Em jogo duro, Frizão e Audax empatam: 1 a 1

Tricolor chega com chances na rodada final, mas não depende apenas de si para avançar
terça-feira, 03 de agosto de 2021
por Vinicius Gastin
Jogadores comemoram o gol de João: reação rápida após pênalti polêmico a favor do Audax
Jogadores comemoram o gol de João: reação rápida após pênalti polêmico a favor do Audax

A expectativa não era diferente. Um jogo de muita marcação, poucos espaços e raras oportunidades de gols. Friburguense e Audax são times organizados, que marcam muito e lutam pela posse o tempo todo. O Frizão ainda teve que remar após a marcação de um pênalti duvidoso, convertido por Sorriso, e buscou o empate no primeiro tempo com Luiz Felipe. E este 1 a 1 persistiu até o final da partida realizada na tarde do último sábado, 31 de julho, no Eduardo Guinle, válida pela quinta rodada da Taça Corcovado, o segundo turno da Série A2.

Com a semana livre para trabalhar, o Friburguense volta a campo apenas no próximo sábado, 7, quando viaja para enfrentar o Maricá. O duelo acontecerá às 15h, no estádio Alzirão, em Itaboraí. Para avançar às semifinais da Taça Corcovado, o Frizão terá que vencer e torcer por um tropeço do Artsul, que encara o já eliminado Sampaio Corrêa, em Saquarema.

O jogo

O que era praticamente uma alteração rotineira virou mudança no time titular. As boas participações de Rodriguinho renderam a ele uma vaga entre os 11 iniciais do Friburguense, no lugar de um Léo Assis em queda de rendimento nas últimas partidas. Mexida única, no setor ofensivo, para encarar um adversário dos mais fortes da competição: o Audax havia vencido as quatro partidas anteriores na Taça Corcovado, e subiu a serra com os objetivos de pontuar e garantir, de forma antecipada, a classificação para as semifinais do segundo turno.

Corrido e com muita movimentação em ambos os lados, o jogo teve a primeira finalização ao gol logo no primeiro minuto. Lucas sofreu na falta pelo lado direito, Ricardo cobrou e Jhonata testou para a defesa segura de Cucato. Com Neto e Ricardo pela esquerda e as infiltrações de Luiz Felipe, na combinação com Lucas, pelo outro lado, o Friburguense encaixou algumas boas jogadas.

O Audax,  no entanto, assustou pelo alto aos oito minutos, em lance onde a defesa tricolor pediu falta no goleiro Afonso. A equipe visitante adiantou as linhas de marcação e passou a dificultar um pouco mais as construções do Tricolor.

Foi assim que o Audax começou a ganhar terreno, recuperar a bola e encontrar os espaços. Aos 16, Bolinha foi acionado pela direita, bateu forte e exigiu grande defesa de Afonso. Seis minutos depois, na tentativa de cortar a bola, Jhonata rebateu, a bola resvalou no braço de Damião – que estava de costas para o lance – e o árbitro assinalou pênalti. Sorriso deslocou Afonso e abriu o marcador em Nova Friburgo.

O Friburguense não se abateu, aumentou o ritmo e, mesmo ainda sem o encaixe ideal, chegou ao empate aos 30 minutos: após um bate rebate, a bola sobrou para João finalizar. O desvio de Luiz Felipe no meio caminho tirou as chances de defesa de Cucato. O Audax sentiu o empate, e o Frizão cresceu no jogo. Murillo e Neto voltaram a apoiar mais, e apesar da altura da dupla de zaga adversária, o Tricolor foi perigoso pelo alto, porém sem sucesso.

Segundo tempo

Com a marcação forte de ambos os lados, a bola longa passou a ser opção. Damião tentou duas vezes, e por pouco não conseguiu acionar Rodriguinho. As tentativas nas direções de João e Ricardo também não chegaram aos respectivos destinos.

Diego Maia, pelo lado do Audax, parou no corte de Murillo. Foram 15 minutos de muito perde e ganha, falação em campo e praticamente nenhum chute a gol. Nesse exato momento, Cadão investiu na força física ao promover a entrada de Camilo na vaga de João.

O Audax, buscando pontuar, já não tinha tanta pressa para cobrar tiros de meta, escanteios e faltas. A equipe visitante mexeu na parte ofensiva, e o Friburguense também, logo em seguida, com as entradas de Léo Assis e Thai. As alterações pouco mudaram o panorama do jogo, com as marcações fortes prevalecendo sobre os ataques. Luis Felippe, para tentar quebrar esse encaixe, foi a cartada final de Cadão. Praticamente nada mais aconteceu no Eduardo Guinle.    

Ficha Técnica

Friburguense 1 x 1 Audax

Campeonato Carioca Série A2 2021

Taça Corcovado – 2º turno

5ª rodada

31/07/2021 - 15h

Estádio Eduardo Guinle, Nova Friburgo-RJ

Árbitro: Andrew Ferreira de Mello

Assistentes: Gabriel Duarte e Dyego Ramos

 

Friburguense: Afonso; Murillo, Jhonata, Cristopher e Neto; Luiz Felipe, Damião (Léo Assis), Ricardinho (Thai) e Rodriguinho; Lucas (Luis Felippe) e João (Camilo).

Técnico: Cadão

 

Audax: Cucato, Rossales, Anderson, José Romário e Diego Maia; Lucas Santos (Iago), Henrique, Giovanni (Miguel) e Wesley Bolinha; Fidel e Sorriso.

Técnico: Cavalinho

 

Taça Corcovado – Tabela do Frizão

  • Friburguense 1 x 1 Angra dos Reis, Eduardo Guinle
  • América 0 x 0 Friburguense, Giulite Coutinho
  • Friburguense 2 x 0 Macaé, Eduardo Guinle
  • Sampaio Corrêa 2 x 1 Friburguense, Lourival Gomes
  • Friburguense 1 x 1 Audax, Eduardo Guinle
  • 07/ago - Sáb - 15h - Maricá x Friburguense, Alzirão

 

Resultados

5ª rodada da Taça Corcovado

  • Cabofriense 1 x 3 Maricá, Correão
  • Duque de Caxias 1 x 1 Angra dos Reis, Marrentão
  • Gonçalense 1 x 0 América, Alzirão
  • Artsul 2 x 1 Macaé, Nivaldo Pereira
  • Americano 1 x 0 Sampaio Corrêa, Antônio de Medeiros
  • Friburguense 1 x 1 Audax Rio, Eduardo Guinle

 

Classificação

Grupo A

  • 1º – Gonçalense, 10 pts
  • 2º – Artsul, 7 pts
  • 3º – Friburguense, 6 pts
  • 4º – Americano, 5 pts
  • 5º – Duque de Caxias, 2 pts
  • 6º - Cabofriense, 2 pts

 

Grupo B

  • 1º – Audax, 13 pts
  • 2º – Maricá, 11 pts
  • 3º – América, 8 pts
  • 4º – Sampaio Corrêa, 7 pts
  • 5º – Macaé, 5 pts
  • 6º - Angra dos Reis, 3 pts

 

6ª rodada

Próximo sábado, 7, às 15h

  • Angra dos Reis x Cabofriense, Jair Toscano
  • América x Duque de Caxias, Giulite Coutinho
  • Macaé x Gonçalense, Antônio Medeiros
  • Sampaio Corrêa x Artsul, Lourival Gomes
  • Audax Rio x Americano, Trabalhador
  • Maricá x Friburguense, Alzirão

 

LEIA MAIS

Reforçado por trio de ídolos do Friburguense, equipe do Estrela desponta entre favoritos

São Pedro da Serra, Estádio Guilherme Gripp e Estádio Márcio Branco são os palcos das competições

Campeã, equipe de Miguel Pereira sobe de divisão

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: futebol