Projeto social de friburguense faz diferença em comunidade carioca

Bonde da Gambiarra, da designer Ilana Guilland, oferece oficinas de arte na Rocinha
quinta-feira, 09 de junho de 2022
por Christiane Coelho, especial para A VOZ DA SERRA
Projeto social de friburguense faz diferença em comunidade carioca

O que era para ser o trabalho de conclusão do curso de Design de Produção, está ativo há dois anos e já impactou a vida de mais de 800 crianças da Rocinha, no Rio de Janeiro. “O Bonde da Gambiarra é uma iniciativa social que nasceu em julho de 2020, a partir do meu projeto final da graduação em design, fruto de um processo intenso de pesquisas desde 2018, e, hoje, promove ações educativas e culturais na Rocinha, com base na Sevirologia, que é uma metodologia de vida que faz parte da cultura da periferia”, explica a designer e pesquisadora friburguense, Ilana Guilland, diretora do Bonde da Gambiarra.

Hoje, o projeto conta com 14 voluntários e tem como principal ação o projeto “Bonde na LPH”, em parceria com a professora de artes Bianca Silva, da Escola Municipal Luiz Paulo Horta. “Estamos trabalhando agora com uma turma de 4º ano e duas turmas de 6º ano do ensino fundamental. Já fizemos oficinas de desenho, com técnicas de desenho de proporção humana, acompanhamos uma seletiva de História do Funk, e também fizemos oficinas de animação, com bloquinho de papel,” explicou ela.

Quando entrou na faculdade, Ilana não imaginou que o curso lhe daria oportunidade de trabalhar no terceiro setor. “Na verdade, me matriculei na habilitação de moda e queria trabalhar com produção. Ao longo da experiência fui me encontrando. Mudei para design de produto e comecei a me interessar pela área da pesquisa. E o Bonde da Gambiarra é um projeto baseado, de ponta a ponta, em metodologias de design, adaptadas para o contexto da favela. Por que eu, que vim da periferia, cria do Alto de Olaria, fui percebendo o potencial do design de gerar transformação social, passei a me posicionar como designer que se volta para os interesses da periferia”, disse Ilana.

E por se identificar com a história das meninas e mulheres da comunidade, ela quer que todas tenham a mesma oportunidade que teve. “Quero promover o protagonismo de meninas e mulheres negras nas áreas de inovação. O foco é repensar as metodologias de educação. Ao longo das pesquisas, identificamos a problemática da desconexão do ensino nas comunidades. E isso reflete na ausência das negras em áreas de inovação”, exemplificou Ilana.

O projeto Bonde da Gambiarra é financiado com recursos próprios sem apoio governamental e recebe apoios de parceiros, como do Instituto Tamo Junto Rocinha. “Lançamos uma campanha de financiamento coletivo, na da plataforma Benfeitoria com contribuições variadas e por meio do Pix”, finaliza a designer lembrando que mais informações sobre o projeto estão no instagram @bondeda_gambiarra.

 

LEIA MAIS

Em Nova Friburgo, uma Conexão do Bem é criada para combater a fome no município

Doações podem ser deixadas nas unidades do Cras

Ação será no próximo sábado, no Centro de Turismo

Publicidade

Apoie o jornalismo de qualidade

Há 77 anos A VOZ DA SERRA se dedica a buscar e entregar a seus leitores informações atualizadas e confiáveis, ajudando a escrever, dia após dia, a história de Nova Friburgo e região. Por sua alta credibilidade, incansável modernização e independência editorial, A VOZ DA SERRA consagrou-se como incontestável fonte de consulta para historiadores e pesquisadores do cotidiano de nossa cidade, tornando-se referência de jornalismo no interior fluminense, um dos veículos mais respeitados da Região Serrana e líder de mercado.

Assinando A VOZ DA SERRA, você não apenas tem acesso a conteúdo de qualidade, mantendo-se bem informado através de nossas páginas, site e mídias sociais, como ajuda a construir e dar continuidade a essa história.

Assine A Voz da Serra