Frizão martela no segundo tempo, mas só empata com o Americano

Time pressionou na etapa final, mas não conseguiu fazer o gol da virada
sexta-feira, 22 de janeiro de 2021
por Vinicius Gastin
Novo compromisso da equipe é o duelo com a Cabofriense na Região dos Lagos (Foto: Jhonatan Jefferson)
Novo compromisso da equipe é o duelo com a Cabofriense na Região dos Lagos (Foto: Jhonatan Jefferson)

Persistente para buscar o empate na etapa inicial, o Friburguense também foi teimoso nos 45 minutos finais. Entretanto, apesar do maior volume de jogo e pressão feita em boa parte do segundo tempo, o Tricolor da Serra apenas empatou por 1 a 1 com o Americano na tarde da última quarta-feira, 20, no Eduardo Guinle. Lucas Duarte abriu o placar para os visitantes aos 17 minutos, e o Frizão buscou a igualdade aos 44 da primeira etapa, com o atacante Jhonatan. Melhor para os visitantes, que chegam aos quatro pontos na tabela, enquanto a equipe comandada por Cadão soma um.

Na sequência do Campeonato Carioca, fase seletiva, o Friburguense volta a campo já neste fim de semana, quando viaja para enfrentar a Cabofriense. A partida acontece neste sábado, 23, às 15h30, no Correão.

O jogo

Embora as primeiras impressões tenham se enquadrado dentro de uma margem razoável, o técnico Cadão promoveu uma mudança em relação ao time que enfrentou o Nova Iguaçu. O garoto Thai, um dos destaques do Sub-20 no Estadual do ano passado, ganhou a vaga de Wallace Camilo entre os titulares. Desta forma, Ricardo voltou à lateral esquerda, sua posição de origem, e o Tricolor, quando teve a bola, passou a jogar com praticamente três atacantes.

 A estratégia de pressionar o adversário na marcação foi a tônica do Friburguense nos minutos iniciais. O Americano tentou responder na mesma moeda e forçar algumas investidas pela direita de ataque, mas não teve sucesso. O Tricolor, concentrado e organizado, finalizou pela primeira vez aos oito minutos, de longa distância com Luiz Felipe, por cima da meta. Mesmo destino da finalização de Santos para o time visitante, aos 13. Quem levou perigo de fato foi o lateral Sanderson, ao se aproximar da grande área e arriscar o chute, rente ao travessão.

A sensação de domínio caiu por terra aos 17 minutos, quando o Cano encaixou bom contra ataque pela direita com Jefinho. O levantamento encontrou a cabeça de Lucas Duarte, que escorou para o fundo das redes. O gol fez bem ao alvinegro, e o Friburguense sentiu o baque. Aos 24 minutos, Afonso fez defesa espetacular após cabeçada à queima-roupa, para evitar o segundo.

A situação ficou ainda mais complicada quando Jorge Luiz sentiu lesão, e teve que deixar o campo. Cadão optou por mandar o experiente Flavinho a campo. O Frizão tentava ocupar o campo de ataque e pressionar, enquanto o Americano valorizava cada falta e esperava para dar o bote nos contra ataques. A maior iniciativa do time de Nova Friburgo foi premiada aos 44 minutos, quando Jhonatan aproveitou o cruzamento de Flavinho e, de perna esquerda, bateu com estilo para empatar.

Segundo tempo

O Friburguense voltou dos vestiários tentando manter a empolgação trazida pelo gol nos minutos finais do primeiro tempo. O apoio de Sanderson pela direita era bastante explorado, assim como a velocidade de Toshyia, e aos quatro minutos essa combinação terminou na tentativa de Jhonatan, travado no momento do chute. Pouco depois, Wellington foi quem buscou a finalização, mas também parou no bloqueio alvinegro. Quando venceu a marcação, aos sete, o Tricolor parou em Victor Brasil. Com mais volume no ataque, o Friburguense voltou a levar perigo com o jovem Thai, mas ninguém apareceu para completar a jogada na grande área.

No embalo do bom momento, o técnico Cadão apostou em André e Jefferson nas vagas de Toshyia e Jhonatan, alterando um pouco a configuração do setor ofensivo. Pouco depois, Sales e Lucas também foram a campo, encerrando assim as possibilidades de alterações. Depois de 30 minutos de total domínio tricolor, o Americano se arriscou um pouco mais e conseguiu equilibrar as ações. Pela pressão exercida e maior ímpeto, o Friburguense merecia mais que apenas um ponto.

 

Ficha Técnica

Friburguense 1 x 1 Americano

  • Campeonato Carioca Série A 2021
  • Fase Seletiva – Turno
  • 2ª rodada
  • 20/01/2021- 15h
  • Estádio Eduardo Guinle, Nova Friburgo-RJ
  • Árbitro: Diogo da Silva Lourenço
  • Assistentes: Carlos Áquila da Conceição e Flávio Manoel da Silva

 

Friburguense: Afonso; Sanderson, Bruno Leal, Jhonata e Ricardo; Luiz Felipe, Wellington (Lucas), Jorge Luiz (Flavinho) e Thai (Sales); Toshyia (André) e Jhonatan (Jefferson).

Técnico: Cadão

 

Americano: Victor Brasil, Pacajus, Fugão, Espinho e Paulo Vitor Balbi; PV, Tiago Corrêa, Jeffinho (Pepeu) e Santos (Ninho); Sorriso (Di Maria) e Lucas Duarte (Digão).

Técnico: Cae Cunha

 

 

Resultados da 2ª rodada – Seletiva

Tabela do Frizão – Turno

  • Nova Iguaçu 1 x 0 Friburguense, Laranjão
  • Friburguense 1 x 1 Americano, Eduardo Guinle
  • 23/jan - Sáb – 15h30 – Cabofriense x Friburguense, Correão
  • 27/jan - Qua – 15h30 – Friburguense x América, Eduardo Guinle
  • 30/jan - Sáb – 15h30 – Friburguense x Sampaio Corrêa, Eduardo Guinle

 

Classificação – Seletiva

  • 1º- Nova Iguaçu, 6 pts
  • 2º- Americano, 4 pts
  • 3º- América, 2 pts
  • 4º- Cabofriense, 1 pt
  • 5º- Sampaio Corrêa, 1 pt
  • 6º- Friburguense, 1 pt

3ª rodada - Seletiva

  • 23/jan – 15h30 - Cabofriense x Friburguense, Correão
  • 23/jan – 15h30 - Americano x Sampaio Corrêa, Antonio Medeiros
  • 23/jan – 15h30 - América x Nova Iguaçu, Giulite Coutinho

 

LEIA MAIS

Reunião do Conselho Arbitral definiu a cessão dos direitos para a emissora

Equipe passa agora a concentrar as atenções na Série A2 do Campeonato Carioca

Cadão comanda o Friburguense no último compromisso pela Seletiva Estadual

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: futebol