Neste sábado, às 6h38, equinócio marca o início do outono

Previsão: nova estação deverá ser mais úmida e a primavera, normalmente chuvosa, será mais seca este ano
sábado, 20 de março de 2021
por Jornal A Voz da Serra

No Brasil e no resto do Hemisfério Sul, o início do outono, também chamado Equinócio de Outono, se deu neste sábado, 20 de março, exatamente às 06h38, para terminar entre os dias 20 e 21 de junho, quando começa o inverno. 

O outono, como se sabe, é caracterizado pela troca de folhas das árvores sazonais, que começam a se preparar para a chegada do inverno. Por aqui é chamado de "Austral", enquanto no norte é conhecido por "Outono Boreal".

Os dias vão ficando mais curtos e as noites mais longas; a temperatura começa a esfriar, promovendo um clima ameno, nem tão quente quanto no verão, e ainda não tão frio quanto no inverno. As folhas caem e chove com menos frequência, a umidade do ar é inferior e a ocorrência de ventanias e nevoeiros é maior.

Assim como todas as estações implicam mudanças, com o outono não é diferente. Percebemos a perda gradativa da coloração das folhas, fazendo com que essa estação seja marcada por tons amarelos, castanhos e vermelhos. Com a queda das folhas, observamos o “esqueleto” das árvores, suas formas, o diâmetro e a extensão de seus galhos.

Os dias de outono apresentam outra característica principal, que são as noites mais longas e, consequentemente, dias mais curtos em decorrência do fenômeno “equinócio de outono”.

O que vem a ser o Equinócio de Outono

O movimento de translação que a Terra realiza ao redor do Sol influencia as estações do ano e origina os Equinócios e os Solstícios. Enquanto o Solstício marca o início do verão ou do inverno, o Equinócio determina o início do outono ou da primavera.

A palavra equinócio tem origem de dois termos do latim: aequus (igual) + nox (noite), que pode ser traduzido como "noite igual". Quando esse fenômeno ocorre, a luz do Sol incide com a mesma intensidade nos Hemisférios Norte e Sul. 

Esse movimento ocorre no mês de março no Hemisfério Sul, e em setembro no Hemisfério Norte, iniciando a mudança de estação com quatro dias de transição. 

Quando começa o outono, o dia e a noite têm praticamente a mesma duração, 12 horas, pois o Sol está em uma posição em que os raios solares incidem sob a linha do Equador.

Gradualmente, os dias no outono vão se tornando mais curtos e as noites mais longas, pois a iluminação solar tende a ficar desigual pela inclinação na órbita do planeta. As características do outono podem variar de uma região para outra. Entretanto, podemos simplificar as principais características observadas. Confira:

  • As condições climatológicas passam por mudanças rápidas;

  • Por se tratar da transição de um período mais quente para uma estação mais fria, as temperaturas tendem a diminuir gradativamente;

  • As folhas de algumas árvores começam a mudar de cor por causa da diminuição da clorofila, já que com menos luz não ocorre a fotossíntese;

  • As noites começam a ficar mais longas e, por isso, os dias são mais curtos pela inclinação dos hemisférios em relação ao Sol;

  • As folhas tendem a cair para que as árvores economizem energia já que ocorre a diminuição da fotossíntese;

  • Os nevoeiros se formam pela condensação do vapor d'água no ar, resultado da umidade elevada e queda da temperatura.

Previsão do tempo 

Segundo o último relatório do Instituto de Pesquisas Internacionais para o Clima e Sociedade (IRI), ligado à Universidade de Columbia (EUA), o La Niña continua nos próximos meses e o Brasil terá um outono mais úmido e uma primavera mais seca do que o normal em 2021. 

Com isso, pode haver certa dificuldade na colheita do café, laranja e cana-de-açúcar por conta do excesso de chuva. E na primavera podemos ter novamente atraso da chuva com impactos para o plantio da safra 2021/22. A previsão do tempo trimestral mostra chuva acima da média em boa parte da região Norte e em algumas áreas do Sudeste e Centro-Oeste.

“É a cara do La Niña fazendo com que a primavera seja mais seca, a exemplo do ano passado quando já estávamos sob a influência do fenômeno e o outono mais úmido diferente de 2020, quando ainda estávamos sob neutralidade climática”, diz Celso Oliveira, meteorologista da Somar. Portanto, o período seco este ano será mais úmido do que no ano passado.

“Teremos também chuva abaixo da média em parte do Sudeste, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul, fato associado a esta projeção de continuidade do La Niña. Lembrando que no último relatório da Agência de Meteorologia dos Estados Unidos (Noaa), a projeção também indicava uma continuidade das águas mais frias do oceano Pacífico Equatorial até meados da primavera”, explicou Oliveira.

Curiosidades sobre o Outono

  • Antes do século XVI, o outono representava a época das colheitas e, por isso, era bastante utilizado para se referir a esse período.

  • Vários festivais em comemoração às colheitas se tornaram comuns na cultura ocidental durante o outono. O mais conhecido é o feriado de Ação de Graças, celebrado principalmente nos Estados Unidos e no Canadá.

  • Na mitologia grega, as Horas são as deusas que representam as estações do ano e a divisão do tempo. A deusa Carpo era cultuada pelos camponeses por ser a deusa do outono, responsável pelo amadurecimento e colheita.

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: