Judeus celebram o novo ano 5.782 nesta segunda-feira

Celebrações são feitas em família, com refeições especiais, normalmente acompanhadas de maçã e mel
segunda-feira, 06 de setembro de 2021
por Jornal A Voz da Serra
Judeus celebram o novo ano 5.782 nesta segunda-feira

Shanatova umetuka. É assim que os judeus desejam um ano bom e doce. No dia 6 de setembro começa, para o povo judaico, o ano 5.782, contado a partir da "criação dos primeiros seres humanos", Adão e Eva. 

Análise, julgamento e reflexão. São essas palavras que guiam o começo de um novo ano para os judeus. O rabino Sany, líder da religião em São Paulo, explica que é um momento em que Deus está nos observando e é hora também de pensar em como aperfeiçoar nossos erros.

Com tantas culturas diferentes no mundo, o rabino destaca que respeitar a diversidade e compartilhar os espaços em harmonia é o que prega o povo judaico. Para ele, a convivência pacífica com todos os povos é o que Deus espera de nós, sendo também o que une a humanidade.

Importante mencionar que o calendário judaico segue os ciclos da lua. Hoje em dia, existem cerca de 40 calendários em uso no mundo, que podem ser classificados em solares, lunares e lunisolares. Aqui no Brasil, por exemplo, seguimos o calendário cristão, o solar, ou seja, baseado no movimento da Terra em torno do Sol.

Ao contrário das festividades convencionais de fim de ano, esse é um momento de meditação, reflexão, balanço dos acontecimentos no período e esperança de um novo ciclo com renovação e boas vibrações. A celebração tem duração de dez dias. 

As celebrações são feitas em família, com refeições especiais, normalmente acompanhadas de maçã e mel. A mesa preparada para a festa está cheia de simbologias, com velas para iluminar a chegada do ano novo, um cálice de prata, frutas, pães redondos que representam o ciclo da vida, entre outros.

 

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: