Dia de Reis: tradição das folias está de volta a Conselheiro Paulino

Apresentações dos grupos na Praça Lafayette Bravo vão até 23 de janeiro; serão três nesta quinta
quinta-feira, 06 de janeiro de 2022
por Jornal A Voz da Serra
Dia de Reis: tradição das folias está de volta a Conselheiro Paulino

Realizado por 55 anos consecutivos até 2019, o Festival de Folias de Reis no distrito de Conselheiro Paulino, não foi realizado no ano passado por causa da pandemia da Covid-19. Mas esta tradição está de volta, graças à retomada das atividades com o avanço da vacinação.

As apresentações dos grupos de folias junto ao presépio montado na Praça Lafayette Bravo estão acontecendo desde a véspera do Natal  e vão até o dia 23 de janeiro, sempre com as jornadas (apresentações intercaladas de diversos grupos friburguenses de folias de Nova Friburgo e região) aos sábados.

Neste Dia Reis, 6 de janeiro, três jornadas vão se apresentar, a partir das 19h30: uma da Baixada de Salinas, outra da Chácara do Paraíso e outra do Alto do Floresta, segundo os organizadores.

Neste fim de ano, as folias chamaram atenção de moradores e turistas com apresentações no Centro de Nova Friburgo. Os grupos integraram a programação do projeto “Um Encanto de Natal”, no palco que fora montado na Praça Dermeval Barbosa Moreira. As folias fizeram apresentações também nas alamedas da Praça Getúlio Vargas. 

O que é uma folia de reis 

A folia de reis, também chamada de reisado ou Festa dos Santos Reis é um evento popular e tradicional na cultura brasileira. Trata-se de uma das festas folclóricas mais emblemáticas do país. O reisado possui um caráter cultural e religioso, e ocorre no período de 24 de dezembro a 6 de janeiro (Dia de Reis ou Dia dos três Reis Magos), segundo o calendário católico. No Brasil, a festa é celebrada em diversas regiões. Os estados onde essa tradição está mais presente são: Rio de Janeiro (com destaque para Nova Friburgo e Duas Barras), São Paulo, Bahia, Minas Gerais, Espírito Santo e Goiás.

A origem da folia de reis está associada a uma tradição cristã de origem portuguesa e espanhola, que provavelmente foi trazida para o Brasil no século 19. A folia de reis é celebrada pelos católicos com o intuito de comemorar a visita dos três reis magos (Gaspar, Belchior e Baltazar) ao menino Jesus. No momento em que os reis magos avistaram no céu a estrela de Belém, foram ao encontro de Jesus e levaram incenso, ouro e mirra. Por trás dos presentes levados havia uma simbologia: o ouro representava a realeza; o incenso, representava a divindade ou a fé e a mirra, representava a imortalidade. O Dia de Reis é celebrado em 6 de janeiro, pois foi nesse dia que os reis magos conheceram Jesus. 

Essa data assinala também a data na qual as árvores, os presépios, os adornos e as decorações natalinas são retirados pelas famílias que decoram suas casas para as festas de fim de ano. É comum os grupos de folia de reis visitarem as casas de sua região neste dia, tocando músicas e dançando para celebrar o nascimento de Jesus e o encontro com os três reis magos. Em troca, os moradores das casas visitadas oferecem comidas e prendas.

Um grupo de folia de reis é formado por um mestre ou embaixador, um contramestre, os três reis magos, os palhaços, os alfeires e os foliões. Além disso, durante a folia de reis é possível assistir aos desfiles dos grupos dedicados ao festejo pelas ruas. Os integrantes dos grupos usam fantasias coloridas, dançam e tocam músicas típicas com diversos instrumentos (como, por exemplo, violas, reco-reco, tambores, acordeões, sanfonas, pandeiros, gaitas, etc.).

Todo grupo tem a sua própria bandeira ou estandarte. Muitos dos grupos de reisado fazem apresentações teatrais recitando versos.

(Com informações da professora e Daniela Diana, licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista - Unesp e bacharelada em Produção Cultural pela UFF)

 

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: