Usina Cultural Energisa reabre as portas para o público

Programação especial de maio a dezembro faz parte dos 35 anos da Fundação Cultural Ormeo Junqueira Botelho
quinta-feira, 19 de maio de 2022
por Jornal A Voz da Serra
A Usina Cultural Energisa (Divulgação)
A Usina Cultural Energisa (Divulgação)

A Usina Cultural Energisa reabre as portas para o público nesta sexta-feira, 20, com uma programação especial: uma temporada de exposições e atividades voltadas para as artes visuais, celebrando os 35 anos da  Fundação Ormeo Junqueira Botelho, braço social e cultural do grupo.

Para marcar a data, o espaço vai receber o Projeto Cultural Resistência Artística, combinando entretenimento, arte-educação e tecnologia. “Será um momento para dinamizar a cultura regional, após o crítico período em que o setor atravessou durante a pandemia. O projeto pretende ir além do modelo tradicional de exposições. Nossa ideia é inserir o espectador, levá-lo a interagir ao máximo com a obra e envolver todas as áreas da Usina Cultural Energisa em Nova Friburgo”, diz Wilton Neves, gestor do projeto.

Serão três temporadas Mundocircus, Jovens Artistas e Artes Urbanas com duração de dois meses cada e atividades complementares como mesas redondas, palestras, imersões, oficinas, além de homenagear artistas friburguenses.

“A relação da Energisa com a cultura em Nova Friburgo inspira, faz a gente se orgulhar e seguirmos firmes. São 20 anos da Usina Cultural no município, onde já foram realizados mais de 500 shows, cerca de 500 peças teatrais e 600 exposições, mais de 80 oficinas de capacitação e formação e um público de aproximadamente 240 mil pessoas. Números que mostram o nosso compromisso com o desenvolvimento do setor cultural e do fortalecimento da cultura local”, comenta Eduardo Mantovani, diretor-presidente da Energisa Nova Friburgo e presidente da Fundação Ormeo Junqueira Botelho.

As exposições, viabilizadas, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro, serão híbridas com experiências presencial e virtual, por meio das redes sociais. As atividades presenciais serão na Usina Cultural Energisa, que fica na Praça Presidente Getúlio Vargas, 55, Centro, sempre das 13h às 20h, de terça a domingo, e gratuitas.

Confira a programação:

1ª Temporada – Mundocircus (de 20 de maio a 16 de julho): exposições, projeções, cenografia especial e interativa com obras de artistas consagrados no cenário nacional e regional, além de palestras, mesas redondas e oficinas, promovendo a arte-educação, prometem conectar todos a um ambiente inclusivo e positivo na primeira temporada. O pintor Raimundo Peres, o ilustrador Highlander e o artista visual Tiago Vianna serão responsáveis pelas áreas de artes plásticas, audiovisual e ambientação.  

2ª Temporada - Jovens Artistas (de 06 de agosto a 1º de outubro): essa temporada vai estimular a arte entre os talentos estreantes e vai selecionar 10 jovens artistas, com foco na arte-educação, na inclusão social e no perfil criativo, por meio de chamada pública. Os selecionados receberão ajuda de custo, a título de prêmio ou bolsa para colaborar com seus futuros projetos. Oficinas e uma exposição final, de agosto a outubro, vão revelar e apoiar estudantes.

3ª Temporada - Artes Urbanas (de 29 de outubro a 30 de dezembro): encerramento do projeto e do ano comemorativo do Modernismo no Brasil, que culminou na Semana de Arte Moderna de 1922. Esta temporada vai evidenciar as artes visuais urbanas e emergentes, como grafite, muralismo e demais expressões contemporâneas, conectando-as às obras e expressões culturais abertas e oportunizadas pelo Modernismo. Com curadoria do multiartista e educador Dalmo Latini, palhaço fundador da Trupe Família Clou e da Punk Circus, e do artista plástico, designer e escultor Mario Moreira, ambos com consolidada trajetória artística e atuantes na região, a primeira leva de atividades tem o Circo como tema. O Modernismo de 1922 vai perpassar todas as temporadas e inspirar ações. A proposta é criar um ambiente inovador, envolvente, capaz de potencializar as atividades culturais de Nova Friburgo e região, reforçando o papel transformador da cultura na formação sociocultural e econômica da sociedade.

Para acompanhar todas as ações e atividades, acesse www.fundacaoormeo.org.br e acompanhe o perfil da Usina no facebook.com/usinaculturalfriburgo

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 77 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: