Com Frizão de olho, Série B1 do Rio começa dia 19 de setembro

Ferj mantém o regulamento e tabela do torneio
sexta-feira, 21 de agosto de 2020
por Vinicius Gastin
Ferj mantém o regulamento e tabela da Série B1, e marca início para 19 de setembro
Ferj mantém o regulamento e tabela da Série B1, e marca início para 19 de setembro

O desenho do Campeonato Carioca de 2021, com a participação de 18 clubes, ainda é incerto. O Friburguense, no entanto, conhece 16 dos possíveis adversários – caso a Seletiva seja mantida e o clube avance -, e a partir do mês que vem, passa a acompanhar os outros candidatos às duas vagas restantes na elite do Futebol do Rio de Janeiro.

Após o Conselho Arbitral, realizado virtualmente na noite da última terça-feira, 18, e conduzido pelo diretor de competições da Federação de Futebol do Estado do Rio (Ferj), Marcelo Vianna, ficou definido que a Série B1 do Campeonato Estadual do Rio de Janeiro começará no dia 19 de setembro.

Durante a reunião também foram debatidas outras questões, à exemplo do protocolo de biossegurança para o retorno aos treinos, elaborado após reuniões com os médicos da Série B1 e aprovado por unanimidade. Além disso, foi estabelecido que os clubes precisam seguir as diretrizes também dos respectivos municípios.

Por unanimidade, as equipes da Série B1 decidiram ainda que não serão realizados os Estaduais desta divisão nas categorias Sub-20, 17 e 15 este ano por causa da pandemia e seus efeitos. É provável que essas competições também não aconteçam entre os clubes nas categorias Sub-17 e 15, pelos mesmos motivos. O Friburguense participaria dos campeonatos, retornando ao principal grupo de equipes do Estado. Como está garantido na Seletiva, o Frizão já tem presença confirmada na elite em 2021.

A Série B1 2020

O regulamento e a tabela da Série B1 foram mantidas durante a reunião arbitral sem a participação do Nova Iguaçu, que ganhou na Justiça o direito de se manter na Seletiva do próximo ano. Desta forma, a tendência é que dois clubes folguem a cada rodada. O Grupo A da segundona estadual de 2020 terá Duque de Caxias, Olaria, Audax, Serra Macaense, Nova Cidade, Serrano, Gonçalense, Maricá e Rio São Paulo. Na chave B estão Goytacaz, Sampaio Corrêa, Campos, Bonsucesso, Angra dos Reis, Artsul e São Gonçalo.

A fórmula de dois turnos, taças Santos Dumont e Corcovado, também foi mantida. A primeira rodada da Taça Santos Dumont prevê os confrontos Duque de Caxias x Rio São Paulo, Olaria x Maricá, Audax x Gonçalense, Serra Macaense x Serrano, Goytacaz x São Gonçalo, Sampaio Corrêa x Artsul e Campos x Angra dos Reis. O Bonsucesso seria o adversário do Nova Iguaçu.

 O pleno do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) do Rio de Janeiro manteve a liminar que garantia a Cabofriense e o time laranja da Baixada Fluminense na Série A do Estadual. No julgamento, foram cinco votos a favor da permanência das equipes na primeira divisão, retirando o rebaixamento desse ano.

Portanto, somando os dois times que irão conquistar o acesso na Série B1, o Estadual deverá ser disputado por 18 clubes em 2021, entre fase seletiva e final. Todos os clubes foram consultados sobre a situação, e o Friburguense, por exemplo, se colocou a favor da anulação das quedas, desde que fossem respeitados os direitos adquiridos por quem já estava garantido na elite.

A Cabofriense teve a queda para a Seletiva após terminar a fase principal na lanterna da classificação geral, com apenas três pontos em 11 jogos disputados, tendo conseguido sua única vitória no jogo contra o Vasco em São Januário. Por sua vez, o Nova Iguaçu não somou nenhum ponto nos três jogos do grupo Z da seletiva, que também teve América e Americano.

Assim como Friburguense e Americano, o América havia carimbado o passaporte para disputar duas vagas com o Frizão, o time de Campos, mais dois que virão da Série B1 e a Cabofriense. Já o Nova Iguaçu teria que passar pela Série B1 do Campeonato Carioca, o que não irá mais acontecer. A segundona estadual está marcada para ter início no dia 15 de setembro.

Para 2021, a ideia seria criar a Série A2, a ser disputada por 12 clubes, sendo os cinco de pior classificação na fase preliminar do Campeonato Estadual da Série A 2020/2021 (Seletiva), a pior classificada na fase principal do Campeonato Estadual da Série A e seis clubes melhores classificados no Campeonato Estadual da Série B1 deste ano, que não tiverem se qualificado para a fase Seletiva do Estadual da próxima temporada.

Algoz do Frizão desiste da Série D

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) publicou a tabela revisada da Série D do Campeonato Brasileiro deste ano. O documento da diretoria de competições da entidade contou com a desistência de três clubes da edição 2020 do torneio: Patrocinense, Luverdense e CRAC. Este último, do estado de Goiás, foi o algoz do Friburguense na competição em 2012.

Após perder o jogo da ida por 2 a 0, o Tricolor chegou a abrir 3 a 0 no Eduardo Guinle, com menos de 30 minutos de partida, mas sofreu um gol e acabou eliminado nas quartas de final. Caso avançasse, o Frizão teria conquistado o acesso para a Série C nacional. Para muitos torcedores, a eliminação mais dolorida da história do clube.

Os três clubes desistentes foram substituídos, respectivamente, por Villa Nova (MG), Sinop (MT) e Aparecidense (GO). A entidade também agendou datas e locais da fase preliminar da Série D. Oito clubes vão disputar uma etapa eliminatória, com jogos de ida e volta, antes da fase de grupos, uma espécie de "pré-Série D. Os quatro classificados completam a lista de 64 times que vão brigar pelo acesso à Série C de 2021. Bangu, Cabofriense e Portuguesa representam o Rio de 1- 

 

LEIA MAIS

Tradicional time da Rua Bariri, no Rio, tenta se reerguer no cenário do futebol carioca

Tradicional equipe da Zona Norte do Rio pode voltar a ser adversária do Friburguense em 2022

Paduano é uma das equipes que seguem na briga pelo título e acesso

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: futebol