Após derrota, Marlon Moraes recebe suspensão médica de até seis meses

Lutador friburguense terá que cumprir descanso e se afastar de treinos por, no mínimo, um mês
quarta-feira, 06 de outubro de 2021
por Vinicius Gastin
Marlon pode ficar até seis meses sem um novo desafio pelo Ultimate
Marlon pode ficar até seis meses sem um novo desafio pelo Ultimate

Como é de praxe no mundo da luta, os atletas que sofrem derrotas, ou mesmo vencem batalhas que deixam algumas marcas, recebem um tempo de suspensão médica. Os especialistas avaliam as possíveis lesões e danos causados após os eventos. No caso de Marlon Moraes, a derrota para Merab Dvalishvili, no encerramento do Card Preliminar do UFC 266, promovido no último dia 25 de setembro, pode render até seis meses de molho.

Segundo relatório divulgado pela Comissão Atlética de Nevada, órgão que regulou o evento, o friburguense ficará suspenso por 180 dias ou até o dedão esquerdo e a mão direita serem liberados por um médico. De qualquer maneira, a suspensão mínima é de 45 dias, sendo respeitado ainda o tempo de um mês sem treino com contato físico.

Na luta principal do UFC 266, Brian Ortega teve o osso orbital direito fraturado no duelo contra o australiano Alexander Volkanovski, e recebeu uma das nove maiores suspensões médicas do evento. O americano terá de ficar seis meses sem lutar, mas pode retornar antes, caso receba a liberação de um médico. Os outros oito lutadores suspensos por seis meses são Omar Morales, Jonathan Pearce, Martkn Sano Jr., Uros Medic, Shamil Abdurakhimov, Dan Hooker e a brasileira Taila Santos. A exemplo de Ortega, todos deverão apresentar uma liberação médica para suas lesões caso queiram voltar a lutar antes do tempo estipulado pelos médicos da Comissão Atlética.

Apenas cinco atletas deixaram o torneio sem sofrerem suspensões médicas: Matthew Semelsberger, Cody Brundage, Jalin Turner, Valentina Shevchenko e a brasileira Jéssica Bate-Estaca. Deste, apenas Cody Brundage foi derrotado em sua luta no evento - perdeu para Nick Maximov por decisão dos juízes.

Em mais um compromisso pelo Ultimate, Moraes fez um excelente round inicial, relembrando alguns dos seus melhores momentos pela organização: castigou as pernas de Merab Dvalishvili com diversos chutes, e o georgiano sentiu os golpes. Após uma boa sequência de golpes, quase nocauteou o georgiano. Merab, entretanto, conseguiu resistir, e no segundo round, se movimentando com mais velocidade, logo acertou um duro golpe. Marlon caiu por baixo do rival. Marlon se defendia como era possível, mas recebeu golpes seguidos do georgiano até o árbitro interromper a luta.

O atleta de Nova Friburgo tem um cartel de 23 vitórias e nove derrotas. São agora quatro reveses nas últimas cinco lutas, sendo três consecutivas. Aos 33 anos de idade, Moraes tem 10 lutas no UFC, com cinco vitórias e cinco derrotas. Apesar da sequência ruim e do momento abaixo na carreira, o atleta de Nova Friburgo deve seguir prestigiado pelo Ultimate.

 

LEIA MAIS

Free Combat Challenge prevê mais de 20 lutas de MMA, iu-jítsu, No-gi, muay thai e kickboxing

Em nova categoria, lutador friburguense tenta escalar rumo à disputa do cinturão

Lutador friburguense amarga sequência ruim, é nocauteado, mas deve seguir prestigiado pelo UFC

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: UFC