Crime de estelionato cresceu 87% em Friburgo em relação ao ano passado

Dados do ISP comparando período de janeiro a maio revelam aumento também da apreensão de drogas e de adolescentes infratores na região
sexta-feira, 25 de junho de 2021
por Adriana Oliveira (aoliveira@avozdaserra.com.br)
Crime de estelionato cresceu 87% em Friburgo em relação ao ano passado

A onda de golpes que não para de fazer vítimas pelo Brasil inteiro, sobretudo a partir da pandemia, ganhou, em Nova Friburgo, relevância estatística. O estelionato foi um dos crimes que mais aumentaram na 11ª Área Integrada de Segurança Pública (Aisp), que engloba o 11º BPM e as delegacias dos municípios de Nova Friburgo, Duas Barras, Bom Jardim, Cordeiro, Cantagalo, Macuco, Trajano de Moraes e Santa Maria Madalena.

De acordo com o Instituto de Segurança Pública (ISP), na comparação entre janeiro e maio do ano passado e o mesmo período deste ano, os registros de estelionato aumentaram  87,3%. Os 134 casos registrados em 2020 saltaram para 251 nos primeiros cinco meses de 2021. São golpes como promoções de perfis falsos de estabelecimentos como hotéis e restaurantes; clonagens no WhatsApp com pedidos de empréstimos urgentes; furtos de senhas mediante entrega de falsos cartões de crédito; falsos médicos pedindo a famílias de hospitalizados dinheiro para a compra de remédios; cadastramentos enganosos; e muitos outros. Até mesmo A VOZ DA SERRA foi vítima recentemente de um golpista, que se fazia passar por funcionário e fazia cobranças a alguns dos nossos assinantes.

Apreensões de drogas e menores também cresceram

Além de estelionato, outro indicador que cresceu de janeiro a maio foi a apreensão de drogas por posse, que aumentou 41,5%, de 94, no ano passado, para 133 registros, em 2021. A apreensão de adolescentes por ato infracional também teve aumento expressivo, de 37,7%: foram 45 casos em 2020 e agora, 62. No geral, o total de registros de ocorrências na 11ª Aisp aumentou 22,6%, de 2.657 para 3.248.

Homicídios dolosos caem 9% no estado

No Estado do Rio, os homicídios dolosos (cometidos com a intenção de matar) caíram 9% nos cinco primeiros meses deste ano na comparação com o mesmo período de 2020. No total, foram 1.495 mortes, chegando ao menor valor para os meses desde 1991, quando se iniciou a série histórica do ISP. Foi registrada ainda a redução de 3% em maio de 2021 contra maio do ano passado. Este também foi o menor valor para o mês desde 1991. 

O indicador crimes violentos letais intencionais, que agrega homicídios dolosos, lesão corporal seguida de morte e latrocínio, teve queda de 8% nos cinco meses e de 2% em maio deste ano na comparação com 2020. Os dados são os mais baixos para o indicador desde 1999 tanto para o acumulado quanto para maio. Neste mês, 662 armas foram apreendidas em todo o estado, sendo 30 fuzis. Nos cinco primeiros meses do ano, 3.136 armas foram confiscadas, 190 delas, fuzis. Isso significa que, em média, um fuzil foi apreendido por dia em 2021 no Estado do Rio. 

Os roubos de veículos apresentaram diminuição de 9% nos cinco primeiros meses de 2021 contra o mesmo período de 2020. Já o roubo de carga caiu 12% entre janeiro e maio deste ano na comparação com 2020. Mais informações sobre os indicadores no site do ISP (www.isp.rj.gov.br).

Os números da violência no Estado 

Homicídios dolosos: 1.495 vítimas nos cinco primeiros meses de 2021 e 266 em maio - estes foram os menores valores para o mês e para o acumulado do ano desde 1991. Na comparação com 2020, o crime registrou redução de 9% em relação ao acumulado do ano e de 3% em relação a maio de 2020.

Crimes violentos letais intencionais (homicídio doloso, roubo seguido de morte e lesão corporal seguida de morte): 1.560 vítimas nos cinco primeiros meses de 2021 e 274 em maio - estes foram os menores valores para o mês e para o acumulado do ano desde 1999. Na comparação com 2020, o indicador registrou redução de 8% em relação ao acumulado do ano e de 2% em relação a maio de 2020.

Letalidade violenta (homicídio doloso, roubo seguido de morte, lesão corporal seguida de morte e morte por intervenção de agente do Estado): 2.267 vítimas nos cinco primeiros meses de 2021 e 385 em maio - este foi o menor valor para o mês e para o período desde 2016. Na comparação com 2020, o indicador registrou redução de 7% em relação ao acumulado do ano e de 6% em relação a abril de 2020.

Morte por intervenção de agente do Estado: 707 mortes nos cinco primeiros meses de 2021 e 111 em maio. Na comparação com 2020, o indicador registrou queda de 5% em relação ao acumulado do ano e de 15% em relação a maio de 2020.

Roubo de carga: 1.896 casos nos primeiros cinco meses de 2021 e 389 em maio. Na comparação com 2020, o indicador registrou redução de 12% em relação ao acumulado do ano e de 15% em relação a maio de 2020.

Roubo de rua (roubo a transeunte, roubo de aparelho celular e roubo em coletivo): 30.100 casos nos cinco primeiros meses de 2021 e 5.644 em maio. Na comparação com 2020, o indicador registrou redução de 10% em relação ao acumulado do ano e aumento de 48% em relação a maio de 2020.

Roubo de veículo: 10.978 casos nos cinco primeiros meses de 2021 e 2.003 em maio. Na comparação com 2020, o indicador registrou redução de 9% em relação ao acumulado do ano e aumento de 26% em relação a abril de 2020.

 

LEIA MAIS

Mandados foram de prisões preventiva e condenatória, além de flagrante por agressões severas

Caso ilustra uma competência da qual Nova Friburgo pode se orgulhar: 151ªDP tem um dos índices de elucidação mais altos do estado

Wellington Braga Mello, o Tom, de 75 anos, estava hospitalizado desde a noite do crime no Cônego

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: crime | Segurança