Barboza garante estar pronto para o que pode ser o desafio final pelo UFC

Lutador de Nova Friburgo quer voltar ao octógono o quanto antes para manter o ritmo competitivo
terça-feira, 16 de março de 2021
por Vinicius Gastin
Bellator e PFL surgem como alternativas: com propostas, Edson pode mudar de organização em breve
Bellator e PFL surgem como alternativas: com propostas, Edson pode mudar de organização em breve

Há dez anos ele pavimenta uma das mais belas trajetórias de todos os tempos do UFC. Se ainda não pôde trazer o cinturão para Nova Friburgo, Edson Barboza proporcionou momentos que vão além. Nocautes históricos, exibições memoráveis, declarações de amor ao município no octógono. Foi e é um dos principais exemplos para crianças e jovens que sonham vencer no universo do MMA ou de qualquer outra modalidade esportiva.

Contudo, a caminhada de Edson no Ultimate parece estar chegando ao fim, como antecipado recentemente por A VOZ DA SERRA. O friburguense parece disposto a fazer da próxima luta a sua última pela organização, encerrando assim um ciclo vitorioso nas duas categorias pelas quais competiu. Durante entrevista recente, o lutador afirmou que ‘espera uma ligação’ para que possa voltar ao octógono e, logo depois, começar a projetar o futuro profissional.

“Não, nada mudou. Eu só estava esperando. Liguei para o meu empresário no final de dezembro e disse: ‘Se o UFC quiser me dar uma luta, por favor, estou pronto e estava treinando muito em dezembro e janeiro. Estou pronto. Se o UFC me der a oportunidade de lutar de verdade em breve, de fazer minha última luta, estou pronto. Se você vai renovar meu contrato, vamos ver o que acontece ou deixe-me ir. Tenho três opções agora, mas vamos ver o que acontece. Como eu disse, tenho mais uma luta e estou pronto para essa luta”, disse ao site norte-americano ‘MMA Junkie’.

Ainda não se sabe quais são as companhias interessadas em Edson Barboza, porém Bellator e Professional Fighters League (PFL) despontam como principais candidatas para contar com o ex-integrante do peso-leve (70 quilos) e atual peso-pena (66 quilos). Recentemente, as organizações ganharam destaque por contratar atletas que alcançaram o sucesso no UFC. A primeira apostou nos poderosos Anthony Johnson e Yoel Romero, enquanto a segunda recrutou os ex-campeões Anthony Pettis e Fabrício Werdum.

Novidade, a PFL é a primeira liga de MMA a apresentar o esporte no formato de temporada, onde lutadores individuais controlam seu próprio destino, competindo em uma temporada regular, mata-mata e final. O formato diferenciado e as lutas emocionantes provocaram um crescimento considerável da organização. Os eventos são transmitidos ao vivo e em horário nobre na ESPN2 e ESPN + nos Estados Unidos e também para 160 outros países e emissoras ao redor do mundo.

Barboza celebra momento

Desejado por outras organizações, Edson Barboza vive o processo de retomada dos seus melhores momentos na carreira. O friburguense vem de vitória diante de Makwan Amirkhani, em outubro, e para seguir com ritmo, o planejamento do atleta e da equipe é lutar o quanto antes, já nos primeiros meses de 2021.

“Graças a Deus eu estava 100% saudável. Treino muito, me sinto melhor e melhor a cada dia e quero lutar. Liguei para o meu empresário e disse que queria lutar em janeiro e não aconteceu. Quero lutar por agora, em março, não sei. Como eu disse, estou pronto para o UFC”, finalizou o lutador.

Aos 35 anos, Edson Barbosa é profissional no MMA desde 2009. Atualmente, ele tem um cartel de 21 vitórias e nove derrotas na carreira. Em 2012, ele conquistou o ‘Nocaute do Ano’ contra o inglês Terry Etim. Depois de três derrotas seguidas, venceu Amirkhani por decisão unânime dos juízes (30-26, 30-27, 29-28).

Como melhores opções para os próximos duelos, Edson tem Sodiq Yusuff, 12º, que seria inicialmente seu oponente no último evento, mas acabou substituído pelo Amirkhani. Jeremy Stephens (9º) e Josh Emmett (7º) também são bons nomes. Shane Burgos e Arnold Allen, respectivamente 10º e 8º, e Calvin Kattar, 6º, correm por fora. “Estou mais motivado do que nunca. Essa descida de peso foi um combustível extra que eu estava precisando. Já luto há dez anos no UFC, e precisava de alguma coisa diferente. A mudança de categoria me trouxe essa vontade. O momento é ótimo, estou sem lesões e querendo lutar o mais rápido possível novamente”, avalia.

“Se Deus quiser vou me apresentar mais uma vez, contra um Top-5, e irei com tudo. Enquanto eu estiver no UFC eu vou buscar o meu cinturão, ser o melhor da categoria. Eu trabalho há muito tempo na organização, e também estou ansioso para saber as decisões que vou tomar no futuro. Mas enquanto eu estiver lá, vou sempre dar o meu melhor para colocar o nome da nossa cidade no alto”, completa.

 

LEIA MAIS

Free Combat Challenge prevê mais de 20 lutas de MMA, iu-jítsu, No-gi, muay thai e kickboxing

Em nova categoria, lutador friburguense tenta escalar rumo à disputa do cinturão

Lutador friburguense terá que cumprir descanso e se afastar de treinos por, no mínimo, um mês

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: UFC