Escolas do grupo A abrem o carnaval friburguense com muito brilho e dedicação

Confira um pouco mais sobre cada uma das agremiações que vão colorir a Avenida Alberto Braune nesta sexta-feira
sexta-feira, 13 de maio de 2022
por Thiago Lima (thiago@avozdaserra.com.br)
Escolas do grupo A abrem o carnaval friburguense com muito brilho e dedicação

Começa nesta sexta-feira, 13, o carnaval fora de época de Nova Friburgo, prometendo um grande espetáculo de cores, brilho, luxo e originalidade. Os antigos blocos de enredo que foram elevadas à escolas de samba do Grupo A, Globo de Ouro, da Vila Amélia; Bola Branca, do Catarcione; Unidos do Imperador, do Alto de Olaria; e Raio de Luar, de Duas Pedras, prometem sacudir a Avenida Alberto Braune logo mais a partir das 20h. Quatro escolas, quatro espetáculos produzidos pelo povo friburguense ávido pela folia após um ano de recesso por causa da pandemia. Agora é só alegria! Confira um pouco mais sobre cada uma das agremiações…

 

Globo de Ouro*

Ficha técnica

  • Fundação: 30 de março de 1977
  • Cores: azul royal e amarelo ouro
  • Símbolo: Globo
  • Títulos: 13
  • Presidente: Cailan da Silva Cardoso
  • Diretor de carnaval: Cailan da Silva Cardoso
  • Diretor de Harmonia: Fabiano de Araújo 
  • Enredo: Ossain o poder da cura! 
  • Carnavalesco: Paulo Schymydt
  • Comissão de Frente: Coreógrafo Pedro Prince
  • Intérpretes: Toninho Silva e Rodrigo Lemos
  • Bateria: Kamikaze
  • Rainha de Bateria: Paola Muniz
  • Musas: Luana Moraes, Isabela Santos, Dandara Nery e Clara Ventura
  • Muso: Igor Conceição
  • Mestre Sala e Porta Bandeira: Marco Antonio Amaral e Analiz Pereira 
  • Colocação em 2020: 1º lugar
  • Ordem de desfile: 1ª, às 21h

*A VOZ DA SERRA esclarece que a escola não concedeu entrevista ao jornal e nem aceitou ser fotografada. Além disso, algumas informações não foram repassadas até o fechamento desta edição, como a letra do samba-enredo


Bola Branca

A tradicional escola de samba Bola Branca promete vir com tudo neste retorno da folia. Os trabalhos no barracão da agremiação no bairro Catarcione estavam a todo vapor nos últimos dias. Tudo para “fazer bonito” hoje na Avenida Alberto Braune. 

“A expectativa é a melhor possível e a gente deseja mesmo é transmitir alegria. Esse carnaval para mim está sendo o carnaval do renascimento. Temos que agradecer e celebrar esse momento, que pensamos que jamais voltaríamos a ter essa folia novamente. Eu nem sei se tenho mais coração, a gente nem dorme direito nessa reta final. É um carnaval realmente atípico, diferente de tudo o que a gente já viveu”, disse o carnavalesco Marcio Venancio. 

“Está sendo um carnaval bem diferente e tivemos que mudar toda a nossa rotina. Com dois anos parados parece que a gente perdeu um pouco do costume. Está sendo atípico, mas estamos preparando tudo com muito amor, com mais amor do que fazíamos antes. Estamos felizes e a gente pede que o público do Catarcione desça com garra, com carinho e com amor para ver o desfile. Estamos bastante empenhados, querendo que o título volte para o Catarcione”, complementou  Marcelo Venancio. 

Ficha técnica

  • Fundação: 25 de janeiro de 1974
  • Cores: preto, branco, azul e rosa
  • Símbolo:  Bola branca          
  • Títulos: 6 
  • Presidente: Odete Silveira
  • Vice-presidente: Patrick Silveira
  • Diretor de carnaval: Comissão de carnaval
  • Diretor de Harmonia : Michele e Amaral
  • Enredo: Ibukun - " Em nome de Deus o dom de curar " - Caridade, fé e amor!
  • Compositores: Marlon Dias, Taylan Neves e Luiz Murillo 
  • Carnavalescos: Marcelo Venancio e Marcio Venancio
  • Comissão de Frente: Weverton Paixão
  • Autor do enredo: Márcio Venancio
  • Intérprete: Tiago Santos
  • Bateria: Bateria Invocada / Mestre Lucas
  • Ritmistas: 70
  • Rainha de Bateria: Viviane Oliveira
  • Rei de Bateria: Eduardo Moraes
  • Musa: Bruna Alves
  • Muso: Welerson Martins
  • Mestre Sala e Porta Bandeira: Cleison e Innay
  • Componentes: 400
  • Alegorias: 4
  • Alas: 13
  • Colocação em 2020: 3º lugar
  • Ordem de desfile: 2ª, às 22h30


Letra do samba-enredo

 

África, de onde vem tantos mistérios e magias

Negros ancestrais com sua sabedoria 

Em busca de esperança pediu proteção e remou contra a maré 

Chegando em “Pindorama” misturou religião, crenças e fé 

“Baobá”... Seu corpo vou benzer 

Com meu dom de rezar, trazer a cura pra você 

Do catendê juremê, a tribo curandeira 

Sou sua fiel benzedeira 

 

Abre caminho orerê, vence demanda oraiá 

Espada de São Jorge, comigo ninguém pode

Pra todo mal se afastar, erva de Oxalá 

Aroeira...Rosa branca.

 

No toque do tambor trago oferenda para os orixás

Vou além, sou romeiro e quem tem fé, acredita, diz amém

Oh meu Deus, pela cura escute a nossa voz

Nossa Senhora Aparecida rogai por nós 

Estenda o seu manto, nos ilumine nessa avenida 

Com muito orgulho vou dizer 

“Bola Branca tu és a minha vida.”

 

Acende a vela, defuma o altar 

Com fé e terço na mão nenhum mal irá te alcançar 

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo 

Meu samba vai te abençoar

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo

Vou te abençoar…


Unidos do Imperador

Do Alto de Olaria, a escola de samba Unidos do Imperador está pronta para preencher o coração do público friburguense com muita fé. 

“Estamos levando a fé para a avenida. Nosso enredo é a fé. A fé em tudo! na vida, na ciência, nos rituais… Eu espero transmitir, para quem assistir ao nosso desfile, que independente de estarmos em uma festa pagã, existe muita fé, existe muito o ‘querer bem ao próximo’ e muito respeito com todas as religiões.”, esclareceu o carnavalesco Fábio, que revela estar bem ansioso para esse retorno. 

Sobre a volta à passarela do samba, depois de quase dois anos sem carnaval, o diretor da Unidos do Imperador fala um pouco sobre a expectativa desse momento especial. “A expectativa é a melhor possível. Ficamos dois anos sem carnaval, só com tristeza e tragédia acontecendo. O povo está saturado e precisando dessa energia do carnaval novamente, esse calor humano. Esperamos ter um bom resultado, não só a nossa escola, mas como as nossas coirmãs também, pois todas estão se esforçando e trabalhando bastante para conseguir um êxito”, esclareceu Betinho. 

Ficha técnica

  • Fundação: 19 de fevereiro de 1991
  • Cores: verde, vermelho e branco
  • Símbolo: Coroa aberta                           
  • Títulos: 4         
  • Presidente: Roberto Carlos da Silva (Betinho)       
  • Vice-presidente: Tatiano Augusto
  • Diretoria: Yndaiara Santo, Hemiliano Lemos, Admilson dos Santos, Amarildo Terra, Nelcina, Monica Souza da Costa, Lucas Coutinho, Cris Alves e Eliete Vico
  • Enredo: Naquilo que não se vê certeza do que se crê, a fé que habita em mim também habita em você
  • Compositores: Marlon Caetano e Guto Guimarães
  • Carnavalesco: Fábio Miele
  • Comissão de Frente: Coreógrafo Zuca
  • Intérprete: Tony Ramalho
  • Bateria: Ritmo Quente
  • Ritmistas: 80
  • Rainha de Bateria: Ana Paula
  • Rei de Bateria: Anderson Andrade
  • Musa: Jennifer e Larissa
  • Mestre Sala e Porta Bandeira: Raissa e Matheus
  • Componentes: 500
  • Alegorias: 4
  • Alas: 13
  • Comissão de frente: 14
  • Colocação em 2020: 4º lugar
  • Ordem de desfile: 3ª, às 24h

Letra do samba-enredo

 

Cantando em oração, pra toda fé exaltar

Marchando em procissão, velas acesas a guiar

Um povo sofrido e massacrado

Por vezes humilhado, sincretizando rituais,

encontra na força divina o acalanto da paz

Foi na cruz a maior prova de amor.

Pela cruz catequizou o invasor.

Meu Jesus, quanta maldade em seu nome

A intolerância é o pecado que os consome

 

Os ogans aos Orixás tocam tambores

Brancos cantam nos altares, louvores

Índios dançam para os deuses da natureza

Divididos pela crença, têm na fé sua certeza

 

E assim... caminha toda a humanidade

Seguindo em busca da verdade, fraternidade e união

À luz da liberdade, e quem diria,

Festas pagãs em harmonia com ritos de religião

Diversas doutrinas num mesmo lugar

Axé... Namastê... Amém... Insh'allah

E o carnaval, congraça as diferenças ao mostrar

Que a fé é virtude infinita de quem acredita no que não se vê

É a força que nunca se cansa, que tudo alcança e faz acontecer

 

Vem do Alto de Olaria, o meu Imperador

Com seus patuás e guias, pra ser vencedor

Oxalá abençoai, os filhos seus

Na fé nos guiai, meu Deus


Raio de Luar 

Fechando as apresentações na avenida, a escola de samba Raio de Luar, de Duas Pedras, espera apresentar um espetáculo bonito nesse reencontro com a folia! “Em primeiro lugar a gente deseja um carnaval de paz e tranquilidade, onde as pessoas realmente possam se divertir com consciência. A gente espera apresentar um espetáculo bonito, já que o Raio de Luar tem uma história de carnavais ruins nas últimas edições. A gente espera trazer esse resgate da tradição para a avenida. Estamos preparando um carnaval bem bacana, nosso enredo está muito bonito e a gente trabalhou para que as alegorias possam realmente traduzir para o público o que a gente idealizou enquanto enredo”, relatou o carnavalesco Antônio Costa Silva.

“Vamos falar sobre a criação do mundo numa visão candomblecista, que é um ponto bem diferente, já que a visão que a maioria das pessoas conhecem é uma visão eurocêntrica, do homem branco. Queremos mostrar um outro ponto de vista, uma outra forma de se imaginar e idealizar a criação do mundo! Vai ser um belíssimo espetáculo”, finalizou o carnavalesco. 

Ficha técnica

  • Fundação: 15 de outubro de 1970
  • Cores: azul e branco
  • Símbolo: Raio e lua
  • Títulos: 16
  • Presidente: Jorge Elei (Lelei)
  • Vice-presidente: Marina
  • Diretoria: Charles, Marlon, Diogo e Clóvis
  • Enredo: África raiz da humanidade seu sonho de liberdade e um grito de fé
  • Compositores: Coréia, Marlon Caetano, Átila Silva e Guto
  • Carnavalescos: Rangel e Antônio
  • Comissão de Frente: Amanda Amaral
  • Intérprete: Guto
  • Bateria: Trovão Azul e Branco
  • Mestre: Marlon Estanislau
  • Ritmistas: 60
  • Rainha de Bateria: Pâmela Jordão
  • Rainha da Escola: Marianna Bohrras
  • Musa: Danubia Monteiro
  • Muso: Júnior Gimenes
  • Componentes: 350
  • Alegorias: 4
  • Alas: 15
  • Colocação em 2020: 2º
  • Ordem de desfile: 4ª, às 1h30

 

Letra do samba-enredo

 

Do sopro de Olorum

A vida então se fez

E na imensidão de Olokun

Abrem-se os caminhos entre Orum e Ayê

Do barro pra moldar a humanidade,

Surge a primeira cidade: Ifé

Obatalá retorna ao Orum

Ouve então de Olorum

Que os orixás nos guiarão em sua fé

 

O homem pediu por mais,

Em meio a ambição

E no nosso dia a dia, se perdeu a harmonia

Causa a ira do Supremo Criador

Pro homem faltou a paz

E veio a separação

Cada povo que surgia, se afirma em etnia

Pra cruzar um oceano em meio a dor   

 

Ê Kalunga aportou

E o Candomblé pelo Brasil se espalhou

Desde então há miscigenação nos costumes da população

Dá pra ver a raiz africana

Nossa linhagem que vem de Rainhas e Reis

Negritude que dita as leis e pela fé vem a libertação

Hoje meu Quilombo é Consciência

Vai ter luta, resistência, contra quem vem nos roubar

Negra tez que venceu o açoite 

Pra quem tem a cor da noite

Há de brilhar pra sempre um Raio de Luar

 

Duas Pedras vem clamar por tolerância

O meu grito é pra afastar a ignorância

Seja do axé, seja do amém

O bem que eu quero pra mim, quero pra você também

 

LEIA MAIS

Apenas cigarros eletrônicos e maços sem procedência foram apreendidos por fiscais

Desfiles na avenida e shows na praça e “na rua da cerveja” atraem multidões, sem ocorrências policiais

Unidos do Imperador é a vencedora do Grupo A. Apuração mudou de lugar na última hora

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 77 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: carnaval