Brincadeiras antigas e guloseimas para a garotada

De amarelinha à bola de gude, do hambúrguer ao marshmallow, saiba como entreter a criançada
sexta-feira, 08 de outubro de 2021
por Jornal A Voz da Serra
Brincadeiras antigas e guloseimas para a garotada

Não tem laptop, celular ou mesmo televisão que faça desaparecerem algumas brincadeiras infantis, como amarelinha, esconde-esconde e bafo. Sai geração, entra geração, elas sempre têm espaço nos momentos de lazer das crianças. Isso ocorre porque, mesmo sem querer, nós, adultos, temos um ímpeto de perpetuar algumas de nossas experiências por meio de nossos filhos. Relembre aqui algumas brincadeiras que ajudam no desenvolvimento das crianças. E aproveite para brincar também!

Amarelinha

A criança deve marcar a casa em que não poderá pisar jogando nela uma pedrinha. Pulando, ela atravessará o desenho feito no chão, desviando da casa marcada, e retornará, desta vez recolhendo a pedrinha. Primeiro é escolhida a casa com o número 1, depois o número 2 e assim por diante. Se a criança perder o equilíbrio ou pisar nas linhas, volta para o começo. Ganha quem marcar as dez casas primeiro. Por que ajuda no desenvolvimento infantil? Porque a amarelinha trabalha o equilíbrio e as noções básicas de matemática das crianças.

Esconde-esconde

Uma criança fica com os olhos fechados contando até o número que a turma decidir enquanto todos os outros se escondem. Quando acaba a contagem, ela sai à procura dos amigos. Ao encontrar algum, deve encostar nele e voltar correndo para o lugar da contagem. Se conseguir chegar lá antes do amigo encontrado, ele é quem deverá contar e encontrar os amigos na próxima rodada; se o amigo chegar antes, a criança deve procurar outra pessoa escondida e tentar mais uma vez — ou duas, ou três, ou quantas forem necessárias. Por que ajuda no desenvolvimento infantil? Porque o esconde-esconde reforça as noções matemáticas e faz com que a criança ative com mais força o sentido da audição ao tentar encontrar os amigos escondidos.

Caça ao tesouro

Um adulto esconde um “tesouro” (que pode ser qualquer coisa, desde um brinquedinho de uma das crianças ou até um saco de frutas ou doces) e elabora pistas que levarão os pequenos a encontrá-lo. As pistas devem ter a ver com o caminho que deverá ser feito até chegar a ele. Juntas, as crianças seguem as pistas e trocam ideias caso haja dúvidas. No final, encontram o tesouro e brincam ou lancham todas juntas. Por que ajuda no desenvolvimento infantil? Porque a caça ao tesouro trabalha o raciocínio lógico, a sagacidade, a atenção a detalhes e a paciência – podem ser necessárias muitas dicas até chegar ao tesouro, e as crianças precisam entender que nem tudo cai no nosso colo na hora em que queremos.

Passa anel

Uma criança fica com o anel entre as mãos enquanto as outras permanecem sentadas uma ao lado da outra e todas com as palmas das mãos unidas. A criança com o anel passa suas mãos pelas mãos dos amiguinhos e solta o anel nas mãos de um deles, sem que os outros notem. Quando acaba, pergunta para um dos participantes (que ela escolhe) com quem ele acha que está o anel. Se ele acertar, será o próximo a passar o anel; se errar, passará o anel quem o tiver recebido. Por que ajuda no desenvolvimento infantil? Porque o passa anel desenvolve o trabalho em equipe e o respeito ao próximo, já que todos têm que se adequar ao tempo que a criança com o anel leva para fazer sua parte.

Stop

Em conjunto, os participantes escolherão as categorias que farão parte do jogo e montarão uma tabela com todas elas. Em seguida, todos levantam uma das mãos com quantos dedos levantados desejar. Contam-se os dedos levantados e encontra-se a letra correspondente no alfabeto (o A é 1, B é 2, C é 3 e assim por diante). Esta será a letra da rodada, e todos deverão escrever palavras começando com ela em suas tabelas. Quando alguém acaba, grita STOP e todos devem parar de escrever. São reveladas as respostas categoria por categoria; palavras repetidas valem 5 pontos e palavras inéditas, 10. Vence quem tiver mais pontos na soma das rodadas. Por que ajuda no desenvolvimento infantil? Porque o stop trabalha a interação e a comunicação ao escolher as categorias, o raciocínio e a memória ao buscar as respostas, e a matemática ao contar o alfabeto e também ao marcar os pontos de cada rodada.

Bolinha de gude

Cava-se um buraquinho no chão ou cria-se um “ninho” com um pouco de tecido — é a “poça”. Quem acertar a bolinha de gude dentro da poça ganha o direito de jogá-la contra as dos adversários. Se acertar, ele pode pegar a bolinha atingida para si. Se errar, passa a vez. O jogo acaba quando algum dos participantes ficar sem bolinhas. Por que ajuda no desenvolvimento infantil? Porque a bolinha de gude aborda a lateralidade, as habilidades matemáticas e ajuda a lidar com a frustração (quando se perde uma bolinha ou outra ou todas).

Pular elástico

Duas crianças ficam afastadas a aproximadamente dois metros uma da outra, segurando um elástico nos tornozelos, formando um retângulo. Uma terceira criança se posiciona no centro do elástico e começa a torcê-lo com as pernas, de acordo com orientações de alguém que estiver de fora. Se errar, troca de lugar com uma das crianças que estão segurando o elástico e ele sobe para as panturrilhas. E vai subindo para os joelhos, para as coxas, para a cintura até chegar aos pescoços. De um ponto em diante, podem ser usado os braços para torcer o elástico ao seguir as orientações. Por que ajuda no desenvolvimento infantil? Porque ajudam na consciência corporal, na flexibilidade e na mobilidade.

Bafo

Cada criança entra no jogo com suas figurinhas. São colocadas algumas por vez no centro da roda e as crianças vão batendo as mãos sobre as figurinhas, tentando virá-las. Quando conseguir virar alguma, essa figurinha passa a ser de quem a virou. O jogo acaba quando uma das crianças fica sem figurinhas. Por que ajuda no desenvolvimento infantil? Porque colecionar figurinhas é um projeto que pode ser compartilhado com os pais. E jogar bafo estimula a consciência corporal (das mãos e dos braços, principalmente) e o desenvolvimento de técnicas para conseguir virar as figurinhas. 

Dicas de guloseimas

 

Hambúrguer

A gente sabe que a maioria das crianças ama um hambúrguer. O Scavarda’s, localizado no Cônego, possui inúmeras opções… o difícil é escolher um só! Para completar, nada como uma batata frita acompanhando essa delícia!  

 

Batata recheada

Escolha o recheio favorito de seus filhos, como carne moída com queijo ou frango e catupiry. Use a criatividade e deixe o lanche saboroso e nutritivo.

 

Buraco quente

O buraco quente, nada mais é que o clássico pão com carne moída ou desfiada. Prepare a carne do jeitinho que seus pequenos gostam, faça um buraco na parte superior do pão francês e recheie com carne quente e uma fatia de queijo.

 

Muffin de cachorro quente

Uma ótima forma de variar o cachorro quente é preparando-o em forma de muffin. Além de mudar um pouco a cara do prato vai aumentar ainda mais o apetite da turminha.

 

Pastel

Nada melhor que um pastel frito na hora. É possível encontrar boas massas nos mercados, escolhendo apenas o recheio e fritando em casa. E a garotada vai adorar comer um pastel fresquinho com seu recheio preferido.

 

Pipoca caramelizada

Para dar uma acalmada na agitação das crianças nada melhor que um bom filme em casa mesmo. Para sugerir aquela atmosfera de cineminha, não pode faltar uma boa porção de pipoca caramelizada para dar uma variada da tradicional pipoca salgada.

 

Bolinho de chuva com ganache de chocolate

Outra boa ideia é inovar no bolinho de chuva e fazer uma bela ganache de chocolate para que os pequenos possam ir molhando o bolinho, experimentando assim um novo sabor de um prato simples.

 

Brigadeiro

Um clássico que nunca dá errado. Na colher ou enroladinho com granulado… Elas, as crianças, amam! 

 

Marshmallow 

E estiver fazendo um friozinho, ou a família estiver num lugar mais fresco, que tal divertir os pequenos comprando marshmallows e tostando eles na fogueira ou na lareira? É uma ideia simples e super divertida!

 

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 76 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: