São Pedro vai abrigar, em outubro, a primeira Mostra Competitiva de Arte de Rua

Projeto pretende expor peças exclusivas que retratem o invisível; inscrições vão até dia 30 e público votará nas preferidas
segunda-feira, 23 de agosto de 2021
por Jornal A Voz da Serra
A vila de São Pedro: celeiro de artistas e artesãos (Arquivo AVS/ Henrique Pinheiro)
A vila de São Pedro: celeiro de artistas e artesãos (Arquivo AVS/ Henrique Pinheiro)

Com o tema “O essencial é invisível", São Pedro vai abrigar, em outubro, a primeira Mostra Competitiva de Arte de Rua.  As inscrições vão até 30 de agosto. 

Podem participar artistas e artesãos com casa, loja, ateliê ou costume de vender e/ou expor suas peças na vila.

O projeto pretende reunir ao longo da rua principal, desde a Praça do Coreto até o Largo do Estrela, peças exclusivas, feitas para a competição, que explorem o invisível, simulando ou insinuando o que não está claramente definido diante dos olhos, mas que se completa, se percebe ou se conclui com o apoio da imaginação de quem está admirando a arte e do título da obra.

As peças deverão ser preferencialmente esculturas leves, de até 25 quilos, de fácil transporte e guarda, ou quadros que possam ser fixados em paredes e removidos ao fim da mostra, sem maiores dificuldades. Pede-se que as peças usem material reciclado ou reciclável, que resista até um ano expostas ao sol e ao começo de chuva (até serem abrigadas) e tenham manutenção fácil e barata.

Criada e patrocinada pela Acisps, a associação comercial local,  a mostra é o segundo projeto de apoio às artes desenvolvido pelos comerciantes e pousadeiros de São Pedro. O primeiro, de grande sucesso, foi o festival virtual Cante São Pedro da Serra, realizado no primeiro semestre do ano passado, quando compositores foram convidados a criar músicas tendo a vila como tema.

Agora, é a vez dos artistas plásticos e de todas as pessoas que tenham uma ideia criativa para expor com essa “pegada” do essencial não estar claramente exposto.  A ideia de falar do valor do invisível vem do próprio sentimento que a vila desperta. Nada do que desperta paixão por São Pedro da Serra é muito evidente. Há uma energia, uma "coisa" que traz de volta os moradores que se afastam por um tempo a trabalho ou estudo, desperta o desejo em turistas de fixarem residência aqui e dá vontade de repetir e repetir as visitas.

As obras de arte inscritas serão deixadas aos cuidados de lojas e restaurantes. Durante o período competitivo, que se estenderá por três meses, elas serão apreciadas e receberão o voto do público. Ao fim deste prazo, as três peças mais bem avaliadas receberão prêmios nos valores de R$ 500 (1º colocado), R$ 300 (2º colocado) e R$ 200 (3º colocado).

Todas as peças ficarão expostas e sob a guarda das lojas e restaurantes por até nove meses para além do fim da mostra competitiva. Ao fim deste prazo, que poderá ser antecipado ou prorrogado a critério da Acisps, elas participarão de um grande leilão, em que o valor aceito para arrematar cada obra será dividido da seguinte forma: 50% para o artista/artesão e 50% doados ao Lar Abrigo Amor a Jesus (Laje), que abriga e cuida de dezenas de idosos em Nova Friburgo. 

Para se inscrever, o candidato deve contactar o WhatsApp (22) 99868-8660, através de mensagem de texto.

 

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: