Prazo para inscrições na Lei Aldir Blanc é prorrogado até domingo

Nomes escolhidos para editais e chamadas públicas homenageiam artistas e expoentes do setor
quinta-feira, 19 de novembro de 2020
por Ana Borges (ana.borges@avozdaserra.com.br)
Jorge Ayer, presidente do Conselho Municipal de Política Cultural
Jorge Ayer, presidente do Conselho Municipal de Política Cultural

O presidente do Conselho Municipal de Política Cultural, professor Jorge Ayer, comunica que foram prorrogadas as inscrições para o repasse dos recursos da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc (14.017/2020), deste sábado, 21, para o próximo domingo, 29. 

A medida foi tomada em comum acordo com a secretaria municipal de Cultura, cujo gestor, Mário Jorge Bastos, lembra que o repasse dos recursos, já liberados para o município, está na ordem de R$ 1.200 milhão. 

Desde o dia 12 de novembro, a legislação federal que estabelece auxílio à classe artística, em função da pandemia, divulgou as fases das chamadas públicas, editais de fomento e prêmios dos incisos II e III.

O grupo de trabalho, composto por representantes dos poderes Executivo e Legislativo, além da sociedade civil organizada — que vem se reunindo semanalmente de forma virtual — debateu e deliberou homenagear “in memoriam” nomes expressivos do meio artístico friburguense, como: 

  • O ator performista Nelmo Ricardo Martins Dias; 

  • A cantora, compositora e multi-instrumentista Heloísa Orosco Borges da Fonseca (Luhli); 

  • O pintor e escultor autodidata Francisco do Couto; 

  • O músico e cantor André Henrique de Souza (Nego Dé); 

  • E o produtor e ativista cultural Júlio César Seabra Cavalcante (Jaburu).

Estas cinco personalidades dão nome aos editais e chamadas públicas, a exemplo do compositor, letrista e escritor carioca Aldir Blanc, também homenageado com o nome na Lei. O artista faleceu em maio deste ano, vítima da Covid-19.

O secretário Mário Jorge orienta que os interessados leiam atentamente os documentos, que totalizam cinco editais e chamadas públicas. “Neles também existem prazos e obrigações a serem atendidos, e pedimos às pessoas que fiquem atentas a esses detalhamentos”, alertou, acrescentando ainda que o setor de Cultura está à disposição, através de seus canais, para esclarecimentos de quaisquer dúvidas.

Os interessados podem acessar o link na bio do perfil da @prefeituranovafriburgo, onde terão acesso rápido à página dos editais da Lei Aldir Blanc.

Os artistas vão à luta

Segundo Jorge Ayer, “há uma enorme expectativa de que a Lei Aldir Blanc signifique um ponto de inflexão na cultura da cidade e do país, quer pelos repasses do Fundo Nacional de Cultura, quer pela enorme mobilização que está em curso não só na comunidade cultural, mas também na sociedade como um todo, já que ela é beneficiária direta das ações culturais. É preciso pensar em uma política cultural que seja estruturante e de longo prazo, nos planos federal, estadual e municipal. Afinal, está mais do que na hora de o Brasil conhecer o Brasil e nada melhor do que a força da nossa cultura para isso”, enfatizou.

Além de professor, Ayer é músico e mestre em Ciência da Arte pelo Instituto de Artes e Comunicação Social da UFF. Semana passada, dia 13, ele recebeu, em nome do Conselho Municipal de Política Cultural de Nova Friburgo, a Medalha Carlito Marchon de Mérito Cultural, do vereador Norival Espíndola, presidente da Comissão de Educação e Cultura da Câmara. “É o reconhecimento de um trabalho coletivo em prol da cultura da cidade, o que nos deixou muito felizes”, ressaltou.

Na mesma noite, o artista também recebeu o título de Cidadão Friburguense: “A cidade que adotei, de coração e de fato, me presenteou com esse título de Cidadão Friburguense, também concedido pelo vereador Norival, a quem agradeço de coração a lembrança e o carinho. Agora sou, também de direito, cidadão friburguense, com muito orgulho!”, comentou.

    

 

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: