Friburgo deve permanecer em bandeira amarela na próxima semana

Para atingir a bandeira verde, a taxa de ocupação dos leitos que será divulgada ainda hoje terá ser inferior a 34%
sexta-feira, 10 de julho de 2020
por Fernando Moreira (fernando@avozdaserra.com.br)
(Foto: Henrique Pinheiro)
(Foto: Henrique Pinheiro)

Conforme estabelecido pela Prefeitura de Nova Friburgo no decreto 625, do último dia 1º, a retomada gradual e segura das atividades no município será controlada através do sistema de bandeiras (verde, amarela, laranja e vermelha). A métrica para aferir o estágio atual do município será atualizada todas as sextas-feiras, levando em consideração a média da taxa de ocupação de leitos de UTI destinados exclusivamente ao tratamento de pacientes com Covid-19 nos hospitais da cidade – incluindo o Raul Sertã e os três particulares. O decreto, no entanto, não deixa claro se será computada a taxa de ocupação dos leitos aos sábados e domingos – já que a prefeitura divulga esses números apenas de segunda à sexta-feira.

Nesta primeira semana de retomada, a bandeira adotada pelo município foi a amarela, quando a taxa de ocupação dos leitos de UTI está entre 50% e 59%. Nela, o comércio de rua pode funcionar de segunda à sábado, das 12h às 18h, assim como salões de beleza e barbearias, e bares e restaurantes podem lotar até 70% de sua capacidade e fechar às 22h. Shoppings centers podem funcionar das 12h às 20h. Além dessas, indústrias e confecções podem operar com até 80% de sua capacidade.

A expectativa é de que a Prefeitura de Nova Friburgo divulgue o boletim coronavírus e a taxa de ocupação de leitos entre o final da tarde e o início da noite desta sexta-feira, 10, bem como o anúncio da bandeira que passará a vigorar no município a partir da próxima segunda-feira, 13, definindo as diretrizes do funcionamento de diversos setores.

Levando-se em consideração a taxa de ocupação dos leitos divulgada pelo Governo Municipal entre a última segunda-feira, 6, e esta quinta-feira, 9, Nova Friburgo está com uma taxa média de ocupação dos leitos de UTI de 54,02%, o que manteria a cidade no estágio de bandeira amarela na próxima semana. Na última segunda-feira, 6, a taxa de ocupação era de 54,8%; na terça, 7, de 48,3%; na quarta, 8, de 51,6%; e na quinta, 9, de 61,3%.

Para que Nova Friburgo atinja a bandeira verde - o que representaria o funcionamento pleno de todas as atividades durante a próxima semana – a taxa de ocupação dos leitos de UTI na cidade que será divulgada ainda nesta sexta-feira, teria que ser inferior a 34%, algo improvável levando em conta os números registrados ao longo de toda esta semana.

Os números na rede pública

Se a métrica utilizada para a definição do estágio das bandeiras em Nova Friburgo levasse em consideração apenas os leitos de UTI na rede pública de saúde, no caso o Hospital Municipal Raul Sertã, – como defende a Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro, que considera pequena a parcela da população friburguense com acesso ao serviço privado de saúde -, as regras de flexibilização estariam sendo mais rígidas na cidade.

Enquanto a média geral (de segunda a quinta-feira) foi de 54,02%, contando apenas o Raul Sertã esse número saltaria para 95% de ocupação média na semana, o que colocaria a cidade em bandeira vermelha, quando a taxa de ocupação de leitos de UTI está acima dos 70%. Nesse estágio, apenas serviços essenciais e as indústrias – essas com capacidade de mão de obra de até 50%. 

Só para relembrar, segundo os dados divulgados pela prefeitura, na segunda-feira, 6, o Hospital Raul Sertã registrou 100% de ocupação nos leitos de UTI. Na terça, 7, e na quarta-feira, 8, esse número caiu para 90% e, na quinta, 9, voltou a 100%.

 

LEIA MAIS

Avanço do vírus no município não impediu população de circular mais pelas ruas

FEC-NF aponta melhorias para o aumento da capacidade da rede de saúde e pede critérios mais adequados para o sistema de bandeiras

Entidade é contra a inclusão dos leitos particulares na métrica para aferição do sistema de bandeiras e pede que o município aumente a capacidade de testagem

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra