 anos. Neste torneio, além dos 25 grupos das Escolas Sesi, participam seis equipes de colégios particulares, uma de escola pública municipal e duas de ONGs.  

Metodologia

A robótica faz parte da metodologia da Escola Sesi, desde a educação infantil até o ensino fundamental. Na educação infantil, as crianças começam com experiências na modelagem e na investigação. A partir do 3º ano, iniciam no campo da programação. “Trabalhamos com o conhecimento científico, o raciocínio lógico e o desenvolvimento do pensamento computacional. Mas a robótica tem viés multidisciplinar e vai muito além da programação, pois permite ao aluno uma mudança de postura, o desenvolvimento de habilidades e a aprendizagem em diferentes campos do saber”, defende Simone Caires.

 

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: