Falta de professores causa transtornos em creche no Jardim Califórnia

Problema afeta o maternal III da Creche Menino Jesus, que conta com cerca de 100 alunos em 6 turmas de período integral
terça-feira, 18 de fevereiro de 2020
por Fernando Moreira (fernando@avozdaserra.com.br)
Mães voltando para casa com seus filhos (Fotos: Henrique Pinheiro)
Mães voltando para casa com seus filhos (Fotos: Henrique Pinheiro)

Pais e mães de alunos da Creche Berçário Menino Jesus, no bairro Jardim Califórnia, distrito de Conselheiro Paulino, entraram em contato com A VOZ DA SERRA para denunciar a falta de professores na unidade, o que está obrigando os responsáveis a buscarem as crianças ao meio-dia e causando transtornos a dezenas de famílias que dependem do serviço.

Conforme apurado por A VOZ DA SERRA, o problema da falta de professores na unidade é recorrente, no entanto, o que agravou a situação desta vez é que a Prefeitura de Nova Friburgo não estaria autorizando o pagamento de dobras aos professores, o que  inviabiliza a permanência das crianças na creche no turno da tarde.

De acordo com os pais e mães ouvidos pela nossa equipe de reportagem, a princípio, o problema está afetando os alunos do maternal III, ou seja, cerca de 20 crianças. Como a Creche Berçário Menino Jesus oferece apenas educação infantil (são seis turmas em período integral do berçário ao pré-escolar II), o problema afeta cerca de 20% da unidade, que conta com aproximadamente 100 alunos.

E como o Jardim Califórnia é um bairro que reúne inúmeras confecções que integram o polo de moda íntima de Nova Friburgo, muitas mães dependem da creche para poderem trabalhar: “Sou faccionista. Pego serviço de confecções para finalizar em casa. Como vou trabalhar? Já não consegui creche para minha filha menor e com esse problema no maternal III estou sendo obrigada a ficar com minhas duas filhas em casa. É impossível trabalhar. É um absurdo essa situação”, disse a mãe de uma aluna, que preferiu não ser identificada.

Ana Paula Fernandes Nunes também é costureira faccionista e reforça a queixa: “Isso me atrapalha muito. A criança não entende que a gente precisa trabalhar. Tenho que largar tudo e dar atenção só para ela, porque ela não para um minuto sequer e não tenho com quem deixá-la para poder trabalhar. E eu dependo do meu trabalho para ter algum ganho. É complicado. Ano passado foi a mesma coisa. As crianças ficaram mais de um mês saindo ao meio-dia. A gente precisa de um apoio da prefeitura, senão como vamos trabalhar?”, disse.

De acordo com Kaoma Veloso, que também é costureira, o problema da falta de professores na Creche Menino Jesus não surgiu neste ano. É algo que atormenta a vida de pais e mães Há pelo menos dois anos. “Já enfrento esse problema de falta de professor desde que meu filho está no maternal I. Como sou faccionista, só ganho se eu costurar. Se eu não puder costurar, não ganho nada. E o pior é que a Secretaria de Educação nunca dá uma previsão para solucionar o problema. E a gente fica nessa situação”, desabafou.

O que diz a prefeitura

Em resposta aos questionamentos feitos por A VOZ DA SERRA, a Prefeitura de Nova Friburgo, através da Secretaria Municipal de Educação, não confirmou, mas também não negou o problema relatado por pais e mães de alunos. No entanto, disse que está pagando todas as dobras solicitadas.

Segue a nota enviada pela Secretaria Municipal de Educação: “Todas as dobras solicitadas pela direção da Creche Menino Jesus foram autorizadas e serão pagas, como de costume, após o mês trabalhado, não dentro do mês como o salário. A Secretaria de Educação esclarece ainda que o quadro estava completo até a última sexta-feira, 14, quando uma professora foi colocada à disposição pela diretora da unidade. Havendo alguma professora interessada, e informada pela direção, a Secretaria autorizará mais uma dobra para cobrir a carência que surgiu na sexta-feira”.

 

LEIA MAIS

Remuneração dos cargos varia entre R$ 1 mil e R$ 3 mil

Secretaria Municipal de Educação seguirá em regime de home-office e também não haverá expediente nas unidades escolares

Interessados em obter a gratuidade precisam preencher requerimento de pré-inscrição no site do Instituto Selecon

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 74 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: Educação