Cidade continua com movimento atípico de pandemia

Lojas fechadas contrastam com idosos sentados em bancos de praça e mercados cheios
quarta-feira, 25 de março de 2020
por Adriana Oliveira (aoliveira@avozdaserra.com.br)
A Avenida Julius Arp vazia na manhã desta quarta (Fotos de Guilherme Botelho - por drone - e de Henrique Pinheiro - no chão)
A Avenida Julius Arp vazia na manhã desta quarta (Fotos de Guilherme Botelho - por drone - e de Henrique Pinheiro - no chão)

No terceiro dia de quarentena forçada, determinada por decreto municipal que atendeu às orientações de autoridades de saúde do Brasil e do mundo, as ruas de Nova Friburgo continuavam com movimento atípico nesta quarta-feira, 25. As lojas fechadas, à exceção de mercados e farmácias, contrastavam com o vaivém de alguns pedestres. Muitos deles, idosos observando o tempo passar, sentados em bancos de praça.

Nos supermercados abertos, o movimento era normal, frenético até. Já nas agências bancárias, poucas filas: mais do lado de fora do que no interior, onde o distanciamento interpessoal vem sendo aplicado para evitar aglomerações.

O trânsito fluía com facilidade. Os ônibus circulavam vazios.

A VOZ DA SERRA apurou, no entanto, que em bairros mais afastados do Centro, como a Chácara do Paraíso, têm várias lojas abertas e pessoas andando pelas ruas, desrespeitando a orientação de ficar em casa. Em São Geraldo, dois bares vendiam cerveja à meia porta.

O leitor Guilherme Botelho enviou para a redação fotos, e até um vídeo, feitos por drone, mostrando avenidas de Friburgo desertas pela manhã típica de outono, com temperatura amena, em torno de 15 graus. Abaixo, a Praça Marcílio Dias, no Paissandu.

O decreto assinado pelo prefeito Renato Bravo suspendeu as atividades da administração pública municipal, direta e indireta esta semana e do comércio, assim como fábricas e escolas, por duas semanas. A exceção fica por conta das atividades da Secretaria de Saúde, incluindo os postos de saúde, a Subsecretaria de Atenção Básica, a Subsecretaria de Vigilância em Saúde, assim como a Guarda Civil Municipal, os agentes de trânsito, os serviços públicos de limpeza e iluminação e a Defesa Civil.

Somente poderão permanecer abertos os estabelecimentos considerados como serviços essenciais, como farmácias, supermercados, açougues, peixarias, quitandas, centros de abastecimento de alimentos, inclusive de alimentos para animais, depósitos de gás, padarias, postos de combustíveis e serviços de água, luz, lixo, transporte urbano, serviços de internet e telecomunicação.

Relembre as medidas que afetam vários setores da economia:

  • Transporte público

Das 6h às 9h e das 16h às 20h, a circulação dos ônibus deverá ser executada na integralidade de veículos, horários e itinerários, pelo período de 15 dias a contar de 23 de março. Nos demais horários a frota de veículos ficará restrita a 30% 30% por itinerário.

A lotação ficará limitada à capacidade de passageiros sentados, em todos os horários.

  • Hotéis e pousadas

Ficam proibidas  novas hospedagens, mesmo as já reservadas, em qualquer meio de hospedagem, incluindo as contratadas por aplicativos como AirBnB e similares. Também ficam proibidas atividades coletivas de cunho turístico e/ou cultural em  todos os equipamentos e atrativos turísticos e culturais, como parques e similares. Ônibus, vans, e similares de transporte coletivo turístico também não poderão circular..

  • Bares e restaurantes

O decreto também altera o esquema de funcionamento de restaurantes, bares, praças de alimentação de shoppings, lanchonetes e similares. De forma excepcional, ficam suspensas as atividades de atendimento presencial, pelo prazo de 15 dias dias. As atividades próprias desses estabelecimentos só poderão ser executadas por meio da modalidade delivery.

As lanchonetes localizadas em hipermercados, supermercados, mercados, feiras livres, açougues, peixarias, hortifrutigranjeiros, quitandas e centros de abastecimento de alimentos deverão permanecer fechadas pelo mesmo período.

A presente medida não se aplica aos estabelecimentos sediados dentro de hotéis, pousadas e similares, que deverão funcionar apenas para  hóspedes e funcionários.

  • Clubes, academias, shoppings e casas de show

As atividades relacionadas a esses estabelecimento, inclusive os localizados no interior de condomínios, como saunas, piscinas, parquinhos, playgrounds, cinemas, teatros e afins deverão ser suspensas pelo período de 15  dias a contar de 23 de março.

Fica suspenso o funcionamento de shoppings, centros comerciais e estabelecimentos congêneres, pelo período de 15 dias a contar de 23 de março.  A determinação não se aplica a supermercados, farmácias e serviços de saúde, tais como hospitais, clínicas, laboratórios e estabelecimentos congêneres em funcionamento no interior de shoppings e centros comerciais.

Fica suspenso o funcionamento de motéis, boates, casas de show, salões e casas de festas.

Fica igualmente suspensa a realização de eventos e atividades com a presença de público, ainda que previamente autorizadas, que envolvam aglomeração de pessoas, tais como eventos desportivos, shows, feiras, eventos científicos, comícios, passeatas e afins.

LEIA MAIS

Setores administrativos estão autorizados a abrir a partir desta quinta para organizar reabertura parcial; comércio ainda em estudo

Há ainda 44 casos aguardando confirmação, assim como 3 óbitos. Município já tem, em média, um contaminado por km2

A partir de agora são consideradas apenas mortes confirmadas, e não suspeitas, o que dá diferença de mais de mil

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra