Scavarda’s GastroPub – um conceito de constantes reinvenções

A trajetória de Victor Scavarda e Jaqueline Righetti na construção do Scavarda’s, um sonho que se tornou a casa dos amantes de burgers.
sábado, 29 de maio de 2021
por Alan Andrade (alan@avozdaserra.com.br)

O carnaval carioca de 2011 fervia quando Victor e Jaqueline se conheceram. O que os atraiu não foi o rufar do tambor que acelera o peito, nem o calor da euforia que desfila pelas marchinhas da Lapa, mas o mútuo desinteresse pela folia. E quando mais tarde se falaram para saber se aquilo tinha futuro, mal sabia que ele começava naquele justo instante.

Entre tantos gostos em comum, um deles foi decisivo para a trajetória do casal: a arte culinária. Ele deixou a faculdade de Administração e Jaqueline a de Moda para, juntos, começarem o curso de Gastronomia. “Logo no início, eu percebi que gostava muito da área de sommelier de vinhos e cervejas e saí da faculdade para trilhar esse caminho. Depois comecei a gerenciar um restaurante no Rio, e Jaqueline, já formada, começou a dar aulas de Gastronomia”, conta Victor, revelando em seu olhar a certeza de que haviam escolhido o caminho certo para suas realizações profissionais e pessoais.  

O desejo de viver da gastronomia percorre longas e exaustivas noites de labuta. Debaixo de uma pequena barraca onde vendiam seus burgers, uma chapa mantinha acesa a chama desse sonho, que vagou alto pela estrada da serra, ganhando o chão de Nova Friburgo em 2016.

A realidade espalha seus obstáculos na medida em que oferece oportunidades, muitas das vezes na figura de pessoas como Rivana Abbud, a quem ambos fizeram questão de expressar sua gratidão. Todas as quintas-feiras, ela cedia um espaço em frente ao seu prestigiado Bar América para que Jaqueline e Victor dividissem com o público os sabores de seus burgers, que em 2015 nasceram, ainda no Rio, sob o signo Scavarda’s. “A RD Boutique de Carnes, nossos fornecedores, abriram espaço pra gente também, sempre às sextas-feiras. Era um corre muito grande na rua com a nossa barraquinha amarela, já vista por muita gente em Nova Friburgo”.

No fim de abril de 2017, a conjunção de astros, molhos e blends os conduziram ao Cônego, onde fundaram seu GastroPub, uma casa para os amantes de burgers, drinks e de uma eclética e sofisticada cozinha. “Quando a gente alugou a loja, basicamente não tínhamos recursos para iniciar a obra, que demorou quase um ano para ser concluída através de muita luta, correria e incessantes eventos de rua”, contam Jaqueline e Victor.

Após estabelecerem definitivamente o alto padrão de qualidade do Scavarda’s, Victor revela que o maior desafio para manter suas portas abertas, desde a sua inauguração, foi garantir a excelência dos produtos e do atendimento, uma filosofia que trouxeram do Rio de Janeiro. “A gente acredita que a perfeição vem dos mínimos detalhes”.

Cada um dos ingredientes é rigorosamente pensado e selecionado para compor seus variados e inovadores burgers, revestindo-os de uma personalidade forte e singular, que alcançam uma vasta pluralidade de paladares. “Essa relação com nossos clientes, que se tornaram amigos, é o que nos motiva a trazer toda semana um burger novo. Desde que a gente inaugurou, foram mais de 300 receitas novas, numa forma de demonstrar toda a nossa gratidão pela recepção do povo friburguense”, conta Victor.

E a atenção aos detalhes pode ser testemunhada pelos diversos quadros que compõem nas paredes negras um mosaico de ideias, estrategicamente posicionados não apenas seguindo um primor estético, mas conjugando elementos que abraçam o séquito de apreciadores da culinária gourmand, num diálogo fluido e instigante entre lazer e arte – seja ela musical, guiada por Hendrix e Joplin, ou cinematográfica, provocação explícita de Kubrick.

Quando Victor e Jaqueline estavam prestes a inaugurar um segundo ponto do Scavarda’s, se depararam com um ponto de virada dessa trama: a pandemia do COVID-19, que além de nos levar inúmeras e preciosas vidas, também desestruturou a economia, especialmente a de jovens empreendedores. Um susto diante do qual os dois não sabiam como agir. “De repente tivemos que nos reinventar, nos adaptarmos a este momento”. O Scavarda’s precisou fechar as portas de sua casa por 3 meses, e foram obrigados a dispensar funcionários – o que foi especialmente triste para eles, dada a gratidão que fizeram questão de expressar por esses parceiros.

A solução para superarem mais este obstáculo na jornada foi investir no sistema de delivery, algo que nunca haviam utilizado. “Está sendo um desafio muito grande, pois servir as pessoas na mesa é muito diferente. Mas, desta forma, conseguimos levantar o Scavarda’s novamente”.

Diante das incertezas que ainda obscurecem as expectativas de toda a sociedade, Victor e Jaqueline se preparam para um retorno prudente, inclusive retomando o projeto de expansão interrompido pela pandemia, revelando os ingredientes que compõem a essência do Scavarda’s: coragem para sonhar e amor pelo que se faz.

LEIA MAIS

Do Bob´s às hamburguerias ditas artesanais e vegetarianas

Famosos da gastrominia – chefs carregados de estrelas Michelin e outros elogios – apontaram quais os seus favoritos

… e a popularização de estabelecimentos conhecidos como hamburguerias gourmet

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra