Marlon Moraes perde posições no ranking do UFC e Barboza busca ascensão

Atletas do UFC têm pela frente um ano para recuperar o fôlego
terça-feira, 05 de janeiro de 2021
por Jornal A Voz da Serra
Marlon Moraes
Marlon Moraes

O ano de resultados abaixo do esperado teve a sua consequência para o friburguense Marlon Moraes. As duas derrotas consecutivas nas lutas de outubro e dezembro fizeram com que o lutador, anteriormente líder do ranking dos pesos-galo (61 quilos), deixasse o top-5 da lista. O último evento do Ultimate no ano, realizado no dia 19 de dezembro, trouxe poucas, mas significativas mudanças na atualização semanal dos rankings da organização.

A principal delas, de fato aconteceu na divisão dos galos, onde Marlinho - derrotado por Rob Font no card principal do UFC Las Vegas 17 – caiu para a sétima posição e foi substituído pelo algoz no top 5 da categoria.

Marlon entrou no confronto como o número três da categoria, e agora soma três derrotas nas quatro apresentações mais recentes. Com o novo revés, o friburguense perdeu quatro posições, enquanto Rob Font acabou sendo o maior vencedor do último evento do UFC em 2020.

Embalado pela terceira vitória consecutiva, o lutador norte-americano subiu seis degraus e agora ocupa a quinta posição na classificação da categoria. Além do campeão Petr Yan, estão nas primeiras colocações os lutadores, Aljamain Sterling, Cory Sandhagen e Frankie Edgar.

Também presente no card do UFC Vegas 17, José Aldo ganhou um lugar na lista, chegando à sexta colocação do ranking peso-galo. O ex-campeão peso-pena (66 quilos) do Ultimate superou Marlon Vera no co-main event da noite e conquistou seu primeiro triunfo na divisão.

Outra brasileira beneficiada na última atualização dos rankings no ano foi Taila Santos. A peso-mosca (57 quilos), que venceu Gillian Robertson na decisão unânime dos juízes, ficou também com a vaga da canadense na lista top 15 da categoria, onde já aparece na 13ª posição.

A derrota de Marlon surpreendeu a maioria dos fãs e especialistas em artes marciais. O lutador de Nova Friburgo acabou nocauteado pelo norte-americano Rob Font, ainda no primeiro round, com 3m47s de luta. O duelo se apresentava de forma equilibrada, onde Moraes, atento ao estilo da troca de golpes do oponente, resolveu apostar em estratégia distinta e levar Rob Font ao solo para tentar resolver no jiu-jítsu.

The Magic colocou pressão por cima do oponente, começou dominando o confronto e parecia ter a situação sob controle. Contudo adversário conseguiu resistir, se levantou e passou a se impor.

Aproveitando a vantagem de sua envergadura, Rob Font acertou Marlon Moraes com um jab, conectou um uppecut e, com força e eficiência na trocação, fez o friburguense dobrar os joelhos. No ground and pound, já com Moraes balançado, Font desferiu mais uma sequência de golpes certeiros. Apesar da tentativa de resistir, Marlon sofreu o nocaute técnico. Em 2020, Marlinho somou duas derrotas, para Cory Sandhagen e, por fim, para o oponente norte-americano. A última vitória de Marlon aconteceu em dezembro de 2019, contra o também brasileiro José Aldo.

Barboza busca afirmação

Em nova categoria, Edson Barboza teve um fim de ano melhor que o amigo e conterrâneo. No mesmo evento em que Marlon foi derrotado por Sandhagen, o friburguense, em ação no co-main event, derrotou Makwan Amirkhani por decisão unânime dos jurados. Desta forma Barboza quebrou a sequência ruim, de três derrotas consecutivas, com mais uma grande apresentação.

Ao todo foram quatro knockdowns em mais uma exibição de gala, praticamente sem grandes sustos, para marcar a sua primeira vitória no peso pena. O friburguense, desta forma, subiu algumas posições e aparece em 15º lugar.

A lista é liderada pelo campeão Alexander Volkanovski. O top-5 conta ainda com Max Holloway, Brian Ortega, Zabit Magomedsharipov, Yair Rodriguez e Zumbi Coreano.

LEIA MAIS

Em nova categoria, lutador friburguense tenta escalar rumo à disputa do cinturão

Lutador friburguense terá que cumprir descanso e se afastar de treinos por, no mínimo, um mês

Lutador friburguense amarga sequência ruim, é nocauteado, mas deve seguir prestigiado pelo UFC

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: UFC