Deam de Friburgo é a que mais fez prisões em setembro no estado

Delegada Carla Ferrão destaca “trabalho de excelência” na especializada
sexta-feira, 23 de outubro de 2020
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)
A delegada Carla Ferrão (Fotos: Henrique Pinheiro)
A delegada Carla Ferrão (Fotos: Henrique Pinheiro)

A Delegacia Especializada de Atendimento a Mulher de Nova Friburgo (Deam-NF) ocupa o primeiro lugar no ranking das delegacias distritais ou especializadas do Estado do Rio de Janeiro, na categoria de até 200 RO’s (registros de ocorrências) por mês. Este ranking é relativo ao mês de setembro. A delegada Carla Ferrão, titular da unidade friburguense, destacou que somente no mês passado os agentes realizaram oito prisões.

Segundo a delegada, os agentes passaram a atuar com mais intensidade na seara da inteligência policial. “Trabalhamos com análise de vínculos, monitoramento de redes sociais, diligências de local, dentre outras. Consideramos que houve uma equalização entre a atuação administrativa e a operacional. Isso vem a ser demonstrado na quantidade de prisões em flagrante que estamos realizando.”

Ainda de acordo com Carla Ferrão, a Deam de Nova Friburgo, em razão da natureza dos delitos que foram investigados, a especializada esteve mais próxima das vítimas, atuando interna e externamente. “Estreitamos nossos laços com o Crem (Centro de Referência da Mulher) e com o Creas (Centro de Referência em Assistência Social), pois não nos basta apenas prender o autor do crime e esquecer o trauma sofrido pela vítima. Por isso, as vítimas são encaminhadas aos referidos órgãos, a fim de que recebam auxílio jurídico, social e psicológico. Os servidores da Deam se qualificam, periodicamente, realizando os cursos que são oferecidos pelo DGPAM em convênio com a Academia de Polícia Civil, voltados as nossa área de atuação”, detalhou a policial. 

Diante do trabalho exitoso da Deam, refletida nos números, a delegada acredita que a opinião em geral da população friburguense é de confiança. “Temos certeza de que a sociedade reconhece o nosso trabalho e estamos muito orgulhosos por oferecer a esta cidade um trabalho de excelência. Não aceitaremos a perpetuação da violência contra a mulher”, finalizou.

ISP estuda reflexos do isolamento social na redução de roubos 

O Instituto de Segurança Pública do Estado do Rio (ISP) elaborou um estudo inédito e pioneiro para determinar a influência do isolamento social, provocado pela pandemia do coronavírus, nos crimes contra o patrimônio. Nos primeiros meses da pandemia foi registrada a redução de roubos de rua e de veículos. A equipe de analistas do ISP cruzou os registros da Secretaria estadual de Polícia Civil com os dados do histórico de localização dos usuários do Google, tendo como parâmetro de normalidade o mês de janeiro de 2020.

Segundo a pesquisa, de janeiro a setembro deste ano, o estado do Rio registrou queda de 42% nos roubos de rua em relação ao mesmo período de 2019. A forte redução também foi observada nos roubos de veículos, que foi 33% menor nos nove primeiros meses deste ano, na comparação com 2019.

A exceção é para o roubo de carga, que também apresentou queda este ano, mas não há ligação com o menor número de pessoas nas ruas. No acumulado do ano, o indicador apresentou redução de 33% em relação ao mesmo período de 2019.

“O primeiro decreto estadual que estabeleceu medidas para evitar a propagação do coronavírus foi editado em 13 de março deste ano. A partir desta data, houve um aumento de pessoas que acionaram a localização dos serviços Google dentro de casa. Com isso, observamos uma queda considerável dos roubos de rua e de veículo. Há uma correlação muito forte entre a diminuição desses casos, conhecidos como crimes de oportunidade, e o nível de isolamento”, explicou a presidente do ISP, Marcela Ortiz.

Relaxamento do distanciamento

A partir de junho, a pesquisa mostra que o nível de distanciamento social começou a diminuir no estado. No mesmo período, houve um leve aumento nos números de roubos de rua e de veículos, fenômeno não observado para o roubo de cargas. O estudo também destaca que, apesar do retorno de uma série de atividades econômicas, em setembro, o nível de isolamento ainda foi mais alto do que o observado em março. Isso indica que o número de crimes ainda está sendo impactado pelo distanciamento social.

 

LEIA MAIS

Queda de 11% é a quarta consecutiva do indicador criminal só este ano

Prejuízo nos cinco primeiros meses deste ano chegou a R$ 153 milhões. Para tentar reduzir esse tipo de crime, entidade aposta no projeto Arco Seguro

Segundo a Secretaria de Polícia Militar, 1.307 alunos estão em treinamento e vão se formar este ano

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: Segurança