Um Caderno Z dedicado aos guerreiros da medicina

Neste domingo o Brasil tem milhões de motivos para comemorar o Dia do Médico e, principalmente, agradecer
sexta-feira, 16 de outubro de 2020
por Ana Borges (ana.borges@avozdaserra.com.br)
Um Caderno Z dedicado aos guerreiros da medicina

No dia 6 de abril, o Ministério da Educação (MEC) publicou portaria autorizando a formatura de alunos dos cursos de Medicina, Enfermagem, Farmácia e Fisioterapia, em caráter emergencial enquanto durar a situação de emergência na saúde pública. 

Para antecipar a colação de grau, os alunos precisavam ter cumprido 75% de carga horária para o internato médico ou estágio supervisionado. Em todas as regiões do país, mais de mil estudantes de Medicina em fase final de curso obtiveram seus diplomas. E partiram para o front. O movimento, que atingiu 154 faculdades e 6,5 mil alunos resultou na graduação antecipada pelo MEC. 

No enfrentamento da pandemia do novo coronavírus, os profissionais da saúde, de todas as faixas etárias, são colocados, diariamente, à prova, e levados à exaustão. Uma categoria, em especial, a dos médicos residentes, se viram diante do maior desafio mundial da saúde, do dia para a noite. 

Como estão esses jovens? Quais são as suas dores, desafios, medos? Que lições tiram disso tudo? Nesta edição falamos um pouco de cada um desses tópicos. E entre outros depoimentos, adiantamos trechos de dois profissionais friburguenses:

“No rodízio de clínica médica, no 5º ano, fiquei responsável por dois pacientes graves. O envolvimento foi tanto, que quando um deles faleceu, incrédulo, fui ao necrotério me certificar de que minha paciente (naquela altura, amiga) havia mesmo me deixado. O segundo saiu do hospital curado e nos falamos até hoje. Ali percebi que a ‘síndrome de Deus’ era descabida: vida e morte são partes de uma mesma jornada”, contou Lucas Concy.

Para a jovem Victoria Carestiato, iniciar a carreira profissional durante a pandemia está sendo desafiador. “É um aprendizado muito valioso. Trouxe à tona o quanto o sofrimento humano ainda nos é desconhecido e se essa minha nova vivência pudesse ser descrita em uma única palavra, eu diria: moderação”, ressaltou.

Neste domingo, 18, o Brasil tem milhões de motivos para comemorar o Dia do Médico, e, principalmente, agradecer. E nós, a equipe do jornal, também. Se cuidem, cuidem uns dos outros, e bom fim de semana!

 

LEIA MAIS

País é o segundo no mundo com mais mortes pela doença, atrás apenas dos EUA, que já tiveram mais de 218 mil vidas perdidas

Setor de estética foi um dos mais impactados com o isolamento social imposto pela pandemia de coronavírus

As quatro escolas de samba já teriam entrado em consenso para não ter desfile na Alberto Braune

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 75 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra

TAGS: saúde