Antiga linha férrea em Mury sofre com lama, buracos, mato e escuridão

Avenida Hamburgo tem 7km, a maior parte deles sem pavimentação, e serve de alternativa em caso de interrupção da RJ-116
sexta-feira, 13 de março de 2020
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)
O estado de conservação da Avenida Hamburgo, em Mury (Fotos: Henrique Pinheiro)
O estado de conservação da Avenida Hamburgo, em Mury (Fotos: Henrique Pinheiro)

Com a missão de verificar as condições da Avenida Hamburgo, importante via que serve como válvula de escape para motoristas em casos de interrupção do tráfego na RJ-116, nossa equipe de reportagem foi até essa via que integra um trecho da antiga linha férrea nos bairros Ypu, Ponte da Saudade e no distrito de Mury para verificar o que alguns leitores já clamam há algum tempo: melhoras estruturais na localidade.

Com cerca de sete quilômetros de extensão, sendo a maior parte deles sem pavimentação, a Avenida Hamburgo  tem, em sua maioria, buracos por toda a pista. A sequência de desníveis é tão grande que nem utilizando a contramão o motorista consegue escapar. Por conta dos buracos, o trajeto que poderia ser feito em menos de dez minutos de uma ponta a outra da via, dura praticamente o dobro. Outro agravante é que os buracos ajudam a formar poças e transformam a parte onde há terra em um atoleiro. 

Com as chuvas recentes, a via encontra-se ainda mais prejudicada. As poças escondem a profundidade dos buracos e a lama ajuda a tornar o calçamento instável.

Somada ao grande número de buracos, está a falta de capina. O mato alto impede, inclusive, de o motorista observar as placas de sinalização. O mato também invade a pista, o que torna a situação ainda mais complicada. A iluminação pública é outra precariedade. Apesar dos problemas citados nossa equipe notou que alguns quebra-molas foram instalados pela prefeitura há pouco tempo. 

O que diz a prefeitura

Por meio de nota, a Prefeitura de Nova Friburgo informa que, na ocasião em que foram instalados quebra-molas e sinalização, motoristas transitavam em alta velocidade e a via estava em melhores condições. A incidência recente de chuvas causou prejuízos a via e, por isso, a mesma passará por manutenção. A respeito da capina, o mato também é impactado pela incidência constante de chuva e com ela cresce de forma acelerada, mas o serviço está incluído no cronograma de serviços.

 

LEIA MAIS

Especula-se que a feira livre do bairro possa ser transferida para o novo espaço. Há divergência de opiniões

“Entrar e sair é um suplício”, afirma um motorista sobre o movimento naquele ponto da estrada

Além de orientar espaço destinado a ciclistas e pedestres, sinalização alerta para os cruzamentos

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: obra | Trânsito