“A criminalidade não vai crescer em Friburgo”, disse o novo comandante do 11º BPM

Morador de Friburgo há 18 anos, tenente-coronel Soliva afirmou assumir o comando do Batalhão Tiradentes bastante motivado
sábado, 01 de fevereiro de 2020
por Fernando Moreira (fernando@avozdaserra.com.br)
A cerimônia de passagem do comando foi realizada na tarde da última sexta-feira no pátio do quartel, no bairro vila Nova (Fotos: Henrique Pinheiro)
A cerimônia de passagem do comando foi realizada na tarde da última sexta-feira no pátio do quartel, no bairro vila Nova (Fotos: Henrique Pinheiro)

O tenente-coronel Alex Marchito Soliva assumiu, no fim da tarde desta sexta-feira, 31, o comando do 11º Batalhão de Polícia Militar de Nova Friburgo, responsável também pelo policiamento de outros municípios da região. Ele assume a vaga do coronel Paulo Roberto das Neves Junior, que ficou no cargo por um ano.

A solenidade foi realizada no pátio do Batalhão Tiradentes, na Vila Nova, e contou com a presença de diversas autoridades militares, como o coronel Marco Aurélio Santos, comandante do 7º Comando de Policiamento de Área (CPA) da Região Serrana; o coronel Marcelo Freiman, ex-comandante do 7º CPA e do 11º BPM; além do tenente-coronel Christoph Leite, do 26º BPM de Petrópolis; tenente-coronel Alexandre, comandante do 30º BPM de Teresópolis; e o major Rodrigo, representante do 38º BPM de Três Rios.

Também prestigiaram a passagem de comando o vice-prefeito e secretário de Saúde, Marcelo Braune; secretários municipais; os vereadores Professor Pierre e Isaque Demani; o subcomandante do 6º Grupamento de Bombeiro Militar (GBM) de Nova Friburgo, Bruno França; o delegado da 151ª DP, Henrique Pessoa; além de representantes da Associação Comercial Industrial e Agrícola de Nova Friburgo (Acianf) e do Conselho Comunitário de Segurança (Conseg).

O que diz o novo comandante

“A comunidade pode ter certeza que não há possibilidade de recuo. A criminalidade não vai crescer aqui em Nova Friburgo e região, isso eu posso garantir. Vamos trabalhar diuturnamente para prender quem insistir em transgredir o ordenamento jurídico pátrio. Pretendo manter o Grupamento de Ações Táticas (GAT). Vamos analisar primeiramente todo o cenário da região, mas é uma intenção manter um grupo forte para esse combate um pouco mais forte e contundente”, declarou o tenente-coronel Soliva, novo comandante do 11º BPM após a posse.

Ele também destacou a importância da parceria entre a Polícia Militar e a imprensa local, a qual classificou como o “porta-voz da sociedade”. Soliva declarou ainda que ama a cidade e que assumiu o comando do 11º BPM bastante motivado. “Não sou nascido em Friburgo, mas estou na cidade há 18 anos. Mas me considero friburguense porque escolhi morar aqui. A gente nasce onde nossos pais escolhem. Mas foi aqui em Friburgo que escolhi fixar residência. Amo de paixão essa cidade. Então assumo esse desafio com 101% de motivação, se é que isso é possível”, finalizou o tenente-coronel Soliva, que vem do 38º BPM de Três Rios, primeiro batalhão no qual esteve à frente, onde ficou por um ano. 

O novo comandante do 11ºBPM também teve passagens pelo Batalhão de Polícia de Choque, no Rio, onde exercia a função de subcomandante operacional. E também já havia sido subcomandante do 11º BPM, em 2010.

Antecessor deseja sorte 

Seu antecessor no comando do 11º BPM, o coronel Paulo Roberto das Neves Junior, também fez questão de dar as boas vindas ao novo comandante e destacou os números obtidos neste período em que esteve à frente do batalhão friburguense.

 “Implantamos o Grupamento de Ações Táticas (GAT) com operações constantes na cidade. Elementos que começavam a aparecer como líderes de facções, felizmente, conseguimos prender ou tirar de ação. Ou seja, essa questão operacional foi bem incisiva no meu comando. Os números traduziram que isso foi importante, porque aumentamos em 100% a apreensão de drogas na região e reduzimos em 50% roubos de rua e de veículos. São índices muito importantes que as vezes no Rio de Janeiro não encontramos, mas aqui em Nova Friburgo chegamos a esse patamar”, celebrou o coronel, que agora assume o comando do 3º CPA da Baixada Fluminense.

Comandante do 7º CPA elogia o 11º BPM

Quem presidiu a solenidade de passagem de comando foi o coronel Marco Aurélio Santos, novo comandante do 7° CPA, que abrange a Região Serrana e é responsável pela coordenação das unidades do 11º BPM (Nova Friburgo), 26º BPM (Petrópolis), 30º BPM (Teresópolis) e 38º BPM (Três Rios). Ele fez questão de destacar as virtudes do 11º BPM, considerado um dos melhores do Estado.

“Precisamos integrar nossas ações e comunicações. Estaremos reforçando, junto com o tenente-coronel Soliva, as operações integradas, ou seja, os batalhões da região vão trabalhar integradamente nas regiões de fronteira e nas regiões que merecem uma atenção especial. Vamos investir em tecnologia para que possamos nos comunicar cada vez melhor, dando uma resposta à sociedade cada vez mais rápida. Estamos com ótimos índices. Somos a região que menos impacta no Estado do Rio, mas não podemos descuidar porque o crime está ao lado”, declarou o coronel Marco Aurélio Santos. 

 

LEIA MAIS

“Não haverá policial de folga. As pessoas perceberão um efetivo muito maior nas ruas”, garantiu o tenente-coronel Soliva

Câmeras nos semáforos de Friburgo vão contribuir também para a segurança da população

  • Tenente-coronel Soliva, novo comandante do 11º BPM

    Tenente-coronel Soliva, novo comandante do 11º BPM

  • Coronel Neves vai para o CPA da Baixada

    Coronel Neves vai para o CPA da Baixada

  • Ce. Marco Aurélio, do 7º CPA, presidiu a solenidade

    Ce. Marco Aurélio, do 7º CPA, presidiu a solenidade

  • Convidados prestigiaram a cerimônia de posse

    Convidados prestigiaram a cerimônia de posse

  • Membros do Conseg deram as boas vindas ao novo comandante do Batalhão

    Membros do Conseg deram as boas vindas ao novo comandante do Batalhão

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra