Placas de ruas, enfim são substituídas

Os espaços ocupados pelas pessoas na cidade contam histórias. Em Friburgo, as ruas, praças e avenidas levam o nome de personalidades do cenário político, religioso, científico e artístico, por exemplo
sábado, 22 de maio de 2021
por Jornal A Voz da Serra
(Fotos: Henrique Pinheiro)
(Fotos: Henrique Pinheiro)

As placas de identificação de ruas são instrumentos de grande importância em uma cidade, já que facilitam o acesso e a rápida localização que se procura, além de deixar os espaços urbanos mais organizados. Quem passa pelo centro de Nova Friburgo já deve ter notado algo de diferente nas ruas. Equipes da prefeitura estão substituindo as placas de identificação das vias públicas que estavam bastante desgastadas com a ação do tempo. 

Alguns leitores de A VOZ DA SERRA têm entrado em contato periodicamente com a nossa redação observando o mau estado de conservação de algumas placas que indicam o nome de ruas, principalmente no centro da cidade. Algumas quase completamente apagadas devido ao desgaste do tempo. Antigamente, algumas placas instaladas no centro de Nova Friburgo, constavam além do nome das vias públicas e o Código de Endereçamento Postal (CEP) dos Correios, um breve resumo sobre quem foi a pessoa que dá nome àquela rua ou avenida - uma informação bastante interessante. 

Nomes das ruas contam histórias

Os espaços ocupados pelas pessoas na cidade também contam histórias. Em Nova Friburgo, as ruas, praças e avenidas levam o nome de personalidades do cenário político, religioso, científico e artístico, por exemplo (Alberto Braune, Ariosto Bento de Mello, Dante Laginestra, Getúlio Vargas etc). Há também nomes que estão ligados a datas significativas, como a Rua Sete de Setembro, Praça 1º de Maio, entre outros. 

Sobre o interessante resumo, a friburguense Renata Vasconcellos, que estava transitando por uma das ruas enquanto nossa equipe registrava as placas para esta reportagem, indagou: “É essencial trocarem as placas da cidade por uma questão de informação para quem não conhece a cidade mas também por uma questão estética, pois a cidade fica com um aspecto de abandono com as placas desgastadas”, disse. 

Ela complementou informando que gostava muito de ler os resumos sobre quem foi a pessoa que dá nome às vias da cidade e que isso não deveria ter sido suprimido com a confecção das novas placas, e sim estendido para todos os bairros do município. “O povo é curioso por natureza e a história de quem dá nome às ruas da cidade é muito interessante para os turistas e para os próprios friburguenses conhecerem um pouco mais. É uma pena ter retirado. Tal projeto deveria ser expandido por toda a cidade”, sugeriu a moradora.  

O que diz a prefeitura

A VOZ DA SERRA entrou em contato com a prefeitura para saber se a ação é só no centro ou abrange toda a cidade e quantas placas serão substituídas, mas até o fechamento desta edição não obtivemos retorno. 

 

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: