Procon-NF endurece fiscalização em mercados de bairro

Em sete localidades, órgão constatou preços abusivos em alimentos de primeira necessidade
sábado, 23 de maio de 2020
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)
A fiscalização (Divulgação)
A fiscalização (Divulgação)

O Procon de Nova Friburgo tem atuado na fiscalização às situações que podem configurar como abusivas ao consumidor. Atualmente, um dos focos do órgão é o combate a alta de preços, sem justificativa, em mercados de bairro. Na última semana, 12 estabelecimentos foram vistoriados nos bairros Perissê, Catarcione Varginha e Nova Suíça e também no distrito de Mury visitados na última quinta-feira, 14.Na última semana o coordenador do Procon, o advogado Alexsandro Gabetta, visitou oito estabelecimentos nos bairros Cônego e Cascatinha.

“Todos os mercadinhos visitados nesta incursão foram notificados. Demos a eles um prazo de dez dias para apresentar as notas fiscais referentes aos últimos 30 dias de compra. Ao recebê-las, iremos compilar os dados para comparar se o preço de venda dos referidos mercados condiz com o preço de compra do fornecedor primário. Sendo constatado que este último está com o preço dos produtos muito alto, cobraremos explicações dele e não do mercado em si. Por outro lado, caso seja detectado que o preço do mercado é que, de fato, está alto, iremos autuá-lo imediatamente”, disse.

Gêneros alimentícios considerados como de primeira necessidade tiveram preços verificados, por serem os mais utilizados no dia a dia do consumidor. Dentre eles, os grãos e cereais, como feijão e arroz; também os vegetais, como cebola e alho; além de frutas, como maçã, pêra e tomate.

Durante a ação, foram encontradas diferenças acima de 100% em um mesmo produto, da mesma marca. Nesta condição, o quilo do feijão, por exemplo, chegou a ser encontrado por R$ 11 em um mercado e, em outro, por R$ 5. O alho, por sua vez, foi encontrado em determinado estabelecimento por R$ 32 o quilo, sendo o produto com o preço considerado mais alto pelos fiscais. O alto preço do quilo da maçã e da pêra também foram constatados pelos fiscais. O Procon de Nova Friburgo fica na Avenida Alberto Braune, 224, no Centro. (antiga Rodoviária Leopoldina) e funciona de segunda à sexta-feira, das 9h às 13h. Denúncias podem ser feitas, neste horário, pelos telefones (22) 2525-9178 e 2525-9253 ou por e-mail: proconnf@gmail.com.

Cartilha com orientações sobre compras na internet

O Procon estadual criou uma cartilha para responder às principais dúvidas dos consumidores que preferem as compras online e que tiveram considerável aumento devido ao  isolamento social. As dicas têm o objetivo de orientar consumidores a respeito de como garantir uma boa experiência com as compras feitas pela internet, em tempos de quarentena. O material já está disponível nas redes sociais oficiais da autarquia e pode ser acessada através do link https://bit.ly/cartilhaentregas.

As compras online já se tornaram uma realidade e vêm crescendo fortemente nos últimos anos. Com isso, o Procon-RJ vem recebendo um número cada vez maior de queixas de consumidores que têm feito compras por aplicativos ou por sites de compras e recebem suas encomendas por serviços de entrega. Dúvidas sobre prazos, cumprimento de ofertas, possibilidade de devolução ou troca e custos dos fretes passaram a ser comuns nos canais de atendimento da autarquia, que vêm qualificando suas equipes para melhor atender aos consumidores.

Segundo o presidente do Procon-RJ, Cássio Coelho, o órgão deseja ajudar as pessoas a conciliar esse momento difícil, com experiências positivas durante suas compras online. “Queremos orientar as pessoas de como devem proceder nesses casos para que possamos garantir boas relações de consumo nesse período de isolamento, por isso seguimos publicando essas cartilhas em que diversas dúvidas são esclarecidas”, afirmou.

Os consumidores que desejarem fazer denúncias ou reclamações podem fazê-las sem sair de casa. Basta baixar gratuitamente o aplicativo Procon-RJ, no qual é possível inclusive enviar fotos, ou acessar o sitewww.procononline.rj.gov.br. As denúncias também podem ser feitas por WhatsApp, pelo número (21) 98104 5445.

 

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: