Novas variantes detectadas em Nova Friburgo

Secretaria de Saúde monitora sete pacientes
sábado, 29 de maio de 2021
por Jornal A Voz da Serra
(Foto: Fusion Medical Animation / Unsplash)
(Foto: Fusion Medical Animation / Unsplash)

Um estudo recente conduzido pela Secretaria estadual de Saúde do Rio de Janeiro, junto com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), fez o sequenciamento genético de amostras aleatórias para verificar novas variantes da Covid-19 em circulação no território fluminense. Na ocasião, houve a confirmação da circulação das linhagens P1, P2 e B.1.1.7, com predominância da P1 no estado.

Após a divulgação do estudo, a Secretaria Municipal de Saúde de Nova Friburgo informa que foram detectados sete pacientes no município com as novas variantes P.1 e B.1.1.7. De acordo com a Subsecretaria Municipal de Vigilância em Saúde, vinculada à Secretaria Municipal de Saúde, dos sete pacientes, são cinco homens e duas mulheres (com 31, 41, 44, 51, 58 e 73 anos de idade). Desses, seis foram acometidos com a variante P.1 e um com a variante B.1.1.7. Nenhum deles evoluiu para óbito e todos permanecem sendo monitorados com investigação epidemiológica para acompanhamento. Até o momento, não há nenhuma evidência sobre a circulação de outra variante, como a indiana, em Nova Friburgo. 

A Prefeitura de Nova Friburgo, através da Secretaria Municipal de Saúde, reforça o apelo para que toda a população faça a sua parte no enfrentamento à pandemia da Covid-19, adotando todas as proteções recomendadas pelas autoridades de saúde, como usar máscara sempre, higienizar frequentemente as mãos com água e sabão ou utilizar álcool gel e evitar aglomerações, seja em ambientes fechados ou abertos.

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: