Estado será contemplado com 1.500 núcleos sócio-esportivos

Evento reuniu diversos secretários municipais; ampliar a Bolsa Atleta também é objetivo
terça-feira, 30 de novembro de 2021
por Vinicius Gastin
A acessibilidade ao esporte é o grande desafio (Divulgação)
A acessibilidade ao esporte é o grande desafio (Divulgação)

O Estado do Rio de Janeiro será contemplado com 1.500 núcleos sócio-esportivos, sendo 500 com edital previsto para lançamento neste mês de dezembro. O anúncio foi feito na manhã pelo secretário estadual de Esporte, Lazer e Juventude, Gutemberg Fonseca, no evento Unidos pelo Esporte, que reuniu mais de 60 secretários municipais, no auditório do estádio do Maracanã.

“O nosso grande desafio é dar acessibilidade ao esporte. Começamos agora com o primeiro módulo, que contempla 500 núcleos, e chegaremos ao total de 1.500, em todas as regiões do Estado. Nosso objetivo é formar cidadãos, descobrir talentos e futuros campeões. Além disso, estamos tratando da regulamentação do programa Bolsa Atleta, para poder dar apoio a atletas e paratletas, da base ao alto rendimento.”

O evento tratou ainda de outras pautas importantes, como a metodologia de trabalho da equipe técnica, a Lei de Incentivo ao Esporte, e a Caravana que a Secretaria estadual de Esporte, Lazer e Juventude fará nos municípios fluminenses. “As prefeituras precisam desse apoio irrestrito da Secretaria estadual de Esporte. E é isso o que temos visto desde que o secretário Gutemberg Fonseca assumiu a pasta. Essa aproximação, esse contato direto com cada secretário, é motivo de muita alegria, principalmente num momento de retomada dos eventos esportivos. No meu município, em Guapimirim, estamos reiniciando com os núcleos esportivos de futebol, hidroginástica, natação, ginástica na praça, entre outros, com a certeza de que virão dias melhores para a população” disse o secretário de Esportes de Guapimirim, Leonan Cardoso.

Aline Storchi, coordenadora de projetos incentivados da Secretaria estadual de Esporte e Lazer, falou sobre a importância do alinhamento entre as esferas estadual e municipal para que os projetos possam ser pensados e executados de forma conjunta, respeitando a vocação natural de cada município.

“Os gestores municipais precisam vir até nós para que possamos ajudá-los a viabilizar os projetos incentivados de acordo com as necessidades de sua população. Nossa equipe está à disposição para dar total apoio técnico na criação e aprovação dos projetos. Queremos ajudar vocês a fazerem esses projetos irem para a rua, porque é de interesse de todo mundo fazer o esporte crescer. Além disso, essa é uma das prioridades da nossa pasta: expandir os projetos incentivados a todas as regiões do Estado”, explicou.

Outro assunto que também esteve em pauta foi a ampliação do número de municípios e escolas participantes dos Jogos Estudantis e dos Jogos Escolares, com uma seletiva ampla, para que seja possível dar oportunidades a mais estudantes-atletas e ter o Rio de Janeiro bem representado.

“A aproximação com os municípios é uma iniciativa muito importante para o Estado, principalmente por conta da pandemia que nos atingiu. As cidades estavam precisando de uma injeção de motivação após esse período de pandemia. É o surgimento de uma nova era do esporte no Estado do Rio, com investimentos desde a criança na escola até os profissionais. Acho que esse é o rumo que o Rio de Janeiro precisa”, disse Eduardo Augusto Domingues, presidente da Federação de Esportes Estudantis do Estado do Rio de Janeiro (Feerj).

Bolsa Atleta

Está disponível a lista com os nomes de mil atletas brasileiros de alto rendimento contemplados pelo programa Bolsa Atleta do Ministério da Cidadania. A seleção está publicada no Diário Oficial da União e menciona que serão beneficiados pelo programa mais de sete mil atletas das categorias estudantil, atleta de base, nacional, internacional, olímpica e paralímpica.

No período de 12 meses, o programa prevê o repasse dos valores a atletas olímpicos e paralímpicos de diversas modalidades, nacionais e internacionais. Segundo o Ministério da Cidadania, foram investidos R$ 145 milhões para o repasse aos atletas brasileiros que assinaram o termo de adesão. Os atletas que não foram contemplados pelo programa têm até dez dias para entrarem com recurso e pedirem uma reavaliação do resultado.

As bolsas são pagas a depender de cada caso: a modalidade estudantil prevê o pagamento de R$ 370 para o atleta estudante ou atleta de base. O atleta nacional recebe R$ 970 por mês. Já os atletas que participam de competições internacionais recebem R$ 1.850. O valor sobe para R$ 3.100 nas bolsas para atletas olímpicos e paralímpicos.

Para se inscrever, todos devem ter mais de 14 anos de idade e atenderem aos pré-requisitos de cada categoria. Todas as normas, etapas para inscrição, categorias e como prestar contas estão disponíveis no site do Ministério da Cidadania na internet.

 

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: