Estado lança programa para capacitar alfabetizadores

Em outra frente, professores da rede terão auxílio financeiro para aulas online
quarta-feira, 02 de junho de 2021
por Jornal A Voz da Serra
O secretário estadual de Educação, Comte Bittencourt, e o governador Cláudio Castro assinam o Rio+Alfabetizado (Foto: Luís Cláudio Alvarenga)
O secretário estadual de Educação, Comte Bittencourt, e o governador Cláudio Castro assinam o Rio+Alfabetizado (Foto: Luís Cláudio Alvarenga)

Fortalecer a primeira etapa do ensino fundamental (1º ao 5º ano) para qualificar a educação fluminense pelos próximos 15 anos. Esse é o objetivo do programa de formação Rio+Alfabetizado, lançado nesta semana pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro e que tem a meta de capacitar 6,4 mil professores alfabetizadores das redes municipais na região metropolitana e no interior. 

“Estamos investindo na ponta da educação para que as crianças que hoje estão no ensino fundamental cheguem mais bem preparadas no ensino médio daqui a alguns anos. Além de capacitações como a do Rio+Alfabetizado, planejamos usar os recursos que não foram utilizados em 2020, por conta da pandemia da Covid-19, nos próximos anos. Vamos construir 30 escolas, reformar todas as 1,2 mil unidades e fortalecer o uso de tecnologia. Tudo isso para preparar os estudantes para uma vida mais digna, com mais chances no mercado de trabalho”, ressaltou o governador Cláudio Castro.  

O programa de atualização dos docentes contará com investimento de R$ 6 milhões. De acordo com o secretário estadual de Educação, Comte Bittencourt, o programa Rio+Alfabetizado fará a diferença na jornada escolar de toda uma geração. Cada município,  exceto a capital, poderá aderir ao projeto por meio de um convênio. 

“Nós vamos investir recursos nessa formação através de uma articulação com os municípios, o que vai permitir uma melhor qualificação dos professores que atuam nas classes de alfabetização e, por consequência imediata, nossas crianças. Se avançarmos adequadamente na questão do letramento, daqui a 15 anos, teremos uma geração inteira beneficiada no Estado do Rio de Janeiro”, observou Comte. 

No programa Rio+Alfabetizado serão oferecidos cursos de extensão e de especialização, independentes e complementares. As capacitações serão oferecidas a professores alfabetizadores que estejam em regência de turmas de 1º ano do ensino fundamental. O curso de extensão terá 180 horas e dez meses de duração, sendo dirigido aos alfabetizadores com qualquer nível de escolaridade. Já o de especialização vai ter 360 horas e será voltado a docentes que possuam nível superior completo.

A formação levará em conta a diversidade; as demandas e experiências dos educandos; a organização e os contextos educacionais de cada localidade; a realidade social; e as particularidades das diferentes regiões fluminenses.

Melhorias no ensino remoto

Em outra frente, profissionais da rede estadual de ensino, da Secretaria de Educação (Seeduc), vão ganhar um reforço financeiro para investir nas aulas remotas. Publicado no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro da última segunda-feira, 31 de maio, o decreto garante a liberação de um auxílio tecnológico de R$ 1.500, pago em cota única em folha suplementar neste mês. Serão beneficiados 48 mil servidores em um investimento total de mais de R$ 72 milhões. As aulas remotas já estão acontecendo em toda a rede, inclusive em Nova Friburgo.

O auxílio será destinado aos servidores da carreira do magistério lotados nas unidades escolares, nas diretorias regionais e na sede da Seeduc, no Rio de Janeiro, e também aos demais funcionários que exercem os seguintes cargos e funções: diretor e diretor-adjunto de unidade escolar; secretário escolar; coordenador pedagógico; orientador educacional; assistente operacional escolar; agente de acompanhamento de gestão escolar; agente de pessoal; agente de leitura; auxiliar de secretaria e professor articulador pedagógico.

“Investir em tecnologia é um dos pilares da estratégia da Seeduc em qualificar o ensino fluminense. Nossos profissionais reinventaram sua prática pedagógica durante a pandemia, e percebemos a necessidade de garantir que eles tivessem equipamentos atuais e ferramentas necessárias para um ensino remoto de qualidade”, disse o secretário estadual de Educação, Comte Bittencourt.

LEIA MAIS

Boletim da prefeitura registra, no entanto, mais 84 novos casos de quarta para quinta

Pais ou responsáveis por quem tem deficiência intelectual passam a ser prioridade para se vacinar

Taxa de ocupação de leitos de UTI no Raul Sertã baixa, mas continua alta: 95%

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra