Nova Friburgo suspende vacinação para gestantes

Ministério da Saúde investiga morte de mulher grávida no Rio de Janeiro após tomar imunizante
terça-feira, 11 de maio de 2021
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)
(Foto: Shutterstock)
(Foto: Shutterstock)

Em comunicado emitido na noite da última segunda-feira, 10, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) pediu a suspensão imediata do uso da vacina da AstraZeneca/Oxford em gestantes. O Ministério da Saúde investiga a morte de uma mulher grávida no Rio de Janeiro após uso do imunizante que, no Brasil, é fabricado pela Fiocruz.

Seguindo a recomendação da Anvisa, a Prefeitura de Nova Friburgo emitiu um comunicado na manhã desta terça-feira, 11, informando que a imunização de gestantes está suspensa. Ainda de acordo com a prefeitura, os demais públicos deverão seguir a imunização normalmente, de acordo com o calendário estipulado pela Secretaria Municipal de Saúde.

O ministério confirmou ao jornal Folha de S. Paulo, em nota, ter sido notificado pelas secretarias de Saúde municipal e estadual do Rio de Janeiro e investiga o caso. "Cabe ressaltar que a ocorrência de eventos adversos é extremamente rara e inferior ao risco apresentado pela Covid-19. Neste momento, a pasta recomenda a manutenção da vacinação de gestantes, mas reavalia a imunização no grupo de gestantes sem comorbidades", continua o comunicado.

Segundo a nota técnica emitida pela Anvisa, a orientação é que a indicação da bula da vacina AstraZeneca seja seguida pelo Programa Nacional de Imunização (PNI) — e seu uso em gestantes não consta da bula do imunizante. "A orientação é resultado do monitoramento de eventos adversos feito de forma constante sobre as vacinas Covid em uso no país", diz o documento.

"O uso 'off label' de vacinas, ou seja, em situações não previstas na bula, só deve ser feito mediante avaliação individual por um profissional de saúde que considere os riscos e benefícios da vacina para a paciente. A bula atual da vacina contra Covid da AstraZeneca não recomenda o uso da vacina sem orientação médica", conclui a nota.

 

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: