Dengue: Nova Friburgo ganha comitê para articular ações de combate

Firjan também irá monitorar avanço de casos
sexta-feira, 09 de fevereiro de 2024
por Jornal A Voz da Serra
(Foto: Pexels)
(Foto: Pexels)

A Prefeitura de Nova Friburgo criou na última semana o Comitê Municipal de Mobilização Social contra o Aedes aegypti, cujo objetivo é articular ações que envolvam toda cidade no controle do mosquito transmissor da doença e seus possíveis focos. O comitê é presidido pelo secretário municipal de Saúde, Gabriel Wenderroschy, e formado por representantes das secretarias de Saúde (e Subsecretaria de Vigilância em Saúde), Gabinete, Governo, Defesa Civil, Serviços Públicos e Obras. 

Uma das principais atribuições do Comitê de Mobilização Social contra o Aedes aegypti é fomentar o desenvolvimento de ações educativas para a mudança de comportamento e a adoção de práticas para a manutenção de ambientes domésticos preservados da infestação pelo mosquito.

O comitê foi dividido em três níveis. No nível 1, estão previstas ações de rotina e preparação, como a produção e distribuição de materiais informativos e educativos para a prevenção e combate à dengue, chikungunya, zika e febre amarela. No nível 2, estão previstas ações de resposta, como a realização de eventos em bairros com maior ocorrência de casos das doenças e do “Dia D de Combate ao Aedes aegypti”, de acordo com os calendários municipal, estadual e federal. Também deverão ser promovidas campanhas educativas e de mobilização social emergencial em parceria com escolas, redes sociais e a imprensa local.

Já no nível 3, serão desenvolvidas ações de contingência com a intensificação da mobilização social, além de apoio à capacitação das equipes de setores de segurança pública, como a Defesa Civil, para atuação estratégica e emergencial em locais com maiores índices de infestação do vetor Aedes aegypti. O comitê ainda prevê uma série de outras ações, como a garantia de assistência adequada aos pacientes acometidos pelas doenças, garantindo acesso ao atendimento, bem como o diagnóstico e manejo clínico adequado por profissionais de saúde capacitados. Além de aprimorar e dar continuidade ao trabalho executado pela Vigilância Epidemiológica, garantindo a notificação e investigação oportuna dos casos.

Firjan considera o cenário atual como “muito grave” 

Diante do aumento de casos de dengue, o Centro de Referência em Saúde do Sesi elaborou um Informe Semanal sobre a epidemia de dengue, que tem como objetivo reunir os principais indicadores e informações relevantes do Estado do Rio e do país, bem como orientações e apoio para as empresas direcionarem suas ações neste período. Atualmente, o cenário está sendo considerado pela Federação das Indústrias do Estado (Firjan), que administra o Sesi, como “muito grave”, considerando que o Estado do Rio de Janeiro bateu o recorde de internações por dengue, sendo o maior registro da série histórica iniciada em 1974. 

Diante disso, a Firjan reforça a importância de propagar as informações sobre prevenção e orientações, mantendo a atualização sobre os índices e como tais fatores podem impactar na vida dos trabalhadores fluminenses e na produtividade das empresas.

Publicidade
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 78 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: