Campanha “Vem pra biometria” pretende cadastrar quatro milhões de eleitores

No Estado do Rio, cerca de 35% da população apta a votar ainda não fez o cadastro de suas impressões digitais nos cartórios do TRE
quinta-feira, 25 de janeiro de 2024
por Jornal A Voz da Serra
(Foto: Abdias Pinheiro/Secom/TSE)
(Foto: Abdias Pinheiro/Secom/TSE)

O Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Rio de Janeiro (TRE-RJ) lançou, nesta semana, a campanha “Vem pra biometria” que tem o objetivo de tentar concluir o levantamento biométrico de todos os eleitores fluminenses até a data do fechamento do cadastro eleitoral, em 8 de maio.

Segundo o tribunal, o estado tem pouco mais de 65% de seus eleitores com as impressões digitais registradas na Justiça Eleitoral. Isso significa que cerca de 4,3 milhões de eleitores ainda não fizeram a coleta das digitais. Na cidade do Rio, a situação é pior, com apenas cerca de 60% de eleitores com biometria e dois milhões sem o cadastro. O TRE-RJ não divulgou dados sobre o cadastro biométrico nos municípios fluminenses. Em Nova Friburgo, as impressões digitais dos eleitores podem ser colhidas nos cartórios das duas zonas eleitorais locais, a 26ª e a 222ª ZEs. Ambas funcionam no prédio do antigo fórum Júlio Vieira Zamith, na Praça Getúlio Vargas, 89. 

A Justiça Eleitoral optou pela utilização de impressões digitais para identificar os eleitores em 2008, e, desde então, realiza o cadastramento biométrico, com prazo final marcado para 2026. O TRE do Rio pretende atingir a meta nas eleições municipais deste ano, em outubro, quando os eleitores irão às urnas para escolher prefeitos e vereadores. 

O Rio de Janeiro é um dos estados que têm o menor percentual de eleitores com a biometria cadastrada. Abaixo dele, apenas Minas Gerais (62%) e Espírito Santo (55%). O estado brasileiro que está mais perto de concluir o processo é o Piauí, com quase 94% de eleitores com a biometria cadastrada.

Procedimento rápido

O presidente do TRE-RJ, desembargador Henrique Carlos de Andrade Figueira, explica que o cadastramento das impressões digitais nos cartórios  é rápido e adiciona mais uma camada de segurança ao processo de votação. “As digitais coletadas garantem que cada pessoa seja única no cadastro eleitoral, afastando a possibilidade de um eleitor se passar por outro na hora de votar. Esse é um procedimento que reforça a segurança de todo o processo eleitoral e da sociedade", afirmou em entrevista coletiva.

Como se cadastrar

Os eleitores de todos os estados podem conferir se suas biometrias já foram registradas no site da Justiça Eleitoral. O TRE-RJ indica que os eleitores fluminenses que não estejam biometrizados devem procurar, o quanto antes, um dos 165 cartórios eleitorais ou uma das 18 Centrais de Atendimento ao Eleitor, das 11h às 17h. É necessário levar documento de identificação com foto e comprovante de residência.

A diretora-geral do TRE-RJ, Eline Íris convida os eleitores para que se antecipem e façam o cadastramento antes da reta final do prazo, que termina em 8 de maio, e também vale para outros serviços referentes à situação eleitoral. "Queremos evitar as tradicionais filas de última hora, até porque a coleta de biometria aumenta essa procura. O ideal é antecipar", finalizou. (Com informações da Agência Brasil)

Publicidade
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 78 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: