Inea reprime extração ilegal de barro em Macuco

Fiscais flagraram retroescavadeira, dirigida por menor, em plena atividade, sem licença
quarta-feira, 07 de julho de 2021
por Jornal A Voz da Serra
Inea reprime extração ilegal de barro em Macuco

Em uma fiscalização rotineira no município de Macuco, na Região Serrana do Rio, o Instituto Estadual do Ambiente (Inea), por meio da Superintendência Rio Dois Rios, impediu nesta terça-feira, 6,  o avanço de extração ilegal de barro que causava impactos ao meio ambiente como supressão de vegetação e movimentação do solo sem a devida licença ambiental. A ação contou com o apoio do Comando de Polícia Ambiental (CPAm).

Ao percorrerem a RJ-116 (Itaboraí–Nova Friburgo–Macuco), os técnicos flagraram a atividade a pleno vapor: uma retroescavadeira era utilizada para retirar o barro que era armazenado em um caminhão. A atividade foi paralisada pelo Inea.

Um menor de idade, que dirigia a retroescavadeira, e mais uma pessoa foram levados à 154ª DP (Cordeiro), onde a ocorrência será registrada.

LEIA MAIS

Data comemorada internacionalmente nesta quarta convida as pessoas a experimentarem usar meios de transporte mais racionais e menos poluentes

Rio lança campanha que converte doação de sangue em plantios

Entre as ações previstas, recolhimento de lixo das margens do Rio Bengalas

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra