Empresários pedem 24 medidas urgentes para o combate eficaz à pandemia

Reivindicações incluem ampliação de leitos, fiscalização de aglomerações e máscaras, barreiras sanitárias e ampliação do horário do comércio
sábado, 23 de janeiro de 2021
por Jornal A Voz da Serra
O encontro presencial entre Johnny e representantes da frente empresarial (Divulgação)
O encontro presencial entre Johnny e representantes da frente empresarial (Divulgação)

Na tarde desta sexta-feira, 22, empresários de vários segmentos que representam a Frente Empresarial e de Classe de Nova Friburgo (FEC-NF) entregaram um documento ao prefeito Johnny Maycon, apontando 24 medidas urgentes e necessárias que objetivam conjugar às medidas tomadas pela Prefeitura de Nova Friburgo através do decreto municipal 879, a fim de que se possa combater o avanço do contágio da Covid19 de forma eficaz. O decreto que está em vigor desde a última quarta-feira, 20, endureceu as restrições em vários setores da economia local.  

Entre as reivindicações estão a ampliação de leitos, fiscalização mais rigorosa para aglomerações e ao não uso de máscaras, implantação de barreiras sanitárias e a ampliação do horário de funcionamento do comércio, a fim de diluir a movimentação de pessoas nas ruas. O atual decreto restringiu o horário de funcionamento das lojas entre 10h e 18h, de segunda a sexta-feira, e impede a abertura aos sábados na vigência da bandeira vermelha.   

O grupo de empresários que integram a FEC-NF e que se fortaleceu na fase mais aguda da pandemia, vem nos últimos dez meses participando de dezenas de reuniões, com a Secretaria Municipal de Saúde e o setor de Vigilância Sanitária do município, infectologistas, técnicos, clínicos, cientistas, farmacêuticos, bioquímicos, profissionais de  laboratórios, hospitais, estatísticos e outros tantos trabalhadores e organismos científicos, além de troca de informações permanentes com os municípios de Teresópolis, Petrópolis e Niterói. 

A FEC-NF defende que as restrições impostas aos segmentos econômicos de Nova Friburgo de forma isolada, sem medidas efetivas do poder público ao combate de aglomerações, a não utilização de máscaras, gratuidade de passes de ônibus e outras ações elencadas no documento, não trarão diminuição da taxa de contágio, pois impedir o trabalhador de atuar, fechando o estabelecimento ou limitando a capacidade, criarão dois impactos irreversíveis: o aumento de público circulantes e ainda mais aglomerações.

A FEC NF está buscando contribuir efetivamente contra essa terrível pandemia e tem envidado esforços em campanhas de conscientização e aumento da testagem na população, medida importante de controle da epidemia.

Assinaram o documento entregue ao prefeito os presidentes e representantes da  Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Nova Friburgo (Acianf), Representação Regional da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) no Centro-Norte fluminense, Câmara dos Dirigentes Lojistas de Nova Friburgo (CDL), Sindicato do Comércio Varejista de Nova Friburgo (Sincomércio), Sindicato das Indústrias de Vestuário de Nova Friburgo e Região (SindVest), Associação dos Lojistas do Cadima Shopping (Alcas), 9ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-RJ), Nova Friburgo Convention & Visitors Bureau, Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e similares de Nova Friburgo, Conselho Comunitário de Segurança de Nova Friburgo (Conseg) e Associação do Comércio e da Indústria de São Pedro da Serra (Acisps) e os Rotarys Clubes de Nova Friburgo, 

As reivindicações feitas a Johnny Maycon  

1 - Ampliação de leitos de enfermarias e UTIs Covid19; 

2 - Requisição de leitos de enfermarias e UTIs Covid-19 aos hospitais privados;

3 - Interdição de espaços públicos, tais como: praças, vias expressas, espaços de lazer esportivos, cachoeiras, entre outros; 

4 - Limitação a um terço na gratuidade nas passagens de ônibus, regulada ao horário fora do rush; 

5 - Criação de força-tarefa para fiscalizar e punir aglomerações e estabelecimentos descumpridores; 

6 - Criação de tabela de multas severas, para em caráter excepcional, aplicar de forma eficaz; 

7 - Fiscalização e aplicação de multa àqueles que não utilizarem máscara em espaços públicos e ao estabelecimento conivente; 

8 - Parâmetros técnicos e equânimes para condução do processo de gestão das bandeiras; 

9 - Permissão de tráfego de transportes coletivos (ônibus) somente com passageiros sentados; 

10 - Patrulha volante permanente; 

11 - Criação de portal e serviço de “Disque Aglomeração” e descumprimento de estabelecimentos; 

12 - Edital com penalidades muito claras; 

13 - Ampliação de horário de funcionamento de comércio, a fim de diluir a demanda; 

14 - Exigência de marcações nos pisos de estabelecimentos que geram filas, para distanciamento de 2/2 metros; 

15 - Criação de comitê técnico/econômico/social para acompanhamento do processo pandêmico, órgão consultor, assessoramento; 

16 - Boletins diários e públicos às 17h em painéis de LED, redes sociais, veículos de comunicação, com informações gerais e dados. 

17 - Utilização de painéis nos ônibus com mensagens atuais: número de mortos, infectados, como sugestão  “Saia de casa somente se necessário”, multa para pessoas sem máscara etc); 

18 - Separação de horário das atividades como: bancos, comércio, serviços técnicos e demais; 

19 - Atuação em gestão para minimizar acesso de municípios vizinhos à rede pública dentro dos limites que não inviabilizem a rotina do município; 

20 - Criação de política social e de trabalho para assistência aos desempregados alcançados pela crise da Covid-19, através de Lei Emergencial para formação do Fundo Municipal de Amparo ao Trabalhador (FAT), com recursos advindos da aplicação de multas aos infratores, da revisão de gratificações, extinções de cargos e representações, além de gestões junto ao presidente da câmara no sentido de restituição mensal de recursos encaminhamos aquele poder e tradicionalmente devolvidos anualmente; 

21 - Plano de vacinação; 

22 - Implantação de barreiras sanitárias intermunicipais e distritais, quando do agravamento; 

23 - Restrição de circulação por CPF para acesso aos estabelecimentos comerciais à semelhança de Teresópolis de modo a evitar o fechamento das atividades econômicas, plano plenamente êxitos no vizinho município, podendo nele ser inspirado através da experiência; 

24 - Encaminhamento de projeto de lei de autoria do executivo ao legislativo, anistiando os estabelecimentos alcançados pelo fechamento e restrições de suas atividades da cobrança de taxas, tarifas e contribuição de melhorias pelo exercício de 2021. 

 

LEIA MAIS

Previsão é que benefício comece a ser pago em abril, com validade até o fim do ano

Ideia é deduzir despesas do lucro tributável, para fins do Imposto de Renda

Cálculo semanal serve de base; governo municipal nega qualquer tipo de manipulação

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra