Nova Friburgo cai em ranking nacional de competitividade

Cidade ficou em 158º lugar entre 411 municípios com mais de 80 mil habitantes; no score do funcionamento da máquina pública, despencou 111 posições
quarta-feira, 24 de novembro de 2021
por Jornal A Voz da Serra
Panorâmica da cidade: melhora apenas  em capital humano e saneamento básico (Arquivo AVS/ Henrique Pinheiro)
Panorâmica da cidade: melhora apenas em capital humano e saneamento básico (Arquivo AVS/ Henrique Pinheiro)

Nova Friburgo caiu 34 posições, em relação a 2020, no ranking de competitividade dos municípios do Centro de Liderança Pública (CPL),  e ficou em 158º lugar entre os 411 municípios brasileiros analisados, revela Wanderson Nogueira em sua coluna "Observatório". É o primeiro indicador que analisa de forma abrangente e permite comparar a atual gestão municipal com a anterior.

Pelo menos dez instituições de renome participaram da elaboração coordenada pelo CPL, entre as quais a Frente Nacional de Prefeitos, a agência de fomento aos governos Gove e o Bank Of America, entre outros parceiros. O estudo  (acesse aqui) abrange apenas os municípios com mais de 80 mil habitantes e leva em consideração 65 indicadores, organizados em 13 pilares temáticos, entre os quais, saúde, educação, máquina pública, economia, inovação e meio ambiente.      

O melhor resultado do município foi em meio ambiente (24º), indicador que passou a ser introduzido neste ano.

Em saneamento básico, Friburgo subiu 13 posições, alcançando a 79ª.

Segundo o relatório, Nova Friburgo cresceu apenas em dois setores: capital humano (202º) e saneamento básico. Manteve-se na posição apenas em segurança. Caiu em todos os demais, sendo a maior queda de score no funcionamento da máquina pública, onde  despencou 111 posições.    

Máquina pública e saúde piores

Os piores resultados, sublinhados como desafios para Nova Friburgo, são: acesso à saúde (319º); funcionamento da máquina pública (317º) e sustentabilidade fiscal (242º). Apesar de ter melhorado em capital humano, o indicador ainda é considerado como ruim. Na área de saúde, Nova Friburgo perdeu 24 posições em acesso e 16 posições em qualidade.

Ainda que tenha caído 47 posições, segue tendo na qualidade da educação um de seus melhores índices, em 102º lugar. Também em educação teve queda de 17 posições com relação ao acesso ao ensino, caindo de 86º para 103º.

Baile paulista
A média final de Nova Friburgo foi de 52,2. A melhor cidade do Brasil foi mais uma vez Barueri (SP), com 68,26, seguida de São Caetano do Sul (SP) com 66,46. O Estado de São Paulo tem a maioria dos municípios entre os cem melhores.

Entre os municípios fluminenses, Niterói é considerado o melhor do estado, com score de 57,55. No entanto, é apenas o 28º do país.

A capital, Rio de Janeiro, subiu quatro posições em relação ao ano passado e aparece em segundo  no estado e em 45º no Brasil.

Resende, Petrópolis e Volta Redonda vêm na sequência. Nova Friburgo está na frente dos demais municípios do estado pesquisados.       

Metas da ONU e governança

Também foram analisados e elaborados os rankings da análise a partir dos 17 objetivos do desenvolvimento sustentável (ODS) e suas 169 metas (ONU, 2015), bem como o critério ESG (Environmental, Social and Governance) para valorização das boas práticas ambientais, sociais e econômicas. Entre os estados, o Rio de Janeiro é 11º nos ODS e 12º em ESG.

No ranking dos ODS da ONU, Nova Friburgo obteve nota 68,25, 101º lugar entre os 411 municípios com mais de 80 mil habitantes do Brasil. No Estado do Rio, Niterói foi o  melhor, com nota 72,83 e a 29ª posição nacional. Já no critério ESG, Nova Friburgo obteve nota 74,75 e a 88ª posição nacional. No Rio, mais uma vez, Niterói foi o melhor, com 77,86 e a 54ª posição nacional.

Pesos diferentes

A metodologia do ranking foi elaborada a partir de amplo estudo de benchmark internacional e de literatura acadêmica especializada sobre o assunto. A construção do ranking contou com duas etapas: tratamento de dados e ponderação de indicadores e pilares, com o objetivo de ser o mais justo possível.  O relatório completo está disponível para gestores cadastrados.

O CPL é uma organização suprapartidária que busca engajar a sociedade e desenvolver líderes públicos para enfrentar os problemas mais urgentes do Brasil. Há 13 anos, trabalha por um estado democrático de direito de fato, que seja mais eficiente no uso de seus recursos e com respeito à coisa pública. Desde 2008, a organização já ultrapassou a marca de mil cidades impactadas por projetos ou cursos; e tem mais de 300 pessoas na rede de líderes, que já alcançou 24 estados, diferentes partidos políticos e setores da administração pública. Seu trabalho já conquistou mudanças importantes para o desenvolvimento do país, como o fim da cláusula de barreira no sistema eleitoral e a aprovação da reforma da Previdência.
 

LEIA MAIS

Governo do Estado prevê publicação de edital em janeiro e reinício das obras na unidade em fevereiro

Objetivo é estimular empreendimentos dentro da legalidade em Friburgo, gerar empregos e facilitar recebimento de dívidas pelo município. Confira as propostas

Prefeito assina termo de cooperação técnica e estado deve agora lançar licitação para obra de R$ 15 milhões que promete acabar com alagamentos

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: Governo