Edson Barboza estreia em nova categoria do UFC neste sábado

Adversário mostra respeito pelo lutador friburguense: “Tenho que vencer uma lenda"
sexta-feira, 15 de maio de 2020
por Vinicius Gastin
Barboza estreia em nova categoria e tenta reencontrar caminho das vitórias
Barboza estreia em nova categoria e tenta reencontrar caminho das vitórias

Oito meses se passaram desde a última luta de Edson Barboza. Os fãs de Nova Friburgo e de todo o mundo já estavam com saudades do atleta, reconhecido pela potência dos chutes e dono de alguns dos maiores nocautes da história do UFC. A espera por rever o friburguense em ação termina neste sábado, 16, quando Barboza vai enfrentar Dan Ige, no evento que acontece em Jacksonville, nos Estados Unidos. O card principal está previsto para começar às 22h. A luta marcará a estreia de Edson na divisão dos penas (até 65,7 quilos).

"Eu tenho 22 lutas no UFC e vou completar dez anos no UFC. Na categoria 155 (70 quilos) eu tinha lutado com a maioria e, se você parar para ver minhas últimas lutas, sempre com um cara que estava atrás de mim no ranking. Eu estava precisando de uma motivação diferente, uma motivação extra. Não que eu não teria me motivado para continuar lutando, claro que não, eu amo o que faço. Mas estava precisando de uma motivação diferente. Um dia conversando com meus amigos, meu cunhado, falei: 'Por que não?'. E conversei com meus treinadores e eles falaram a mesma coisa: 'Por que não? Vamos tentar'. E eu decidi descer de categoria", explica o atleta da equipe American Top Team.

Se não houve combates durante o longo período, não faltou movimentação. Edson Barboza surpreendeu o mundo do MMA ao utilizar as redes sociais, em março, ao manifestar o desejo de sair da organização. Na época, alegava que não estava sendo utilizado com a frequência que gostaria pela empresa e sugeriu o desligamento. A vontade do lutador, entretanto, não foi atendida de primeira, e o Ultimate o escalou para amanhã. 

“Pedir minha dispensa não era minha primeira opção. Minha primeira escolha era lutar. Eu queria lutar. Meu pedido foi uma desculpa como: ‘E aí, irmão, me dê uma luta. Eu preciso me apresentar’. Como eu disse, a prioridade era me apresentar, mas, se tivesse que sair, sem problemas”, afirmou o brasileiro, em entrevista ao ‘MMA Fighting’.

Afastado dos octógonos desde setembro de 2019, quando foi superado por Paul Felder em decisão dividida, o lutador revelou que pediu ao seu empresário, Alex Davis, para buscar um novo confronto e avisar que estava preparado para voltar a competir a partir de dezembro, mas não recebeu resposta por parte do Ultimate. Na ocasião, chegou a pedir uma revanche ao Ultimate, mas não foi atendido. Após a tentativa, o combatente afirmou que pediu para atuar em dezembro, e, novamente, foi ignorado pela diretoria da companhia.

“Você quer uma mudança quando não está satisfeito com o lugar onde está e aquele era o momento. Eu estava pronto para me apresentar, pedindo uma luta desde dezembro. Isso é o que me incomoda. Eu pedi a luta em dezembro. Dezembro passou e aí, janeiro, fevereiro, março, abril e nada. Me incomoda porque eu queria atuar. Estou saudável, pronto e não lutava”, explicou.

Com toda sua trajetória pelo UFC feita no peso-leve (70 quilos) e sem perspectiva de disputar o cinturão da categoria no futuro próximo, o lutador buscou na mudança uma motivação extra para a sequência da carreira. A escolha pelo peso pena, segundo Edson, foi sustentada no fato de manter uma alimentação regrada mesmo fora de competição, o que diminui o desgaste do corte de peso adicional para atuar na nova divisão. 

Aos 34 anos, Edson Barboza soma 20 vitórias e oito derrotas em sua carreira no MMA profissional. Pelo UFC, onde compete desde novembro de 2010, o lutador acumula 14 triunfos e oito reveses, sendo quatro deles em suas últimas cinco lutas. Vindo de duas derrotas consecutivas, Edson precisa vencer para afastar qualquer possibilidade de demissão da organização.

Mesmo em fase não tão favorável, Barboza ainda é um dos mais respeitados nomes da organização, e ocupa a 11ª posição em sua antiga categoria. No entanto, os reveses para Justin Gaethje e Paul Felder (ambos em 2019) o afastaram de uma disputa de cinturão, e também influenciaram na decisão do lutador de se testar no grupo de baixo. 

Caso vença Ige, Barboza pode ocupar, de cara, a 15ª posição no ranking dos leves – lugar ocupado pelo havaiano atualmente. O adversário, por sua vez, demonstra respeito ao friburguense e o trata como uma “lenda” do UFC.

“Estou bastante animado sobre isso (luta com Barboza). Ele está descendo para a categoria 66 quilos, minha divisão, mas eu estou pronto. Me sinto bem, eu treino o tempo todo. Eu basicamente não parei de treinar desde minha (última) luta. Estou super empolgado, obviamente ele não é um cara ranqueado (no peso-pena), mas essa é a parada com os rankings. Muitos atingem o top 10, e não querem lutar com adversários abaixo deles. Eles só querem lutar com gente acima e isso vale para todo mundo. Estou assumindo um risco de ceder meu (posicionamento no) ranking, mas vou lutar com uma lenda e para se tornar uma lenda, você tem que vencer uma lenda. E esse é o tipo de cara que eu tenho que vencer para me tornar campeão”, declarou Dan Ige.

LEIA MAIS

Lutador friburguense volta a lutar após curto descanso e tenta retomar caminho das vitórias

Já Edson Barboza, após vitória, mira novos duelos para subir no ranking da organização

Lutadores comentam vitória e derrota em noite histórica em Abu-Dhabi

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: UFC