Dia das Mães, uma data une o útil ao agradável

Pelo segundo ano consecutivo cá estamos abraçando e beijando as mães, virtualmente
sexta-feira, 30 de abril de 2021
por Jornal A Voz da Serra
(Foto: Freepik)
(Foto: Freepik)

O Dia das Mães está chegando (próximo domingo, 9) e, ao contrário dos tempos em que a data alegrava famílias e animava o comércio, principalmente nos períodos de crescimento econômico, o mercado hoje tem dúvidas sobre como direcionar as campanhas para motivar o também "novo" consumidor.

No ano passado, o mercado esbarrou em grandes desafios na segunda data mais importante para o setor, atrás apenas do Natal. As medidas de isolamento social fizeram com que as vendas despencassem. A queda, segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), foi de quase 60% do faturamento real do setor na data, ou cerca de 40% no volume de vendas. 

Agora, mesmo com flexibilização e novo auxílio emergencial do governo, a restrição à circulação de pessoas, principalmente das que ainda não estão imunizadas, ajuda a projetar um cenário no mínimo preocupante. 

E-commerce

No ano passado, a boa apresentação do produto/serviço e uma logística eficiente foram fundamentais nas vendas pela internet. Para fugir de um prejuízo maior, os varejistas correram para esse tipo de comércio. Soluções como o drive-thru, por exemplo, foram usadas principalmente nos shoppings centers e grandes redes varejistas. 

Com isso, o comércio eletrônico bateu recordes. O faturamento, no período, mais que dobrou em relação a 2019, passando de R$ 2,78 bilhões para R$ 6,02 bilhões. Atribui-se o crescimento de 117%, principalmente, à quarentena, porém, a praticidade de compra e entrega direta também influenciaram positivamente.

Para este ano, com a experiência acumulada, espera-se uma melhora em relação a 2020. A grana ainda continua curta no bolso do consumidor, mas ele também está mais experiente na compra on-line, por exemplo. Um comportamento diferente observado no ano passado e que deve se repetir agora é a data de realização da compra. 

Já é praxe o brasileiro deixar tudo para a última hora, o que pode ser observado no ano passado. O período de conversões de compras ocorreu entre 4 e 8 de maio, de acordo com o Portal E-commerce Brasil. Entre os fatores que justificam a mudança estão a falta de dinheiro e de adaptação ao sistema eletrônico. Por isso, recomenda-se que as campanhas sejam ativadas o quanto antes. Assim, com mais tempo de exposição e ofertas será possível transformar produtos em objeto de desejo do consumidor. 

Atentar para a realidade

Kits exclusivos, frete grátis, cupons de descontos e preços especiais, entre outras promoções, são bem-vindos. Mas todas essas opções sugestivas para o cliente devem ser usadas de forma assertiva na comunicação das campanhas. Descontinhos, por exemplo, são uma boa ferramenta para atrair consumidores.

Sabemos que o Dia das Mães sempre foi movido pelo forte apelo emocional. E, certamente, isso não pode faltar nas campanhas deste ano, mas, é preciso haver equilíbrio. Pelo elevado número de mortes no país, é fundamental ter cuidado para não se afastar da realidade.

Por isso, aproximar-se o máximo do público-alvo é essencial. Criar interações nas redes sociais da marca, conhecer as histórias dos clientes e demonstrar que realmente se importa com ele. Só o engajamento das marcas, que é muito importante, já não basta. Os consumidores esperam – e cobram – empatia. As marcas que demonstram que se importam e que caminham juntas com o consumidor, são as mais reconhecidas. 

Lembrancinhas, no entanto, vão predominar. Há previsão de queda no ticket médio do consumidor, e para grande parte dos consumidores, o Dia das Mães 2021 será para entregar uma "lembrancinha", em vez de um presente marcante ou grandioso. O que, em absoluto impede que filhos(as) manifestem amor e gratidão a suas mães. 

(Fonte: em.com.br)

 

LEIA MAIS

Quando (des)conectar é preciso

Sendo sempre realistas, devemos fazer o possível para nos preservar e não nos desviarmos do caminho que nos leva a transitar por esse “novo mundo”

Data propicia bons negócios para presentes artesanais

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra