Friburgo teve saldo positivo de 177 vagas de emprego em outubro

Setor de serviços foi o que teve maior geração de postos de trabalho, segundo o Novo Caged, do Ministério do Trabalho e Previdência
quinta-feira, 02 de dezembro de 2021
por Christiane Coelho, especial para A VOZ DA SERRA
Friburgo teve saldo positivo de 177 vagas de emprego em outubro

Quatro setores da economia tiveram saldo positivo na criação de novos postos de trabalho no mês de outubro em Nova Friburgo. O único setor negativo no décimo mês do ano foi o da construção civil. É o que indica a análise dos dados do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta semana pelo Ministério do Trabalho e Previdência. Foram, no total, 1.646 admissões e 1.467 demissões, com um saldo positivo de 177 postos ocupados.

A indústria foi o setor que gerou o maior número de vagas no mês de outubro, em Nova Friburgo, com 564 novos postos de trabalho. Mas também foi o que mais demitiu, com 548 desligamentos. O setor de serviços foi o que teve maior saldo positivo. Uma diferença de 136 vagas entre admissões (493) e demissões (537). Já o comércio teve 562 novos postos de trabalho gerados, mas demitiu 523 pessoas. A agricultura não demitiu no mês de outubro e cotratou sete trabalhadores. O único setor com saldo negativo foi a construção civil, com 41 demissões e apenas 20 contratações.

O panorama no ano passado 

No mesmo período do ano passado, com a crise gerada pela pandemia da Covid-19, o saldo foi negativo, com a perda de 1.288 postos de trabalho em Nova Friburgo. As maiores perdas aconteceram entre março e julho. Em agosto, começou a ser observada uma pequena melhora na criação de novos postos de trabalho. E a cidade fechou 2020 com menos 863 postos de trabalho. 

A construção civil foi a que teve o maior índice negativo em 2020, com variação de menos 15% entre admissões e demissões. O comércio foi o setor que mais demitiu (5.588 pessoas), mas também o que mais admitiu (5.634). Em número de vagas, o setor de serviços foi o que mais perdeu, com menos 527.

Empregos no Estado

Pelo nono mês consecutivo, o Estado do Rio de Janeiro apresentou saldo positivo na geração de empregos: 19.703 postos de trabalho com carteira assinada foram criados em outubro. O resultado é aproximadamente 30% maior, se comparado com igual período do ano anterior. Além da recuperação total dos empregos, os dados do Novo Caged apontam para a geração de mais de 1.500 vínculos empregatícios, indicando uma melhora crescente na empregabilidade do Estado. No acumulado de janeiro a outubro, o saldo do Rio de Janeiro foi de 142.234 postos de trabalho.

“O desempenho positivo do Estado do Rio de Janeiro, apontado pelos indicadores, é resultado do ambiente de confiança, credibilidade e estabilidade que construímos no estado, favorecendo a atração de novas empresas e investimentos que gerem emprego e renda para a população. Trabalho é dignidade, é um direito de todos, e gerar empregos para os cidadãos fluminenses é uma das prioridades do nosso governo.  Trabalhamos incansavelmente e estou certo de que vamos continuar avançando”, comentou o governador Cláudio Castro.

Na análise do mês, entre os setores que mais criaram empregos destacaram-se serviços (11.682 vagas) e comércio (4.884), seguidos, respectivamente, pela indústria, com 2.907 postos de trabalho, e construção civil, com 1.003. Os indicadores mostram que o maior saldo de vagas foi preenchido por jovens entre 18 e 24 anos. Por grau de instrução, 78,5% dos postos foram ocupados por pessoas que possuem o Ensino Médio completo.  A divisão por gênero continua equilibrada, com 52% dos homens e 48% das mulheres preenchendo as vagas.

 

LEIA MAIS

MPEs criaram 961 mil vagas neste período no Brasil

Para entrar em vigor como lei, é preciso agora apenas a sanção do presidente Jair Bolsonaro

Em Nova Friburgo, mais de 5 mil pessoas conseguiram uma nova oportunidade, de janeiro a maio

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 77 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: Emprego